Furosemida

Ofertas

Ofertas
Ordenar por
Filtrar por tipo de medicamento
Visualizar em

Informações do Furosemida

Descrição

Diurético utilizado em determinados tipos de edemas e em insuficiência renal crônica.
Seus medicamentos podem ser encontrados em solução injetável e comprimidos.

Indicação

Edema agudo de pulmão, edema de diversas causas refratário a outros diuréticos, tratamento conservador de insuficiência renal crônica.

Contra-indicação

Em casos de hipersensibilidade a furosemida e sulfonamidas, insuficiência renal com anúria, estado pré-comatoso associado cirrose hepática.

Tipo de receita

Branca Comum

Posologia

Idosos
Correção de edemas
- Via oral, aumentando lentamente até obter a resposta: 20 mg/dia.

Adultos
Correção de edemas
- Via oral: 40 mg/dia, inicialmente; 20 a 40 mg/dia (dose única matinal, na manutenção). Em casos de edemas resistentes a dose pode ser aumentada para 80 mg ao dia ou mais. Dose máxima ao dia: 600 mg.

Edema agudo de pulmão
- Via intravenosa (administrado lentamente, 1 a 2 minutos: Começando com 20 a 40 mg. Aumentar em 20 mg, a cada 2 horas, se preciso. Infundir via intravenosa (em velocidade máxima de 4 mg/minuto), quando a dose única for maior que 60 mg.

Tratamento conservador de insuficiência renal crônica (depuração de creatinina inferior a 20 ml/minuto)
- Infusão intravenosa (por mais de 1 hora, velocidade de 4 mg/minuto): 250 mg. Pode ser necessária infusão de 500 mg, por mais de 2 horas, caso o débito urinário não seja satisfatório após a primeira dose. Se ainda não houver bom resultado, infundir 1 g por mais de 4 horas. Dose máxima: 2 g.

Crianças
Correção de edemas
- Via oral (a cada 24 horas): 1 a 3 mg/kg ao dia. Máximo de 40 mg/dia.

Edema agudo de pulmão
- Via intravenosa: Começando com 1 mg/kg. Acrescer 1 mg/kg, com intervalo mínimo de 2 horas, se for necessário. A velocidade da infusão não deve passar de 4 mg/minuto.

Reações

Distúrbios gastrintestinais, náuseas.

Riscos

Síndrome de Stevens-Johnson, hiponatremia, pancreatite, hipotensão, hiperuricemia, hipocalemia, hipomagnesemia, agranulocitose, anemia aplástica, anemia hemolítica, ototoxicidade, alcalose hipocloremica, depressão medular, hiperglicemia, hipercalciúria.

Interação medicamentosa

- Há a potencialização da toxicidade quando em ação com vancomicina, gentamicina, amicacina, estreptomicina, cisplatina.
- Com carbamazepina há chances de ocorrer hiponatremia.
- Com quinidina, lítio e digoxina há maiores chances de toxicidade da furosemida.
- Pode haver risco de hipocalemia quando em contato com salbutamol e anfotericina B.

Cuidados/orientações

- Deve haver cautela em insuficiência hepática, gestantes, idosos, lactantes.
- Alimentos ricos em potássio são recomendados na dieta.
- Pode ser ingerido com alimentos para conter desconforto gástrico.
- Manter armazenado entre 15º e 30º C.

Doenças relacionadas

edema

edema agudo

insuficiência renal crônica

Especialidades médicas

Nefrologia

Pneumologia

Nomes comerciais

Diuremida, Diurit.

CDB (Denominação Comum Brasileira)

04361.