O que é Miopia, sintomas, tratamento, cirurgia, tem cura?

Publicado na categoria Problemas de Saúde em 26 de Dezembro de 2016 | Por Rafaela

O que é miopia?

A miopia é uma condição ocular em que a visão à distância torna-se ruim quando comparado a uma visão normal e é considerado como o erro refrativo mais comum em todo mundo, com maior prevalência nos últimos anos. Por possuir um erro na refração da luz, a miopia se caracteriza pelo fato da luz se focar na frente da retina e não sobre ela, como é o correto.

A retina é a superfície mais profunda do olho e que possui a função de recolher a luz. Uma vez recolhida, ela é transformada em impulsos elétricos que vão até o cérebro, que, por sua vez, a lê como imagens. O globo ocular de um míope não consegue realizar essa leitura corretamente por ser um pouco mais alongado que o normal e, às vezes, por ter a córnea mais arredondada. Com esses defeitos, a imagem torna-se borrada aos olhos do indivíduo.

Mundialmente, os erros refrativos são estimados em, mais ou menos, 800 milhões de casos dentre 2,3 bilhões de pessoas. Com relação a miopia, a incidência do problema varia de acordo com a idade, país, sexo, ambiente, entre outros fatores.

A prevalência do distúrbio ao redor do mundo se dá da seguinte maneira:

  • - Ásia: 70 a 90%.
  • - Europa e Estados Unidos: 30 a 40%.
  • - África: 10 a 20%.
  • - Oceania: 17%.
  • - América do Sul: 6,4%.

Quando a miopia começa?

A miopia normalmente começa na infância, entre os 6 e os 12 anos de idade. Durante a adolescência, como o globo ocular continua crescendo, e por conta de diversas atividades diárias exercidas, o problema pode piorar rapidamente. Nessa fase inicial, a pessoa necessita trocar o óculos e/ou lente de contato a cada 12 meses ou, até mesmo, em menos tempo.

Na maioria dos casos, a doença se estabiliza por volta dos 20 anos e, geralmente, é em um nível que varia de leve a moderado.

A miopia pode diminuir?

São raros os casos em que isso acontece, mas o grau da miopia pode diminuir sim. Porém, essa diminuição nunca será muito grande.

Índice - neste artigo você irá encontrar as seguintes informações:

  1. O que é miopia?
  2. Causas e Fatores de risco
  3. Como a miopia se classifica?
  4. Sintomas da miopia
  5. Miopia tem cura?
  6. Diagnóstico
  7. Tratamento para miopia
  8. Complicações
  9. Prevenção

Causas e Fatores de risco

Como já explicado, a miopia é um erro refrativo e acredita-se que a causa para que isso aconteça se deve a um conjunto de fatores ambientais relacionados com a estrutura do olho - globo ocular muito comprido ou retina muito arredondada.

Sabe-se que a miopia tem maior ocorrência em uma mesma família, isto é, pessoas que são filhos de pais míopes, muito provavelmente desenvolverão a doença também. Além disso, pesquisas recentes revelam que períodos extensos de leitura, em que é preciso focar um objeto a uma curta distância, e também a falta de luz podem auxiliar no desenvolvimento da miopia.

Como a miopia se classifica?

A miopia pode ser classificada em quatro diferentes maneiras, veja abaixo:

Pela causa

Borish e Duke-Elder classificaram a miopia da seguinte forma:

Miopia axial

Atribuída a um aumento no comprimento axial do olho.

Miopia refrativa

Atribuída à condição dos elementos do olho. Para esse tipo de miopia, Borish ainda criou duas subclassificações:

  • - Miopia da curvatura: é causada pela curvatura excessiva ou aumentada das superfícies refrativas do olho, principalmente a córnea.
  • - Miopia índice: é causada pela variação do índice de refração de um ou mais meios oculares.

Miopia temporária

Causada pelo alto nível de glicose no sangue e que pode causar edema na lente cristalina. Esse edema causa uma condição no olho chamada de miopia temporária.

