Vitawin 1

Ofertas a partir de R$13,95

1 apresentação

14 ofertas

15ml

EAN 7891058016623
PL Produto Liberado
Carregando ofertas...

Bula do Vitawin 1

- As fibras alimentares auxiliam o funcionamento do intestino.
- Seu consumo deve estar associado a uma dieta equilibrada e a hábitos de vida saudáveis.
- Indicado como suplemento vitamínico; auxiliar do sistema imunológico; antioxidante; pós-cirúrgico e cicatrizante; doenças crônicas e convalescença; dietas restritivas e inadequadas; como auxiliar nas anemias carenciais.

As gotas podem ser colocadas em uma colher com um pouco de água ou outro líquido. O frasco deve ser mantido em posição vertical durante o gotejamento.

Lactentes: 0 a 11 meses: 0,4 mL (ou 12 gotas) ao dia. Crianças: 1 a 10 anos: 0,6 mL (ou 18 gotas) ao dia. Adultos: 0,8 mL (ou 24 gotas) ao dia.
Cada mL equivale a 30 gotas.

O tratamento geralmente tem duração de meses, mas depende da prescrição médica.

- Não teve relatos.
- Hipersensibilidade à fórmula.
- Risco na gravidez somente se injetável.

Características farmacológicas

O produto é uma associação das principais vitaminas necessárias ao organismo.

Farmacodinâmica

O palmitato de retinol é necessário para o crescimento e desenvolvimento do tecido epitelial, para o crescimento ósseo, para o desenvolvimento embrionário e exerce papel indispensável na função normal da retina. O colecalciferol desempenha papel na absorção, transporte e aproveitamento do cálcio e do fósforo no metabolismo intestinal, renal e ósseo.
A tiamina age como coenzima no metabolismo dos carboidratos e na descarboxilação dos alfacetoácidos. Desempenha papel modulador na transmissão neuromuscular.
A riboflavina é necessária no processo de respiração celular e como ativadora da piridoxina. A piridoxina participa dos processos de descarboxilação e transaminação no metabolismo dos aminoácidos.
As coenzimas NAD e NADP, formas fisiologicamente ativas da nicotinamida, têm importância no metabolismo dos lipídios e na neoglicogênese, além de participarem das reações de óxido-redução. O ácido ascórbico interfere diretamente no metabolismo da fenilalanina, tirosina, ácido fólico e ferro, além de atuar em diferentes etapas do metabolismo dos carboidratos, lipídios e proteínas.

Farmacocinética

O ácido ascórbico e todas as vitaminas do complexo B são facilmente absorvidos por via oral, distribui-se por todos os tecidos e não se acumulam. A vitamina A e a vitamina D, do grupo das lipossolúveis exigem a presença de sais biliares para emulsificação e adequada absorção através da mucosa entérica. Na maioria dos casos, doses elevadas de vitaminas são facilmente excretadas por via renal. As lipossolúveis formam depósitos hepáticos.

A nicotinamida pode causar prurido, rubor facial, cefaleia, náuseas e outras manifestações digestivas. A piridoxina pode originar neuropatia periférica quando usada em doses elevadas por tempo prolongado. Doses altas de vitamina A podem provocar cefaleia, vômito e outros sintomas de toxicidade.
Os efeitos adversos da vitamina C, mesmo após doses elevadas, são raros. Pode surgir diarreia, enrijecimento da pele, dor de cabeça, disúria, uretrite e aparecimento de cálculos renais. Indivíduos que ingerem doses altas por longo tempo podem ter manifestações de escorbuto ao passarem dessa condição para quantidades normais.

Este medicamento não pode ser administrado por tempo prolongado em doses superiores às recomendadas.

Uso na gravidez

Experiências em animais indicaram que há risco de malformação fetal pelo uso de doses elevadas de vitamina A. POLIVITAMÍNICO não deve ser usado em grávidas e nem em mulheres que possam vir a engravidar.

Categoria de risco na gravidez: X.

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas ou que possam ficar grávidas durante o tratamento.

Uso na amamentação

Embora seja considerado compatível com a amamentação, o produto não deve ser administrado durante a amamentação sem orientação médica.

Contém 0,5% de etanol.

Não se deve administrar esse produto a pessoas que já recebem outras formas de vitamina A pelo risco de doses excessivas.
A vitamina A pode interferir com colestiramina, isotretinoína, orlistat e varfarina.
A nicotinamida pode diminuir a eficácia de hipoglicemiantes orais (ex: glibenclamida) e aumentar o risco de efeitos tóxicos das estatinas (lovastatina, atorvastatina e sinvastatina).

O uso de ácido ascórbico pode reduzir a eficiência dos contraceptivos orais. Pode reduzir a eficácia do tratamento do etilismo com o dissulfiram.
Doses de 10 g por dia de ácido ascórbico podem diminuir a absorção de anticoagulantes orais como a varfarina.
Ácido ascórbico com deferoxamina pode aumentar a toxicidade do ferro para as células cardíacas.

Interações com exames laboratoriais e não laboratoriais

Doses elevadas de vitamina C podem afetar os testes de glicosúria ou negativar os resultados da pesquisa de sangue oculto nas fezes. Podem deixar a urina mais ácida e aumentar os níveis de ácido úrico e oxalatos na urina. Podem diminuir a determinação de algumas enzimas do fígado (desidrogenase lática e transaminases).
O paciente deverá informar ao laboratório que está usando este medicamento.

Informações Profissionais

  • FABRICANTE

    Sanofi-Aventis

  • TIPO DO MEDICAMENTO

    Referência

  • NECESSITA DE RECEITA

    Não, Isento de Prescrição Médica

  • PRINCÍPIO ATIVO

    polivitamínico

  • CATEGORIAS DO MEDICAMENTO

    Polivitamínicos

  • CLASSE TERAPÊUTICA

  • ESPECIALIDADES

VEJA MAIS NO CR PRO
Publicidade

Farmácias e Especialistas

Próximo de: Chácara Maria Trindade, São Paulo - SP