Transtorno de Ansiedade: remédios, sintomas e como controlar

Publicado na categoria Problemas de Saúde em 28 de Dezembro de 2016 | Por Maynara

O que é Ansiedade?

A ansiedade é a expectativa de uma ameaça futura caracterizada pelo sentimento de desconforto, em conjunto com a preocupação excessiva e também do medo. Ela pode ser leve ou grave e é bem difícil de controlar, pois atinge um alto grau de intensidade em poucos minutos. Além disso, pode durar muito tempo e, geralmente, está acompanhada de sintomas físicos.

Todas as pessoas, sejam elas crianças ou adultas, já se sentiram ansiosos em algum momento da vida. Isso é normal, entretanto, para algumas pessoas, esse sentimento é mais frequente e intenso, prejudicando suas atividades diárias.

A sensação da ansiedade pode impactar de uma forma tão negativa a vida de quem a possui, que a pessoa acaba deixando de fazer coisas simples do dia-a-dia, somente com o intuito de prevenir o desconforto que sente.

Índice - neste artigo você irá encontrar as seguintes informações:

  1. O que é Ansiedade?
  2. Tipos
  3. Causas
  4. Grupos de risco
  5. Sintomas da Ansiedade
  6. Diagnóstico
  7. Tratamento
  8. A Ansiedade tem cura? Como controlar a Ansiedade?
  9. Aplicativos que podem te ajudar
  10. Prevenção

Tipos

Existem vários tipos de transtorno de ansiedade, alguns deles são:

Agorafobia

As pessoas que tem Agorafobia tem medo de certos lugares ou situações que possam fazer com que eles se sintam presos, impotentes ou envergonhados. Esses sentimentos levam a ataques de pânico e, por isso,  quem sofre desse tipo de ansiedade acaba evitando certos lugares para evitar esses possíveis ataques.

Transtorno de ansiedade generalizada

As pessoas que sofrem de ansiedade generalizada estão constantemente preocupadas, até mesmo com atividades rotineiras ou que são consideradas "normais", fazendo com que isso reflita até mesmo em sintomas físicos, como dor de cabeça, dores no estômago e perturbações no sono.

Transtorno obsessivo compulsivo (TOC)

Este tipo de ansiedade é uma das que mais causa sofrimento para quem a tem, pois é caracterizada por pensamentos ou compulsões repetidas que invadem a vida da pessoa. Situações obsessivas, como  se fechou o gás, trancou a porta ou desligou as tomadas são recorrentes.

Essas compulsões são atos repetitivos, realizados a todo momento e com a função de aliviar os sintomas trazidos pelas obsessões, como, por exemplo, abrir e fechar a janela várias vezes, arrumar repetidamente instrumentos de trabalho, entre outros.

Síndrome de pânico

É caracterizada pela ocorrência de crises repentinas e repetidas de ansiedade, medo ou terror em questão de poucos minutos, acompanhadas de sintomas físicos, como falta de ar, dor no peito e batimentos cardíacos rápidos ou irregulares. As pessoas que sofrem desse tipo de ansiedade podem evitar situações em que os ataques já tenham ocorrido,  a fim de se sentirem melhores.

Mutismo seletivo

O mutismo seletivo está mais presente nas crianças e pode ser  caracterizado como a incapacidade de falar em lugares e situações específicas, mesmo quando é capaz, como na escola, em casa e em outras situações corriqueiras. Esse tipo de crise acaba interferindo na sua vida pessoal e social.

Fobias específicas

Esse tipo de ansiedade é caracterizado por um medo severo. Quando você é exposto a ele, um forte desejo de evitá-lo surge. Alguns exemplos de fobias específicas são: medo de aranhas (aracnofobia), medo de lugares fechados (claustrofobia) ou medo de palhaços (coulrofobia).