Pelo aspecto clínico

São existentes diversas formas classificatórias para a miopia de acordo com o seu aspecto clínico:

Miopia simples

A mais comum de todos os tipos, a miopia simples se dá pelo fato do olho ser muito longo para a sua potência ótica.

Miopia degenerativa

Também conhecida como miopia maligna ou progressiva, esse tipo de miopia se caracteriza por alterações marcadas do fundo, associadas a um alto erro de refração.

Miopia noturna

Tipo de miopia em que a pessoa tem maior dificuldade em enxergar em áreas com baixa iluminação, mesmo que sua visão durante o dia seja normal.

Pseudomiopia

Por conta de espasmos do músculo ciliar, a visão fica desfocada, causando a pseudomiopia.

Miopia induzida

Também chamada de miopia adquirida, ela é desenvolvida por conta da exposição a várias drogas farmacêuticas, aumento do nível de glicose e outras condições. A miopia induzida pode ser subdividida, ainda, em dois tipos:

  • - Miopia índice: acontece por conta da variação no índice de refração.
  • - Miopia de privação: quando a visão é limitada pela iluminação e alcance ou quando o olho é modificado com lentes artificiais.

Miopia transitória

A miopia transitória acontece quando você está focalizando algo por muito tempo e, repentinamente, muda o foco para outro ponto.

Miopia de instrumento

Esse tipo de miopia acontece quando há uma acomodação excessiva quando se olha para um instrumento, como um microscópio.

Pelo grau

A miopia, conforme aumenta, é medida em dioptrias (graus). Por isso, ela pode ser classificada a partir disso também.

Miopia baixa

É quando a miopia tem -3 de dioptria ou menos (ou seja, mais próximo de 0).

Miopia moderada

É a miopia que está entre -3 e -6 de dioptria. Quem possui esse tipo de miopia tende a ter síndrome de dispersão pigmentar ou glaucoma pigmentar.

Miopia alta

A miopia é considerada alta quando possui -6 ou mais de dioptria. As pessoas que sofrem de miopia alta tem mais chance de descolar a retina e desenvolver glaucoma primário de ângulo aberto.

Pela idade de início

Por fim, a miopia pode ser classificada, ainda, de acordo com a idade em que começou a se desenvolver.

Miopia congênita

Também conhecida como miopia infantil, é a miopia que tem início no nascimento e persiste até a infância.

Miopia do início da juventude

Considera-se miopia do início da juventude quando a condição surge na primeira infância ou na adolescência e pode variar até os 21 anos.

Ela pode ser subdividida, ainda, em miopia escolar, isto é, uma miopia que surge durante a infância, principalmente quando a criança está em idade escolar.

Miopia do início do adulto

Essa miopia ocorre entre os 20 e 40 anos de idade e, quando surge após essa idade, é chamada de miopia do início do adulto tardio.

Leia mais: O que é Glaucoma, sintomas, tratamento, causas e mais

Sintomas da miopia

Além da visão borrada ao tentar enxergar um objeto distante, que é o sintoma principal de quem tem miopia, outros sintomas podem acompanhar a doença também:

  • - A necessidade de apertar muito o olho para tentar enxergar um objeto claramente.
  • Dor de cabeça causada pela fadiga ocular.
  • - Dificuldade em enxergar quando está dirigindo, especialmente à noite.

Sintomas em crianças

Como normalmente a miopia inicia ainda na infância, muitas crianças sentem a dificuldade em enxergar quando estão no período escolar. Dentre os sintomas que elas possuem, estão:

  • - Apertar o olho persistentemente.
  • - Necessidade de sentar mais próximo a televisão, tela de cinema ou ao quadro negro da sala de aula.
  • - Desconhecimento de objetos distantes.
  • - Piscadas excessivas.
  • - Esfregar os olhos com muita frequência.

Miopia tem cura?

A miopia não possui cura, porém, se tratada corretamente, o erro refrativo pode ser corrigido. Atualmente, existem diferentes tipos de correções desse erro, como o uso de óculos e lentes de contato, além da cirurgia a laser.

