Estomatite (Aftosa e Viral): tratamento, sintomas e causas

Publicado na categoria Problemas de Saúde em 09 de Janeiro de 2017 | Por Rafaela

O que é estomatite?

A estomatite caracterizada  por qualquer processo inflamatório que afeta a mucosa bucal. A infecção pode ser causada pelo vírus da herpes simples, ou, então, pelo coxsackie, responsável pela doença conhecida como mão-pé e boca. Esse tipo de infecção ocorre em toda a região bucal, e as aftas podem surgir nas bochechas, céu da boca, amígdalas, língua e no fundo da boca. Apesar de estomatite ser uma palavra que faz lembrar o estômago, a doença nada tem a ver com esse órgão.

A estomatite é muito comum nas crianças, ela pode surgir a partir dos 6 meses de idade, época em que pode ocorrer o desmame, mas é mais comum surgir principalmente em idade perto dos 2 aos 5 anos de idade, pois é a época em que eles começam a frequentar as escolinhas.

Além disso, pessoas com o sistema imunológico comprometido por doenças, como a AIDS, também podem ter estomatite. As feridas costumam surgir de 15 em 15 dias, 1 vez ao mês ou anualmente, varia de pessoa para pessoa.

Leia mais: Afta: na língua, na boca, remédios, como curar, o que causa, o que é

Tipos de Estomatite

Estomatite Aftosa

A estomatite aftosa é uma doença inflamatória que causa úlceras, aftas, feridas, vermelhidão e dor na boca. Na maioria das vezes, ela surge quando o sistema imunológico está enfraquecido.

Esse tipo de estomatite costuma aparecer quinzenalmente ou mensalmente e o tratamento pode ser feito com remédios naturais, homeopáticos e até mesmo caseiros.

Estomatite Herpética

A estomatite herpética é a mais comum em crianças entre 6 meses de idade e 5 anos de idade. A doença é conhecida como gengivoestomatite herpética e se manifesta ao primeiro contato com o vírus.

Um dos principais sintomas da doença é o aparecimento de manchas vermelhas na boca e na garganta. Amígdalas, língua, parte interna das bochechas e dos lábios, céu da boca e gengiva pode sangrar facilmente.

Muitas vezes essas manchas podem ser confundidas com aftas, pelas lesões serem vesículas esbranquiçadas na área central cercadas por um halo vermelho. Se o tamanho delas aumentar, elas podem ligar-se a outras formando úlceras muito doloridas.

Causas da estomatite

O vírus da herpes simples é o maior causador da doença, mas os vírus coxsackie também pode ocasionar a estomatite. Quando o corpo se encontra com a imunidade baixa, os vírus aproveitam para causar esse tipo de infecção.

Existem ainda outras razões para a estomatite surgir, como por exemplo:

  • - Gengivite;
  • - Cáries;
  • - Tabagismo;
  • - Lesões bucais;
  • - Consumo excessivo de bebidas alcoólicas;
  • - Doenças que afetam a imunidade (AIDS, Lúpus, Doença de Crohn);
  • - Passar por sessões de radioterapia e quimioterapia;
  • - Úlceras orais;
  • - Uso de aparelhos dentários.

Algumas outras causas de estomatite são existentes e estão listadas abaixo:

Infecção bacteriana

Infecção por fungos

Infecção viral

  • - Infecção por Epstein-Barr (mononucleose infecciosa);
  • - Sarampo (manchas de Koplik);
  • - Infecção por varicela ou herpes zoster;
  • - Infecção por enterovírus - pé e boca, ou herpangina;
  • - Infecção por herpes simplex vírus.

Transtorno sistêmico

  • - Doença de Behçet;
  • - Doença de Kawakaki;
  • - Doença inflamatória intestinal;
  • - Desnutrição, incluindo deficiência de ferro e deficiência de vitamina C (escorbuto);
  • - Eritema multiforme;
  • - Síndrome de Stevens-Johnson / necrólise epidérmica tóxica.

Irritação física

  • - Estomatite dentária;
  • - Queimaduras térmicas de pé quente ou bebida.

Drogas

  • - Toxicidade dos fármacos quimioterápicos;
  • - Estomatite da nicotina;
  • - Erupção de droga liquenóide;
  • - Estomatite induzida por metotrexato.

Síndrome da Imobilidade

  • - Pênfigo vulgar;
  • - Pênfigo paraneoplásico;
  • - Penfigóide bolhoso;
  • - Penfigóide da membrana mucosa;
  • - Penfigóide na gestação;
  • - Perturbações imunobúlicas;
  • - Dermatose bolhosa linear de lgA.

Estomatite de contato

A estomatite de contato pode ocorrer devido a alimentos irritantes e alergias.

Outras causas

  • - Estomatite ulcerativa crônica;
  • - Leucoplasia oral (estado pré-canceroso);
  • - Líquen plano erosivo;
  • - Lúpus eritematoso;
  • - Ulceração aftosa recorrente;
  • - Dermatite de progesterona auto-imune;
  • - Língua geográfica/glossite migratória.

Em que época do ano a estomatite é mais comum?

A doença é mais propensa de acontecer durante o inverno e o outono, épocas mais geladas e em que há mais aglomeração de pessoas gripadas ou resfriadas em locais fechados, tornando o sistema imunológico mais vulnerável.