Pós Traumática

Ocorre depois que a pessoa passa por um grande evento traumático, como assaltos, desastres naturais, acidentes, guerras ou outros. Nos sintomas, estão inclusos sonhos perturbadores, flashbacks e, até mesmo, dificuldade para relaxar em certos momentos. As pessoas que sofrem de crises pós traumática podem acabar evitando, também, coisas relacionadas com o trauma vivido.

Transtorno de ansiedade de separação

Está muito presente na vida das crianças e é marcada pela ansiedade de quando a mesma é separada de seus pais ou responsáveis. Apesar de ser uma parte normal do desenvolvimento infantil, a maioria das crianças leva em torno de 18 meses para superá-lo. Um exemplo nítido disso é o primeiro dia na escolinha ou quando os pais voltam a trabalhar e passam longos períodos distante de seus filhos.

Causas

Não se sabe ainda quais são as reais causas da ansiedade. Entretanto, pode ser compreendida entre as experiências vividas pela pessoa e que acabam por ser traumáticas, além de características hereditárias ou, até mesmo, um efeito colateral de algum medicamento que é tomado diariamente.

Todavia, para algumas pessoas, a ansiedade pode estar ligada a fatores de problemas de saúde e pode ser o primeiro sinal de uma doença física, como por exemplo:

  • - Doenças cardíacas;
  • Diabetes;
  • Hipertireoidismo;
  • - Abstinência a drogas (álcool e/ou outras drogas), ou até mesmo o abuso delas;
  • - Doenças respiratórias;
  • - Tumores raros que causam mudanças nos hormônios.

Leia mais: O que é Bronquite, sintomas, tratamento, cura, tipos e mais

Grupos de risco

As pessoas que estão mais suscetíveis a sofrer de algum tipo de ansiedade são:

  • - Pessoas com familiares que apresentam ansiedade;
  • - Pessoas que sofreram algum tipo de abuso durante a vida, seja ele emocional ou físico;
  • - Pessoas que passaram por choques intensos como assaltos, acidentes desastres naturais e etc.;
  • - Pessoas com doenças psicológicas como depressão, esquizofrenia, bipolaridade e etc.;
  • - Pessoas que sofrem de doenças cardiovasculares ou com o sistema respiratório frágil;
  • - Pessoas que abusam de medicamentos excitantes.

Sintomas da Ansiedade

Os sintomas podem variar muito de pessoa para pessoa, entretanto, quando se entra em estado de alerta, causado pela ansiedade, o corpo reage de maneira bem específica para a ansiedade.

Sintomas psicológicos

Alguns sintomas, embora não sejam sentidos na pele, são sentidos psicologicamente, são eles:

  • - Medo Irracional;
  • - Sensação de nervosismo, agitação ou de que algo ruim irá acontecer;
  • - Desejo de evitar coisas que provocam a ansiedade;
  • - Obsessões sobre certas ideias.

Sintomas Físicos

Embora grande parte dos sintomas da ansiedade sejam psicológicos, é possível sentir alguns sintomas físicos mínimos que podem passar despercebidos, são eles:

  • - Roer unhas;
  • - Aumento da frequência cardíaca ou dor no peito;
  • - Respiração rápida ou hiperventilação;
  • - Transpiração intensa e fria;
  • - Espasmos musculares;
  • - Fraqueza;
  • - Dificuldade em se concentrar;
  • - Insônia;
  • - Problemas digestivos ou gastrointestinais (diarreia, constipação);

Diagnóstico

A ansiedade pode ser difícil de diagnosticar e, em alguns casos, pode até mesmo ser difícil de diferenciá-las de outras doenças psicológicas, como a depressão.

Por isso, procure sempre um médico psiquiatra, ou um terapeuta, se sentir que a ansiedade está atrapalhando sua rotina diária e causando-lhe sofrimento. Esse especialista irá procurar, antes de tudo, entender a origem das crises.

