Logo

Consulta Remédios

Anvisa

Prolopa Bd

16 ofertas
Roche
Item-1 Princípio ativo: levodopa+clor. de benserazida Item-3 Necessita de receita. Item-3 Branca comum.
Publicidade

Indicações: - É indicado para o tratamento de pacientes parkinsonianos.
- Prolopa dispersível é uma formulação especial para pacientes com disfagia (dificuldade de deglutição) ou pacientes que necessitem uma forma farmacêutica com início de ação mais rápido, por exemplo pacientes com acinesia matinal ou vespertina, ou efeito de final de dose.
- Prolopa (levodopa + benserazida) HBS é indicado para pacientes parkinsonianos, com todos os tipos de flutuação (ex. discinesias de pico de dose, deterioração de final de dose - como acinesia noturna).

Contra-Indicações: - Não deve ser administrado a pacientes com função hepática, renal ou endócrina descompensada, distúrbios cardíacos, distúrbios psiquiátricos com componente psicótico ou glaucoma de ângulo fechado.
- Hipersensibilidade à fórmula.
- Gravidez e Lactação.
- Pacientes menores de 25 anos.

Interação: - Pode ter sua ação aumentada por: Antiácido e Metoclopramida.
- Pode ter sua ação diminuída por: Antidepressivo tricíclico, Benzodiazepínicos, Hidantoína, Metionina e Vitamina B6.
- Pode diminuir a ação de: Metoclopramina.

Posologia: Uso Oral
Adultos: Iniciar o tratamento com ¼ de comprimido de Prolopa (levodopa + benserazida) 250 mg, três a quatro vezes ao dia.
- Assim que se confirmar a tolerabilidade ao esquema inicial, a dose pode ser aumentada lentamente, de acordo com a resposta do paciente.

Classe Terapêutica: Antiparkinsoniano

Categorias: Sistema Nervoso, Parkinson

Mostrando valores referentes ao ICMS de 18% - São Paulo. Altere sua localização Está em outro lugar? Cadastre-se ou faça o login.

Feedback-icon
Anvisa

Todas as informações contidas neste site têm a intenção de informar e educar, não pretendendo, de forma alguma, substituir as orientações de um profissional médico ou servir como recomendação para qualquer tipo de tratamento. Decisões relacionadas a tratamento de pacientes devem ser tomadas por profissionais autorizados, considerando as características de cada paciente.

SE PERSISTIREM OS SINTOMAS O MÉDICO DEVERÁ SER CONSULTADO.

PROCURE UM MÉDICO E O FARMACEUTICO. LEIA A BULA.