Sintomas da estomatite

As aftas, feridas causadas pela estomatite, costumam trazer muito desconforto e dor, principalmente aos pequenos. Primeiro, a gengiva fica com aspecto avermelhado e pequenas erupções arredondadas podem surgir. Essas feridas costumam ter entre 1 e 5 milímetros de diâmetro, possuem aspecto amarelado ou acinzentado por dentro e avermelhado por fora.  As gengivas podem inflamar e causar sangramento.

Como a ferida causa dor, pode ser que a criança se negue a comer, beber e, muitas vezes, pode até mesmo babar por receio de engolir a saliva. Nesses casos, é importante oferecer diversas vezes algum tipo de líquido até que ocorra a hidratação, pois em casos de desidratação pode ser necessário o internamento.

Se a criança não urinar por 6 horas consecutivas é indicado consultar o médico, pois é sinal de desidratação. O mau hálito, a dor de cabeça e a febre que pode chegar até 40 graus também são sintomas comuns.

É preciso manter a escovação dentária em dia, por mais que cause desconforto nos pequenos.

Os sintomas podem perdurar até duas semanas, sendo a primeira a mais difícil, pois a boca está muito sensível, causando muita dor.

Diagnóstico

Os especialistas recomendados para tratar da estomatite são: pediatra, dentista, gastroenterologista, imunologista, infectologista e clínico geral.

Ir para a consulta com algumas informações pode ser fundamental para que o diagnóstico seja dado mais rapidamente:

  • - Há quanto tempo os sintomas são sentidos?
  • - Quais são os principais sintomas?
  • - Algum medicamento já foi usado para aliviar os sintomas?
  • - A criança reclama de dor ao se alimentar?

Para que o diagnóstico seja dado, o médico fará um exame físico, em que a boca do paciente será analisada, fará perguntas e, após isso, o diagnóstico poderá ser dado.

Tratamento da estomatite

Mesmo sem tratamento, feridas na boca não costumam durar mais de 2 semanas. Com a causa da estomatite identificada, o médico pode fazer o tratamento correto. Porém, se ela não for descoberta, é feito apenas o tratamento para aliviar os sintomas do paciente.

É preciso manter o paciente sempre hidratado. Procure oferecer bebidas que não contenham gás, não sejam ácidas e preferencialmente geladas, como água, milk-shake, iogurte e sorvete.

Fazer comidas sem muito tempero é indicado para que não cause dor aos pacientes. Macarrão na manteiga, purê de batata ou de mandioca podem ser boas opções para manter a pessoa alimentada.

Se houver queimadura na boca, fazer gargarejo com água gelada ou chupar gelo ajudam a aliviar os sintomas.

Medicamentos que podem ser usados no tratamento

Complicações

Como a imunidade do paciente fica muito baixa, infecções secundárias podem ocorrer, como a candidíase, por mais que não sejam comum.

A complicação mais conhecida da estomatite é a desidratação.

Em casos raros, a estomatite causada pelo vírus do herpes pode se espalhar para os olhos e infectar a córnea. Se isso ocorrer, os danos nos olhos podem ser para sempre. Por isso, se seu filho estiver com estomatite e com os olhos avermelhados, com sensibilidade à luz ou lacrimejando, leve ele ao pronto atendimento rapidamente para que seja feito o diagnóstico.

Prevenção

Manter a higiene em dia é a melhor forma de evitar a contaminação de vírus. Ficar de olho na boca das crianças também é importante para evitar mais sofrimento antes de que o diagnóstico seja dado.

Escovar corretamente os dentes dos pequenos é responsabilidade dos pais, pois manter a higiene bucal deles em dia é uma forma de prevenir a estomatite. Manter a higiene das mãos da criança também é uma forma de prevenção.


A estomatite é muito comum na infância. Ter informações sobre a doença é fundamental para saber como lidar quando ela afetar alguém conhecido. Para que seus colegas, familiares e amigos também fiquem informados sobre a estomatite, compartilhe esse texto com eles!

Referências:

http://brasil.babycenter.com/a3400299/estomatite-em-crian%C3%A7a-pequena
https://www.tuasaude.com/estomatite-aftosa/
https://drauziovarella.com.br/letras/e/estomatite-herpetica/

http://bebe.abril.com.br/saude/estomatite-o-que-e-a-doenca-quais-sao-os-principais-sintomas-e-como-trata-la/
http://www.saudemedicina.com/estomatite-infantil/
http://revistacrescer.globo.com/Criancas/Saude/noticia/2014/06/o-que-e-estomatite.html
https://www.trocandofraldas.com.br/estomatite-infantil-o-que-e-e-como-tratar/
http://www.pediatriaemfoco.com.br/posts.php?cod=160&cat=9
http://www.webmd.com/oral-health/guide/stomatitis-causes-treatment#1
http://www.fisioterapiaparatodos.com/p/doencas-na-boca/estomatite-aftosa-herpetica/
http://www.dermnetnz.org/topics/stomatitis/

© 2017 Consulta remédios. Todos os direitos reservados.

Receba nossos conteúdos diretamente em seu email

Ao concluir você aceita a nossa Política de Privacidade

Comentários