Alguns critérios do diagnóstico são:

  • - Preocupação excessiva durante a maioria dos dias, durante um período de, no mínimo, seis meses em relação a alguma atividade/evento;
  • - Preocupação difícil de controlar e bastante abrangente;
  • - Apresentar, pelo menos, três dos sintomas já relatados;
  • - Sintomas que causam sofrimento ou comprometimento em áreas importantes (social, profissional).

Tratamento

O tratamento para a ansiedade pode ser feito de duas maneiras:

  1. Terapia com um profissional especializado.
  2. Medicamentos que podem ser divididos em quatro categorias:
  • - Naturais;
  • - Ansiolíticos;
  • - Antidepressivos;
  • - Antipsicóticos.

Pode ser também que o profissional que for lhe atender resolva te medicar e, ainda,  continuar com a psicoterapia, para a obtenção de melhores resultados.

Tipos de terapia

Psicanálise

Esta técnica estimula que o paciente expresse-se sem censura e faça associações livres entre pensamentos, fantasias, emoções e sonhos. O analista faz o papel de um ouvinte atento e, de tempos em tempos, interrompe o paciente para que ele reflita sobre os significados que podem estar ocultos em suas falas, como uma maneira de desvendar o inconsciente.

Junguiana

Enquanto a psicanálise é mais retrospectiva, a junguiana procura trabalhar de maneira mais prospectiva, vislumbrando o futuro. Neste tipo de terapia, o paciente buscará superar seus conflitos e, para acessar seu inconsciente, o terapeuta utiliza os sonhos do paciente. Ele também usa o chamado "inconsciente coletivo", que são imagens, pensamentos e experiências comuns a todos, que interferem na saúde emocional.

Lacaniana

O método utilizado é a tática livre de associação, para fazer com que o paciente reflita sobre seus problemas, entretanto, existem maiores interrupções do terapeuta. O analista pode quebrar a continuidade da sessão no momento que julgar importante, ainda que seja de forma brusca, e pedir para o paciente pensar sobre o que falou.

Cognitivo Construtivista

Neste método, além de analisar o que o paciente pensa e faz, a terapia ainda avalia o papel do sistema nervoso central em problemas que são, aparentemente, apenas psicológicos.

Terapia Reichiniana

Neste método, os terapeutas trabalham com a ideia de que os sentimentos reprimidos, como medo, angústia, raiva ou outros, são refletidos no corpo em forma de problemas físicos.

Analítico Comportamental

Este método baseia-se na percepção de que os estímulos do ambiente podem modelar nosso comportamento. Por isso, o terapeuta propõe estratégias comportamentais que podem gerar mudanças na vida do paciente.

Cognitivo comportamental

Neste método, acredita-se que a maneira como as pessoas interpretam suas experiências determina como elas se sentem e se comportam. Utiliza estratégias para corrigir distorções de pensamentos, como ter uma visão muito negativa de si mesmo.  

Gestalt-terapia

Os pacientes são analisados em relação ao meio em que vivem, amigos, família, trabalho e suas atitudes nesse meio. O terapeuta ouve o cliente, mas presta atenção em gestos, posturas, tom de voz e expressões faciais.

Psicodrama

Este método é muito utilizado em grupos de pessoas e é realizado a partir de um tema a ser trabalhado em que os participantes encenam seus problemas. Logo após, o grupo discute e avalia como cada um se sentiu. Acredita-se que externando as emoções, seja mais fácil de enxergá-las.

Terapia em grupo

É utilizado para tratar um grupo de pessoas com um problema em comum. Apesar de ter um melhor custo benefício, é necessário estar motivado para uma progressão.  

EMDR

EMDR, em inglês, significa Eye Movement Desensitization and Reprocessing (Dessensibilização e Reprocessamento através de movimentos oculares em português).

A terapia faz com que o paciente simule o movimento dos olhos durante o sono REM, conhecido como a fase do sono onde ocorre os sonhos mais vívidos. Durante essa fase, os olhos movem-se rapidamente e a atividade cerebral é similar às horas em que a pessoa permanece acordada.

