Seakalm

Ofertas a partir de R$9,60em 15 farmácias

Buscar por tipo

Bula

Seakalm é indicado para tratar estados de irritabilidade, agitação nervosa, tratamento de insônia e desordens da ansiedade. Atua no sistema nervoso central produzindo efeito sedativo, prolongando o período de sono.

- Nervosismo (agitação nervosa);
- Irritabilidade;
- Estresse;
- Distúrbios do sono (insônia);
- Ansiedade (com palpitações cardíacas);
- Distúrbios gastrointestinais ligados ao nervosismo;
- Hiperatividade em crianças.

USO ORAL/ USO INTERNO

Ingerir 2 comprimidos revestidos, 2 vezes ao dia (ingerir 2 comprimidos revestidos contendo 260 mg do extrato padronizado 2 vezes ao dia, ou a critério médico).

O uso contínuo deste medicamento não deve ultrapassar três meses.

Os comprimidos são apresentados no formato circular e na cor amarelo-limão.

Os comprimidos revestidos devem ser ingeridos inteiros e sem mastigar com quantidade suficiente de água para que sejam deglutidos.

Caso haja esquecimento da ingestão de uma dose deste medicamento, retome a posologia prescrita sem a necessidade de suplementação.

Siga corretamente o modo de usar. Não desaparecendo os sintomas, procure orientação médica ou de seu cirurgião-dentista.

Não use o medicamento com prazo de validade vencido. Antes de usar, observe o aspecto do medicamento.

Este medicamento não pode ser partido ou mastigado.

Assim como todos os medicamentos, informe ao seu profissional de saúde todas as plantas medicinais e fitoterápicos que estiver tomando. Interações podem ocorrer entre medicamentos e plantas medicinais e mesmo entre duas plantas medicinais quando administradas ao mesmo tempo.

Uso Oral.

- Crianças maiores que 5 anos: 1 drágea3, 1 ou 2 vezes ao dia.

- Adultos: Insônia e irritabilidade leve: 1 a 2 drágeas, 1 ou 2 vezes ao dia. Estados depressivos acentuados e insônia rebelde: 2 a 4 drágeas, 1 ou 2 vezes ao dia.

Líquido (solução oral): Irritabilidade e insônia :

- Lactentes: 2,5ml, 1 ou 2 vezes ao dia.

- Crianças de 2 a 5 anos: 5ml, 1 ou 2 vezes ao dia.

- Crianças maiores de 5 anos: 10ml, 1 ou 2 vezes ao dia.

- Adultos e adolescentes: 15ml a 20ml, 1 ou 2 vezes ao dia.

Seu uso é contraindicado em caso de hipersensibilidade e alergia a qualquer um dos componentes da fórmula, grávidas ou em fase de amamentação e em crianças abaixo de 12 anos sem indicação médica.

acientes com histórico de hipersensibilidade e alergia a qualquer um dos componentes da fórmula não devem fazer uso deste produto.

Mulheres grávidas, ou em fase de amamentação, não deverão fazer uso deste medicamento sem orientação médica.

Este medicamento não deve ser utilizado junto a bebidas alcoólicas. Também não deve ser associado a outros medicamentos com efeito sedativo, hipnótico e antí-histamínico.

Crianças menores de 12 anos não devem usar este medicamento sem orientação médica. Informe ao médico ou cirurgião-dentista o aparecimento de reações indesejáveis.

Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento.

Atua no sistema nervoso central produzindo efeito sedativo, prolongando o período de sono. Seu médico é a pessoa mais adequada para lhe dar maiores informações sobre o tratamento, siga sempre suas orientações. Não devem ser utilizadas doses superiores às recomendadas.

---

As partes aéreas de P. incarnata contêm não menos que 1,5% de flavonóides totais calculado como vítexina. Acredita-se que os flavonóides presentes na espécie vegetal sejam os principais responsáveis pelas atividades farmacológicas. Estes constituintes, em sinergismo com os alcalóides também presentes no vegetal, promovem ações depressoras inespecíficas do Sistema Nervoso Central (SNC) contribuindo, assim, para a ação sedativa e tranqüilizante.