Diagnóstico

Se você, ou o seu filho, constatou que a visão está estranha e um pouco borrada, não espere para ir ao médico e ter o diagnóstico do problema. Dentre os especialistas, o ideal é você se consultar com um oftalmologista, pois é o médico responsável pela saúde dos olhos.

Na consulta, sua visão à distância, de perto e intermediária serão testadas com ou sem óculos - ou lentes de contato, caso use - para que o especialista possa saber quão boa elas são. Além disso, outros exames poderão ser feitos, tais como:

  • - Retinoscopia: o médico emite uma luz brilhante em direção ao seu olho para ver como a retina reage a ela.
  • - Observação de um gráfico através de uma série de lentes: através desse teste, você será colocado em frente a um projetor de letras e números e, a partir das lentes que o médico colocará em seu olho, você dirá com qual enxerga melhor o conteúdo projetado.

Com qual frequência os exames de vista precisam ser feitos?

Nem sempre uma pessoa consegue identificar que está com problemas visuais. Portanto, os médicos recomendam a realização dos exames regulares da seguinte maneira:

Adultos

Caso possua um alto risco em desenvolver glaucoma, os exames deverão ser realizados:

  • - A cada 2 a 4 anos até os 40 anos.
  • - A cada 1 a 3 anos entre os 40 e 54 anos.
  • - A cada 1 a 2 anos a partir de 55 anos.

Se você não usa óculos nem lentes de contato, e não apresenta sintomas ou risco de desenvolver problemas oculares, os exames podem ser realizados com a frequência descrita abaixo:

  • - Um exame inicial aos 40 anos.
  • - A cada 2 a 4 anos entre os 40 e 54 anos.
  • - A cada 1 a 3 anos entre os 55 e 64 anos.
  • - A cada 1 a 2 anos a partir dos 65 anos.

Crianças e adolescentes

Para os mais jovens, que normalmente são os mais afetados pela miopia, a frequência de realização dos exames de vista é:

  • - Durante o período de recém-nascido.
  • - Nas consultas de acompanhamento da criança até a idade escolar.
  • - Durante os anos escolares, a cada 1 ou 2 anos.

Tratamento para miopia

A miopia pode ser corrigida através de lentes corretivas ou cirurgia refrativa. O método de tratamento se dará a partir do grau que você possui ou, ainda, se você quer ou não usar óculos ou lentes de contato.

Lentes corretivas

As lentes corretivas tratam a miopia de maneira que a curvatura da sua córnea ou o comprimento do seu olho são aumentados. Existem dois tipos de lentes que você pode utilizar:

  • - Óculos: maneira mais simples de corrigir o problema, os óculos podem ser encontrados em diversos modelos e inclui diferentes lentes, como bifocais, trifocais e lentes de leitura.
  • - Lentes de contato: lentes usadas diretamente nos olhos, encontradas em diferentes modelos e materiais; é aconselhável perguntar ao médico qual será a melhor de usar para o seu caso.
  • - Ortoceratologia: esse procedimento consiste na implantação de lentes com um desenho chamado “curva reversa”, que pressionam a córnea a fim dela mudar o seu formato. Consequentemente, o ângulo de formação de imagem dentro do globo ocular também é modificado, corrigindo a miopia.

Cirurgias refrativas para miopia

Para quem não gosta de usar óculos ou para quem tem um grau muito elevado de miopia, há a possibilidade da realização de cirurgia para a correção do problema.

  • - LASIK (laser-assisted in-situ keratomileusis): através desse tipo de laser, o cirurgião faz um pequeno corte em sua córnea e retira as camadas de seu centro. Após a sua utilização, a retina da córnea é reposicionada.
  • - LASEK (laser-assisted subepithelial keratectomy): com a cirurgia LASEK, ao invés do cirurgião fazer um corte na córnea, ele faz na camada protetora da mesma. Feito isso, as camadas externas são remodeladas. Será necessário o uso de lentes de contato em bandagem para auxiliar a recuperação do procedimento.
  • - PRK (photorefractive keratectomy): muito parecida com a LASEK, a diferença da cirurgia PRK é a de que o epitélio é que será retirado. Será necessário, também, o uso de lentes de contato em bandagem.
  • - IOL (implante de lente intraocular): lentes implantadas de forma cirúrgica no olho, é uma boa opção para quem tem miopia considerada moderada ou grave.

