Encontre lojas que entregam na sua região

Quelatus

A partir de R$
49,90
Offer highlight

Encontre o menor preço de Quelatus

Digite seu CEP para encontrar todas as farmácias que entregam na sua região.
Lojas que vendem e entregam em: Batel - Curitiba - PR
mulher, com 30 cápsulas
Quelatus

mulher, com 30 cápsulas

MS 0PMC/PR R$ 66,70
Carregando ofertas...
Offer highlight

Encontre o menor preço de Quelatus

Digite seu CEP para encontrar todas as farmácias que entregam na sua região.
Lojas que vendem e entregam em: Batel - Curitiba - PR
caixa com 60 comprimidos
Quelatus

caixa com 60 comprimidos

MS 0PMC/PR R$ 113,94
Carregando ofertas...
Offer highlight

Encontre o menor preço de Quelatus

Digite seu CEP para encontrar todas as farmácias que entregam na sua região.
Lojas que vendem e entregam em: Batel - Curitiba - PR
com 60 comprimidos
Quelatus

com 60 comprimidos

MS 0PL Produto Liberado
Offer highlight

Encontre o menor preço de Quelatus

Digite seu CEP para encontrar todas as farmácias que entregam na sua região.
Lojas que vendem e entregam em: Batel - Curitiba - PR
mind, com 60 cápsulas
Quelatus

mind, com 60 cápsulas

MS 0PMC/PR R$ 83,38
Offer highlight

Encontre o menor preço de Quelatus

Digite seu CEP para encontrar todas as farmácias que entregam na sua região.
Lojas que vendem e entregam em: Batel - Curitiba - PR
Sênior, caixa com 60 comprimidos
Quelatus

Sênior, caixa com 60 comprimidos

MS 0PL Produto Liberado
Offer highlight

Encontre o menor preço de Quelatus

Digite seu CEP para encontrar todas as farmácias que entregam na sua região.
Lojas que vendem e entregam em: Batel - Curitiba - PR
sênior, com 60 comprimidos
Quelatus

sênior, com 60 comprimidos

MS 0PMC/PR R$ 113,94

Bula do Quelatus

Indicado como coadjuvante alimentar e para complementar dietas irregulares ou defcientes.

Repõe as perdas ocorridas no dia a dia, na prática de exercícios físicos e demais condições que requererem uma complementação da dieta habitual.

Quelatus contém Ferrochel (bisglicinato quelato ferroso Albion), o composto de ferro de maior biodisponibilidade conhecido, que o torna especialmente indicado para a prevenção e proflaxia da anemia, defciência nutricional mais comum e abrangente após a cirurgia bariátrica.

Após toda cirurgia bariátrica, os pacientes devem ser encorajados a manter, ao longo da vida, a suplementação de nutrientes e, para haver boa aceitação dos pacientes, é essencial que o produto cause o mínimo de efeitos colaterais possível.

Outra vantagem de Quelatus é a diminuição ou até mesmo ausência de efeitos colaterais no trato gastrointestinal, o que pode maximizar a garantia de uso em longo prazo.

Como Quelatus funciona?

Quelatus é um suplemento vitamínico-mineral completo, que otimiza as terapias convencionais por apresentar formulação mineral diferenciada.

Os minerais presentes na formulação de Quelatus estão na forma de minerais aminoácidos quelatos Albion, considerados de terceira geração. Esses compostos são resultantes da ligação de um íon metálico a uma, duas ou três moléculas de aminoácidos.

Os quelatos Albion são considerados funcionais e superiores a outros complementos nutricionais, por serem estáveis aos diferentes pHs do trato gastrointestinal e não necessitarem de hidrólise para serem absorvidos.

Os minerais aminoácidos quelatos (MAQ) promovem maior estabilidade às vitaminas que o grupo dos sulfatos, comumente utilizados em suplementos nutricionais

Absorção

Os MAQ são absorvidos no jejuno por um mecanismo de transporte ativo, como uma molécula de dipeptídeo, o que é possível por não serem hidrolisados no trato gastrointestinal. Uma vez absorvidos, os MAQ são hidrolisados no interior das células e o íon liberado é, então, utilizado.