Os dados existentes até hoje não permitem uma conclusão definitiva a respeito da identidade das substâncias ativas e mecanismo de ação. Os estudos farmacodinâmicos disponíveis suportam o uso como sedativo e ansiolítico. O sinergismo entre os componentes da espécie vegetal é relatado como um importante fator responsável para a ação farmacológica. Além do efeito sedativo, este medicamento atua no tratamento de desordens da ansiedade. O flavonóide Chrysin demonstou possuir alta afinidade, in vitro, aos receptores benzodiazepínicos. Administrado em ratos, o flavonóide reduziu a atividade motora dos animais e, em altas doses, prolongou o efeito hipnótico induzido por pentobarbital.

Em outro estudo pré-clínico, também foi demonstrado, in vitro,a ligação aos receptores GABA BeB. Recentemente, estudos apontaram a molécula de benzoflavona tri-substituída como responsável pelos efeitos sedativo e ansiolítico da espécie vegetal. O mecanismo de ação proposto para esta molécula seria a inibição da enzima aromatase, membro da família do citocromo P-450, responsável pela conversão da testosterona a estrógeno. Este efeito inibitório restabeleceria os níveis normais de testosterona, que, em baixos níveis, seria o causador de sintomas como ansiedade e insónia. No entanto, contínuos estudos tentam elucidar completamente o mecanismo de ação desta molécula no SNC.

Resultados de Eficácia:

Um estudo clínico, randomizado e controlado, avaliou o uso do extrato de P. incarnata no tratamento de desordens da ansiedade. Foram obtidos resultados semelhantes entre os grupos tratados com o oxazepam (30 mg/dia) e com o medicamento a base de extrato de P. incarnata (45 gotas/dia), durante quatro semanas. O último grupo apresentou melhor desempenho e performance no trabalho (AKHONDZADEHetal., 2001).

Uso em idosos, crianças e outros grupos de risco: Não existem recomendações específicas para o uso deste medicamento em pacientes idosos.

Este medicamento não é indicado para mulheres grávidas ou em amamentação, sem orientação médica

Nas doses recomendadas não são conhecidos efeitos adversos ao medicamento. Raramente podem ocorrer reações adversas como náuseas, vômitos, dor de cabeça e taquicardia. Doses excessivas poderão provocar sedação prolongada e estados de sonolência.

Suspender imediatamente a medicação, e, quando necessário, recomenda-se tratamento de suporte sintomático pelas medidas habituais de apoio e controle das funções vitais.

Alguns dos sintomas de superdosagem são: sedação, diminuição da atenção e dos reflexos.

Em caso de superdosagem, suspender o uso, procurar orientação médica de imediato para que sejam adotadas as medidas habituais de apoio e controle das funções vitais.

Em casos de hipersensibilidade ao produto, recomenda-se descontinuar o uso e consultar o médico. Não ingerir doses maiores do que as recomendadas.

Este medicamento não deverá ser utilizado junto a bebidas alcoólicas, faceà potencialização dos seus efeitos.

Pode ocorrer sonolência durante o tratamento. Neste caso, o paciente não deverá dirigir

Este medicamento potencializa os efeitos sedativos do pentobarbital e hexobarbital, aumentando o potencial e possivelmente interagem com varfarina, porém não há estudos conclusivos a respeito.

O uso deste medicamento junto a drogas inibidoras da monoamino oxidase pode provocar efeito aditivo.

Também não deve ser associado a outros medicamentos com efeito sedativo, hipnótico e antí-histamínico.

Assim como todos os medicamentos, informe ao seu profissional de saúde todas as plantas medicinais e fitoterápicos que estiver tomando. Interações podem ocorrer entre medicamentos e plantas medicinais e mesmo entre duas plantas medicinais quando administradas ao mesmo tempo.

Informações Profissionais

  • FABRICANTE

    Natulab

  • TIPO DO MEDICAMENTO

    Similar

  • NECESSITA DE RECEITA

    Não, Isento de Prescrição Médica

  • PRINCÍPIO ATIVO

    Passiflora Incarnata

  • CATEGORIAS DO MEDICAMENTO

    Calmante Natural

  • CLASSE TERAPÊUTICA

    Calmante Fitoterápico

  • ESPECIALIDADES

    Homeopatia

VEJA MAIS NO CR PRO
Publicidade

Farmácias e Especialistas

Pergunte ao Farmacêutico

260mg, embalagem com 20 comprimidos
Apresentação selecionada:
260mg, embalagem com 20 comprimidos