Logo

Consulta Remédios

Anvisa

Furosemida

13 ofertas Item-1 Princípio ativo: furosemida Item-2 Medicamento genérico de lasix Item-3 Necessita de receita. Item-3 Branca comum.
Publicidade

Indicações: Hipertensão arterial leve a moderada.
Edema devido a distúrbios cardíacos, hepáticos e renais.
Edema devido a queimaduras.

Contra-Indicações: Não deve ser usado em pacientes com:
- insuficiência renal com anúria;
- pré-coma e coma hepático associado com encefalopatia hepática;
- hipopotassemia severa;
- hiponatremia grave;
- hipovolemia (com ou sem hipotensão) ou desidratação;
- hipersensibilidade à furosemida, às sulfonamidas e aos componentes da fórmula;
- não deve ser utilizado por lactantes;
- não deve ser administrada durante a gravidez .

Interação: Ácido acetilsalicílico e amicacina: aumenta a ototoxicidade.
Cefalexina: aumenta o potencial de reações nefrotóxicas.
Cimetidina: Aumento dos níveis séricos de furosemida que pode levar a intoxicação.
Glibenclamida: pode causar hipoglicemia.
Insulina NPH, Regular: Redução do efeito hipoglicemiante.
Metformina: hipoglicemia.
Ácido valpróico, Carbamazepina e Fenitóina: redução do efeito diurético.
Antiinflamatórios não esteróides (AINEs): Diminuição do efeito hipotensor e diurético.
Antiácidos (Hidróxido de alumínio; Hidróxido de magnésio + alumínio + dimeticona): diminuição do efeito diurético.
Salbutamol e fenoterol: diminuem o efeito anti-hipertensivo.
Benzilpenicilina: acumula potássio e desenvolve hipercalemia.

Posologia: Adultos: dose inicial de 20a 80 mg por dia. A dose de manutenção é de 20 a 40 mg por dia.
Crianças: A posologia recomendada é de 2 mg/kg de peso corporal, até um máximo de 40 mg por dia.

Classe Terapêutica: Diurético e Antihipertensivo

Categorias: Pressão Alta, Diurético

Feedback-icon
Anvisa

Todas as informações contidas neste site têm a intenção de informar e educar, não pretendendo, de forma alguma, substituir as orientações de um profissional médico ou servir como recomendação para qualquer tipo de tratamento. Decisões relacionadas a tratamento de pacientes devem ser tomadas por profissionais autorizados, considerando as características de cada paciente.

SE PERSISTIREM OS SINTOMAS O MÉDICO DEVERÁ SER CONSULTADO.

PROCURE UM MÉDICO E O FARMACEUTICO. LEIA A BULA.