A ideia dessa simulação é a de que o cérebro consegue reconstruir os caminhos das memórias ruins e eventos traumáticos que são processados e superados.

Remédios para Ansiedade

Medicamentos

Os medicamentos mais utilizados para o tratamento de ansiedade são:

Remédios naturais

Existem, ainda, alguns medicamentos naturais para o controle da ansiedade, como por exemplo:

  • - Suco de maracujá: possui propriedades calmantes e ansiolíticas;
  • - Chá de camomila: possui ação calmante;
  • - Alface: ajuda a relaxar os músculos e o sistema nervoso;
  • - Passiflora, Kava-Kava, Valeriana, Lúpulo: são capazes de agir no sistema nervoso como calmantes naturais e sedativos leves.

Tomar um banho quente e receber uma massagem relaxante também pode ajudar com ação calmante na hora das crises!

Atenção! 

NUNCA se automedique ou interrompa o uso de um medicamento sem antes consultar um médico. Somente ele poderá dizer qual medicamento, dosagem e duração do tratamento é o mais indicado para o seu caso em específico. As informações contidas nesse site têm apenas a intenção de informar, não pretendendo, de forma alguma, substituir as orientações de um especialista ou servir como recomendação para qualquer tipo de tratamento. Siga sempre as instruções da bula e, se os sintomas persistirem, procure orientação médica ou farmacêutica. 

A Ansiedade tem cura? Como controlar a Ansiedade?

A ansiedade não tem cura, porém com tratamento e medicação adequados, é possível obter um controle. Além do método de tratamento convencional, é possível realizar pequenas tarefas diárias que podem ajudar a conviver de uma forma mais fácil com a ansiedade.

Aprenda sobre seu problema

Procure pesquisar e aprender o máximo que puder sobre sua condição, além de saber e quais são os tratamentos que estão disponíveis para que você possa tomar decisões de qual caminho seguir.

Siga as orientações do seu terapeuta

Siga sempre os cuidados e orientações do seu psicólogo ou psiquiatra e tome a medicação regularmente. Isso ajudará a manter a ansiedade controlada.

Conheça a si mesmo

Descubra o que desencadeia sua ansiedade e pratique atividades de enfrentamento para que você possa lidar melhor com as crises de ansiedade quando elas acontecerem.

Anote seu sentimentos

Mantenha um diário com seus sentimentos e experiências. Isso pode ajudar você a se lembrar do que aconteceu durante a semana para que, assim, converse melhor com seu analista sobre o que pode desencadear as crises de ansiedade.

Seja social

Grande parte das pessoas com problemas psicológicos tem como tendência se isolar do convívio social. Faça ao contrário: saia com amigos, familiares, obtenha apoio das pessoas que você gosta. Fazendo isso, pode ser mais fácil lidar com os problemas.

Cuide do seu tempo

Gerir seu tempo de forma inteligente pode fazer com que você passe menos tempo ocioso, diminuindo as preocupações excessivas e, consequentemente, as crises de ansiedade.

Agite as coisas

Não deixe a ansiedade assumir o controle da sua vida. Se você se sentir oprimido, quebre a sua rotina fazendo uma caminhada ou conversando com alguém próximo, pois isso vai dirigir a sua mente para outro lugar e manter as preocupações distantes.

Pratique atividade física

A criação de uma rotina de exercícios para ser seguida, pelo menos três vezes na semana, pode ajudar a diminuir a ansiedade e o estresse do dia a dia.

Evite o uso de álcool, cigarro e outras drogas.

Esses produtos acabam aumentando a sensação de ansiedade, então opte por não consumi-los.

Consuma menos cafeína

A cafeína é responsável por deixar as pessoas em estado de alerta, ligadas, e isso pode acabar piorando os sintomas da ansiedade.

Durma o suficiente

A falta de uma noite bem dormida pode aumentar os sentimentos de inquietação e ansiedade, então procure dormir pelo menos 8 horas diárias.

