Logo

Consulta Remédios

Anvisa

Clortalidona

45 ofertas Item-1 Princípio ativo: clortalidona Item-2 Medicamento genérico de higroton Item-3 Necessita de receita. Item-3 Branca comum.
Publicidade

Indicações: Hipertensão arterial
Insuficiência cardíaca congestiva
Edema de origem específica
Tratamento profilático de cálculo de oxalato de cálcio.

Contra-Indicações: Em casos de anúria, insuficiência hepática grave e insuficiência renal grave.
Hipersensibilidade à Clortalidona ou a seus componentes.
Hipocalemia refratária, hiponatremia e hipercalcemia.
História de gota ou cálculo de ácido úrico.
Hipertensão durante a gravidez.

Interação: Lítio: aumento do nível de lítio no sangue.
Corticosteróides: aumento do efeito hipocalêmico dos diuréticos.
Antiinflamatórios não esteróides: redução da atividade diurética e anti-hipertensiva.
Ciclosporina: aumento do risco de hiperuricemia e complicações do tipo gota.
Álcool: aumento ou diminuição da pressão arterial e aumento da possibilidade de tonturas ou fraqueza.
Vitamina D ou sais de cálcio: pode potencializar o aumento do cálcio sérico por aumentar a reabsorção tubular do cálcio.
Resinas de troca aniônica como a colestiramina: pode-se esperar uma diminuição do efeito farmacológico do diurético.
Agentes anticolinérgicos (atropina , biperideno): biodisponibilidade do diurético aumentada.

Posologia: Recomenda-se uma dose única diária ou em dias alternados, administrada pela manhã, com alimento.
- Hipertensão: 12,5 a 50 mg/dia.
- Insuficiência Cardíaca: 25 a 50 mg/dia. Em casos graves pode-se aumentar a dose até 100 a 200 mg/dia.
- Edema de origem específica: as doses não devem exceder a 50 mg/dia.
- Tratamento profiláico do cálculo de oxalato de cálcio: dose ótima 25 mg/dia.
- Crianças e Adolescentes: com peso superior a 40kg dose inicial de 12,5mg (0,3mg/kg), não exceder 50 mg/dia.

Classe Terapêutica: Diurético e Antihipertensivo

Categorias: Pressão Alta, Diurético

Feedback-icon
Anvisa

Todas as informações contidas neste site têm a intenção de informar e educar, não pretendendo, de forma alguma, substituir as orientações de um profissional médico ou servir como recomendação para qualquer tipo de tratamento. Decisões relacionadas a tratamento de pacientes devem ser tomadas por profissionais autorizados, considerando as características de cada paciente.

SE PERSISTIREM OS SINTOMAS O MÉDICO DEVERÁ SER CONSULTADO.

PROCURE UM MÉDICO E O FARMACEUTICO. LEIA A BULA.