Logo

Consulta Remédios

Anvisa

Nimodipino

15 ofertas Item-1 Princípio ativo: nimodipino Item-2 Medicamento genérico de nimotop Item-3 Necessita de receita. Item-3 Branca comum.
Publicidade

Indicações: - Profilaxia e tratamento das deficiências neurológicas isquêmicas causadas por vasoespasmo cerebral subseqüente à hemorragia subaracnóidea causada por aneurisma (HSAa).
- Tratamento das alterações da função cerebral em idosos com sintomas pronunciados, como perda da memória, alterações do comportamento e da concentração e oscilações de humor (AFCI).

Contra-Indicações: - É contra-indicado em pacientes com antecedentes de hipersensibilidade à Nimodipina ou a algum dos componentes da fórmula. Na insuficiência hepática grave; edema cerebral generalizado, hipertensão intracraniana grave; hipotensão grave; infarto agudo do miocárdio; bradicardia ou insuficiência cardíaca.

Interação: - A administração concomitante de rifampicina pode reduzir a eficácia de nimodipino.
- A administração crônica anterior dos antiepilépticos fenobarbital, fenitoína ou carbamazepina reduz acentuadamente a biodisponibilidade do nimodipino administrado oralmente.
- Cimetidina: A administração simultânea com o antagonista H2 cimetidina pode aumentar a concentração plasmática de nimodipino.
- A administração simultânea com o antiepiléptico ácido valpróico pode aumentar a concentração plasmática de nimodipino.

Posologia: Uso Oral.
- Adultos, para reduzir os déficits neurológicos posteriores à hemorragia subaracnóidea: 2 comprimidos revestidos (60 mg) cada quatro horas, começando o tratamento dentro de 96 horas após a hemorragia e continuando por 21 dias consecutivos.

Classe Terapêutica: Vasodilatador

Categorias: Pressão Alta, Antihipertensivos

Feedback-icon
Anvisa

Todas as informações contidas neste site têm a intenção de informar e educar, não pretendendo, de forma alguma, substituir as orientações de um profissional médico ou servir como recomendação para qualquer tipo de tratamento. Decisões relacionadas a tratamento de pacientes devem ser tomadas por profissionais autorizados, considerando as características de cada paciente.

SE PERSISTIREM OS SINTOMAS O MÉDICO DEVERÁ SER CONSULTADO.

PROCURE UM MÉDICO E O FARMACEUTICO. LEIA A BULA.