O grande diferencial do produto é a forma química de seus minerais, que confere maior biodisponibilidade ao suplemento

  • Magnésio glicinato quelato buffered;
  • Zinco glicinato quelato;
  • Cobre glicinato quelato;
  • Ferrochel (bisglicinato quelato ferroso);
  • Manganês glicinato quelato;
  • Cromo nicotinato glicinato quelato;
  • Molibdênio glicinato quelato.

Além do equilíbrio na proporção de seus componentes.

Cirurgia bariátrica

A obesidade é um dos principais problemas de saúde pública da atualidade e, no caso da mórbida, há elevado grau de evidências de que o procedimento cirúrgico é a melhor, se não a única, escolha para seu tratamento.

Os procedimentos cirúrgicos incorrem em alterações anatômicas e funcionais que, de maneira geral, demandam aporte extra e contínuo de micronutrientes para garantir o adequado estado nutricional do paciente. Assim, suplementação alimentar proflática ou corretiva é indicada para quem se submeteu à cirurgia.

No entanto, as especifcidades do paciente cirúrgico demandam suplementos adequados às suas necessidades.

Suplementação

É bastante evidente a necessidade de suplementação vitamínico-mineral em pacientes pós-cirurgia bariátrica.

Em cirurgias que associam restrição com disabsorção, sabe-se que os nutrientes que tiveram seu sítio de absorção alterado necessitam de quantidades maiores de vitaminas e minerais por dia.

Embora as carências de nutrientes intuitivamente sejam mais comuns nos procedimentos de disabsorção, defciência nutricionais também são comuns após procedimentos restritivos, devido a intolerâncias, reduções drásticas do consumo e maus hábitos alimentares.

Diretrizes clínicas para os suportes nutricional, metabólico e não cirúrgico do paciente de cirurgia bariátrica desenvolvidas pela Associação Americana de Endocrinologistas Clínicos, a Obesity Society, e a Sociedade Americana de Cirurgia Bariátrica e Metabólica embasam recomendações nutricionais, incluindo o uso de polivitamínicos, vitamina B, ácido fólico, cálcio, vitamina D e suplementação de ferro.

A escolha adequada das formas químicas dos minerais utilizados na suplementação é fundamental, já que são peças-chave para a melhor absorção, como ocorre no caso das formas citrato do cálcio e das formas ferrosas do ferro.

Desuso de suplementação

Considerando as sérias consequências das defciências nutricionais após a cirurgia bariátrica, é de fundamental importância a identifcação precoce, o monitoramento laboratorial, a ingestão dietética adequada e a suplementação proflática de micronutrientes, que são reconhecidos como componentes-chave para o cuidado bem-sucedido do paciente bariátrico.

Pacientes que não seguem essas recomendações ao longo da vida apresentam grande risco de desenvolver graves defciências nutricionais.

  • Hipersensibilidade conhecida aos componentes da fórmula;
  • Em caso de hipervitaminose A ou D;
  • Na presença de insuficiência renal;
  • Durante tratamentos com retinóides (como por exemplo contra a acne) ou vitaminaD.
  • Crianças menores de 12 anos;
  • Para pacientes com anemias hemolíticas ou falciformes;
  • É contra-indicado para diabéticos;
  • Durante gravidez e lactação.

Ingerir de 1 a 2 comprimidos ao dia ou a critério médico/nutricionista.

Os comprimidos devem ser tomados preferencialmente com água.

Não apresenta contraindicações nas doses preconizadas.

Consumir este produto conforme a Recomendação de Ingestão Diária constante da embalagem.

Posologia

Porção

3 g (dois comprimidos).

