O que é miíase, causas, tipos, tratamentos e mais

Publicado na categoria Problemas de Saúde em 18 de Maio de 2016 | Por Rafaela

O que é Miíase

A miíase é uma infecção de pele causada por larvas de moscas que são depositadas em tecidos cutâneos necrosados ou não.  O hospedeiro das larvas pode ser qualquer vertebrado, até mesmo o ser humano.

Mais frequente em países tropicais e subtropicais, como os da América Central, América do Sul, África e componentes das Ilhas do Caribe, a doença acaba afetando mais as pessoas dos países subdesenvolvidos na maioria das vezes, por não terem o devido saneamento básico e as condições básicas de higiene. Mas é importante ter em mente que qualquer pessoa que não tome os devidos cuidados de prevenção ou de tratamento também está vulnerável a contrair a doença.

Relacionado: Como o banho pode beneficiar a saúde

Índice

  1. Tipos de Miíase
  2. Quais são as causas da Miíase
  3. Os grupos de risco da Miíase
  4. Miíase é contagioso?
  5. Os sintomas da Miíase
  6. O diagnóstico e o tratamento da Miíase
  7. Quais são as complicações da Miíase?
  8. Como me prevenir da Miíase?

Tipos de Miíase 

A miíase pode ser classificada em três tipos, que variam de acordo com a forma com que os ovos da mosca transmissora foram depositados.

Miíase primária ou furunculóide

Na miíase primária, os ovos da mosca são depositados sobre a pele sadia e, quando eclodem, as larvas invadem os tecidos subcutâneos do hospedeiro. Popularmente, as larvas da miíase primária são conhecidas como berne.

Miíase secundária 

Neste tipo de miíase, os ovos da mosca são depositados em feridas abertas e suas larvas se alimentam desse tecido já necrosado. Popularmente, essas larvas são conhecidas como bicheira.

Miíase acidental ou pseudomiíase

Menos comum de acontecer em humanos, a miíase acidental acontece quando alguém ingere um alimento que esteja infectado com larvas de moscas, o que pode gerar distúrbios graves consequentemente.

Quais são as causas da Miíase 

Como já citado, a miíase acontece por conta de larvas de mosca que se desenvolvem em tecidos cutâneos, sejam eles humanos ou não. Portanto, a causa principal da dermatose são alguns tipos de moscas, que nós explicamos com mais detalhes quais são a seguir.

Miíase primária 

A miíase primária é causada pelas larvas das seguintes moscas:

  • - Dermatobia hominis, a mosca varejeira;
  • - Callitroga americana.

Os ovos dessas espécies eclodem em 24 horas e as suas larvas se desenvolvem em áreas cutâneas sadias do hospedeiro, conforme dito anteriormente.

Miíase secundária 

A miíase secundária é causada pelas larvas da mosca pertencente a seguinte espécie:

  • - Cochliomyia hominivorax.

Essa espécie de mosca normalmente “ataca” as feridas abertas do hospedeiro ou em suas cavidades, como nariz, orelha, olho e boca.

Miíase acidental 

Esse tipo de miíase acontece raramente, porém pode ser causada por 4 tipos diferentes de larvas:

  • - Stratyomidae (Hermetia illuscens);
  • - Syrphidae;
  • - Muscidae;
  • - Tephritidae (bicho de goiaba).

Os grupos de risco da Miíase 

A doença pode atingir qualquer pessoa, mesmo quando está em quadros clínicos saudáveis, porém as pessoas que se encaixam nos grupos abaixo precisam ficar atentas com a sua higiene, pois tendem a ser um alvo mais fácil.

Os grupos com maior risco de contrair a miíase são:

  • - Pacientes doentes;
  • - Idosos;
  • - Deficientes mentais.

Relacionado: A saúde bucal na terceira idade

Miíase é contagioso? 

O contágio da miíase se dá apenas através do depósito dos ovos da mosca e não há possibilidade dele ser feito através de uma pessoa para outra.

Os sintomas da Miíase 

Em grande parte dos casos, um nódulo se forma no local em que a larva penetrou no corpo da pessoa. Além disso, a sensação de desconforto pode ser recorrente na região, já que a larva, uma vez que começa a se desenvolver, se locomove por diversos locais da pele.