Como todo procedimento cirúrgico, essas cirurgias oculares também apresentam riscos à saúde, além de não garantir que você não precisará, efetivamente, dos óculos e/ou lentes novamente.

Restrições para a cirurgia

Por mais que a cirurgia seja uma ótima opção de tratamento, nem todas as pessoas podem fazê-la. Isso se deve ao fato de que alguns fatores podem prejudicar a recuperação da mesma ou não facilitar na hora do procedimento.

Abaixo, você confere quais são esses impeditivos:

  • - Idade: caso você tenha menos de 21 anos, a cirurgia não poderá ser feita porque o seu organismo ainda está se desenvolvendo e, por isso, é muito perigoso alterar as estrutura dos olhos.
  • - Diabetes: a doença causa anormalidade nos olhos, o que pode piorar após uma cirurgia a laser.
  • - Gravidez ou lactação: nessas fases, seu corpo está cheio de hormônios que causam pequenas alterações na visão, tornando a cirurgia muito mais delicada.
  • - Condições que afetam o sistema imunológico: possuir doenças como a AIDS ou a artrite reumatóide afeta na hora da recuperação do pós-operatório.
  • - Outros problemas oculares, como glaucoma ou catarata.

Complicações

Dentre as complicações, encontram-se as que são causadas pelo próprio distúrbio e também as que são devidas a cirurgia.

Complicações da própria miopia

  • - Fadiga ocular.
  • - Descolamento da retina.
  • - Glaucoma.
  • - Catarata.
  • - Degeneração macular.
  • - Redução da qualidade de vida.
  • - Segurança prejudicada - própria e dos outros.

Complicações da cirurgia refrativa

  • - Não correção do problema inicial.
  • - Efeitos visuais laterais, como um halo que aparece em torno de luzes.
  • - Olho seco.
  • - Infecções, como a ceratite bacteriana.
  • - Cicatrização da córnea.
  • - Em raros casos, perda da visão.

Leia mais: O que é fadiga ocular, sintomas, causas, tratamentos e mais

Prevenção

Não há uma maneira certeira e específica para prevenir a miopia. Porém, alguns cuidados podem fazer com que o progresso da doença seja retardado, tais como:

  • - Fazer os exames de vista regularmente.
  • - Controlar doenças crônicas, caso tenha, como diabetes e pressão alta.
  • - Proteger os olhos com o uso de óculos de sol.
  • - Evitar lesões oculares.
  • - Comer alimentos saudáveis, ricos em ácidos graxos e ômega-3.
  • - Não fumar.
  • - Usar as lentes corretivas corretamente.
  • - Reconhecer os sintomas da miopia.

Se você tem filhos pequenos e em idade escolar, fique atento em como ele se porta diante de situações em que precise enxergar algo à distância, pois é nessa idade em que a miopia normalmente tem início.

Compartilhe com seus amigos e conhecidos o texto para que o conteúdo possa chegar na maior quantidade possível de pessoas. Em caso de qualquer dúvida, basta entrar em contato com a gente.

Referências:

https://pt.wikipedia.org/wiki/Miopia
http://www.allaboutvision.com/conditions/myopia.htm
http://www.healthline.com/health/nearsightedness
https://en.wikipedia.org/wiki/Near-sightedness
http://www.webmd.com/eye-health/tc/nearsightedness-myopia-topic-overview
http://www.medicodeolhos.com.br/2010/05/tudo-sobre-miopia.html
http://www.medicinenet.com/myopia/article.htm
http://www.mayoclinic.org/diseases-conditions/nearsightedness/basics/definition/con-20027548
http://www.saudebemestar.pt/pt/clinica/oftalmologia/miopia/
http://www.your.md/condition/short-sightedness
http://www.otempo.com.br/interessa/lente-especial-corrige-a-miopia-enquanto-a-pessoa-dorme-1.1258792

© 2017 Consulta remédios. Todos os direitos reservados.

Comentários