Tenha uma alimentação saudável

Coma frutas e verduras regularmente, mantenha-se hidratado e procure comer proteínas magras - presentes no frango e no peixe.

Procure técnicas de relaxamento e gestão de estresse

Procure aulas de yoga, meditação, tenha um mantra diário consigo mesmo. Pequenas coisas podem promover o relaxamento e reduzir o sentimento de ansiedade.

Leia mais: Qualidade de Vida: no que ela pode me ajudar?

Aplicativos que podem te ajudar

Os smartphones estão cada vez mais presentes na vida das pessoas. Muitas atividades que eram necessárias um deslocamento, hoje podem facilmente serem realizadas por aplicativos baixados no celular.

Sabendo disso, por que não utilizá-los para ajudar no controle da ansiedade? A seguir, trazemos 4 aplicativos que podem te ajudar!

Pacífica

Este aplicativo te ajuda a entender o que te deixa mais ansioso e o que te ajuda a melhorar. Também é possível criar metas diárias, escrever um diário de pensamentos e experimentar técnicas de relaxamento para a melhora da sua saúde no geral.

É gratuito e está disponível para iOS, Android e Web.

MindShift

Este aplicativo tem como ideia central o modo como se vê a ansiedade. Ele não ajuda a evitá-la, mas sim a lidar com as crises e mantê-las sob controle através de exercícios, até para a respiração, como uma forma de tranquilizar-se.

Está disponível para iOS e Android e é gratuito.

HeadSpace

O aplicativo se propõe a tornar a prática da meditação mais acessível, com 10 curtas meditações guiadas e uma página onde é possível você medir seu progresso. Além disso, oferece lembretes para ajudar você a se manter no caminho certo e calmo.

Está disponível para iOS e Android e não tem custo algum.

WorryWatch

Esse aplicativo permite que você anote suas preocupações do momento e revise-as mais tarde, para que seja possível analisar se o resultado foi tão ruim comparado a preocupação que gerou.

Da próxima vez que você sentir uma crise de ansiedade se aproximando, o aplicativo irá gerar um relatório, como um lembrete de que o resultado real raramente foi tão ruim quanto a preocupação.

Está disponível para Android e iOS e tem o custo de R$ 1,99.

Prevenção

Embora a ansiedade não tenha cura, é possível prevenir seu aparecimento. Procure fazer exercícios físicos diariamente, não consumir alimentos e bebidas com cafeína em excesso e separar um período do dia para relaxar e respirar profundamente. Além disso, evite se preocupar excessivamente e antes da hora.


Muitas vezes não damos o devido valor para a nossa saúde mental e, com isso, desenvolvemos problemas graves. Se você conhece algum amigo ou familiar que sofre de ansiedade também, compartilhe esse artigo com ele! ;)

Referências

http://www.your.md/condition/anxiety
http://www.webmd.com/anxiety-panic/tc/generalized-anxiety-disorder-topic-overview?page=3
http://www.healthline.com/health/anxiety-symptoms#Visãogeral1
http://www.mayoclinic.org/diseases-conditions/anxiety/diagnosis-treatment/treatment/txc-20168146
https://www.criasaude.com.br/N2235/doencas/ansiedade.html
http://www.progresso.com.br/caderno-a/ciencia-saude/oms-diz-que-33-da-populacao-mundial-sofre-de-ansiedade
http://br.blogthinkbig.com/2016/03/15/aplicativos-que-lhe-ajudarao-a-lidar-com-o-stress-e-a-ansiedade/
http://mdemulher.abril.com.br/cultura/5-aplicativos-que-podem-te-ajudar-a-combater-a-ansiedade/

© 2017 Consulta remédios. Todos os direitos reservados.

Receba nossos conteúdos diretamente em seu email

Ao concluir você aceita a nossa Política de Privacidade

Produtos relacionados

Comentários