Sintomas da miíase primária 

No caso desse tipo de miíase, o sintoma principal é a formação de uma lesão nodular avermelhada e com um orifício central, por onde sai pus de cor amarelada ou com resquícios de sangue.

Esse nódulo pode ocorrer em qualquer parte do corpo e costuma apresentar coceira e ferroadas no local.

Sintomas da miíase secundária 

A miíase secundária ocorre, como já explicado, em feridas abertas ou nas cavidades do corpo. Quando a mosca deposita seus ovos nesses locais, e esses eclodem, as larvas começam a se alimentar rapidamente do tecido cutâneo, esteja ele sadio ou não.

Normalmente conseguem penetrar o tecido em que estão, o que acaba formando grandes cavidades no organismo. As larvas se apresentam em uma grande quantidade de uma vez só.

O diagnóstico e o tratamento da Miíase 

Caso você apresente sintomas de miíase, o ideal é procurar imediatamente um dermatologista, médico especialista em doenças da pele, para que ele possa te diagnosticar.

O diagnóstico consiste basicamente na análise clínica dos sinais que existem em seu corpo. A larva hospedada precisa sair pelo orifício, de tempos em tempos, para respirar. Quando há a constatação de que ela realmente está ali, o médico já inicia o tratamento.

Tratamento da miíase primária 

Para essa miíase, é normal que o médico expulse a larva de seu corpo expremendo o nódulo ou, como a maioria das vezes, alargando um pouco o orifício para a retirada do hospedeiro com uma pinça.

Feito isso, antissépticos ou antibióticos tópicos são aplicados sobre a ferida para protegê-la de eventuais lesões posteriores.

Tratamento da miíase secundária 

O tratamento desse tipo depende muito do local e da extensão da cavidade formada pelas larvas. O que o médico normalmente faz é prescrever um medicamento via oral (geralmente o Ivermectina) para que os bichos morram e, assim, serem retirados do corpo do hospedeiro.

A limpeza e os cuidados da ferida da miíase secundária, após a retirada das larvas, são iguais aos da primária.

Atenção! 

NUNCA se automedique ou interrompa o uso de um medicamento sem antes consultar um médico. Somente ele poderá dizer qual medicamento, dosagem e duração do tratamento é o mais indicado para o seu caso em específico. As informações contidas nesse site têm apenas a intenção de informar, não pretendendo, de forma alguma, substituir as orientações de um especialista ou servir como recomendação para qualquer tipo de tratamento. Siga sempre as instruções da bula e, se os sintomas persistirem, procure orientação médica ou farmacêutica. 

Quais são as complicações da Miíase?

As complicações da miíase normalmente surgem do tipo primário da doença e elas são:

  • - Abscessos (inchação produzida pelo acúmulo de pus);
  • Linfangite (inflamação dos vasos linfáticos);
  • - Tétano (esse mais raramente).

Como me prevenir da Miíase?

Em primeira instância, a higiene pessoal ajuda bastante na hora de prevenir a doença. Mas, além disso, há outras maneiras de se prevenir da miíase, tais como:

  • - Caso viaje para locais que há frequência da doença, procure manter grande parte de seu corpo coberto, evitando picadas de mosquitos. Além disso, utilize sempre repelente.
  • - Se você mora em locais com grandes ocorrências de miíase, proteja-se usando telas nas janelas e mosquiteiros.
  • - Em áreas tropicais, passe todas as roupas que você deixar secando no varal.

Fora isso, compartilhe esse artigo com seus conhecidos. Lembre-se: quanto mais gente souber da doença, mais prevenção contra ela terá mundo afora!

Referências:

http://www.cdc.gov/parasites/myiasis/faqs.html
http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-72992001000600002
http://www.abc.med.br/p/pele-saudavel/552237/miiase+berne+ou+bicheira+o+que+e+o+que+fazer.htm
http://www.infoescola.com/doencas/miiase/

© 2017 Consulta remédios. Todos os direitos reservados.

Receba nossos conteúdos diretamente em seu email

Ao concluir você aceita a nossa Política de Privacidade

Produtos relacionados

Comentários