Componente

Ingestão diária recomendada para adultos (%*)

Cálcio (cálcio citrato malato)

25

Cálcio (dicálcio malato)

Magnésio (glicinato quelato buffered)

38,5

Vitamina C (ácido ascórbico)

100

Niacina (vitamina B3)

100

Ferro (bisglicinato quelato ferroso)

72

Vitamina E (d-alfatocoferol)

100

Zinco (glicinato quelato)

100

Ácido pantotênico (vitamina B5)

100

Manganês (glicinato quelato)

100

Riboflavina (vitamina B2)

100

Piridoxina (vitamina B6)

100

Tiamina (vitamina B1)

100

Cobre (glicinato quelato)

100

Vitamina A (retinol e betacaroteno)

100

Acido fólico

100

Iodo

100

Molibdênio (glicinato quelato)

100

Cromo (nicotinato glicinato quelato)

100

Selênio (glicina complexada)

100

Biotina

100

Vitamina D (colecalciferol)

100

Cianocobalamina (vitamina B12)

42

*Valores diários com base em uma dieta de 2.000 kcal ou 8.400 kJ. Seus valores diários podem ser maiores ou menores, dependendo de suas necessidades energéticas.

A biodisponibilidade dos minerais é diretamente afetada por fatores da dieta, como fbras, ftatos, oxalatos, cafeína, entre outros, e pela competição natural que ocorre entre eles.

Porém, após a ingestão de Quelatus, os minerais continuam ligados aos aminoácidos em sua passagem pelo trato gastrointestinal, o que os impede de sofrer interferências de outros componentes da alimentação. Da mesma forma, os minerais de Quelatus são neutros eletroquimicamente e não interagem com medicamentos, não formam complexos insolúveis com outros minerais presentes no lúmen intestinal nem competem com estes pelo sítio de absorção.

As doses equilibradas de nutrientes em Quelatus evitam que altas doses de um único nutriente interfram na absorção de outros nutrientes, o que melhora a efetividade da absorção do suplemento e sua utilização pelo organismo.

Outro ponto importante a considerar são as interações entre os componentes que ocorrem antes mesmo da ingestão. Os metais reduzem signifcativamente a meia-vida das vitaminas, aumentando sua degradação. Todavia, os minerais aminoácidos quelatos (MAQ) promovem maior estabilidade às vitaminas que o grupo dos sulfatos, comumente utilizados em suplementos nutricionais.

Não contém quantidades signifcativas de valor energético, carboidratos, proteínas, gorduras totais, gorduras trans, fbra alimentar e sódio.

Não contém glúten.

Não contém fenilalanina.

Quando utilizados compostos minerais inorgânicos, os efeitos colaterais são extremamente inconvenientes, pois ocasionam irritação gástrica, obstipação, diarreia, vômitos e outros sintomas indesejáveis. Portanto, a redução desses efeitos é mais um aspecto positivo para pacientes que apresentam intolerâncias alimentares e necessitam de complementação prolongada, como os bariátricos.

Gestantes e lactantes / Crianças

Gestantes, nutrizes e crianças até 3 (três) anos somente devem consumir este produto sob orientação de médico ou nutricionista.

Apresentação

Embalagens com 30 e 60 comprimidos, com porção diária contida em duas unidades.

Composição

Cálcio (cálcio citrato malato)

200 mg

Cálcio (dicálcio malato)

50 mg

Magnésio (glicinato quelato buffered)

100 mg

Vitamina C (ácido ascórbico)

45 mg

Niacina (vitamina B3)

16 mg

Ferro (bisglicinato quelato ferroso)

10 mg

Vitamina E (d-alfatocoferol)

10 mg αTE

Zinco (glicinato quelato)

7 mg

Ácido pantotênico (vitamina B5)

5 mg

Manganês (glicinato quelato)

2,3 mg

Riboflavina (vitamina B2)

1,3 mg

Piridoxina (vitamina B6)

1,3 mg

Tiamina (vitamina B1)

1,2 mg

Cobre (glicinato quelato)

900 μg

Vitamina A (retinol e betacaroteno)

600 μg de RE

Acido fólico

240 μg

Iodo

130 μg

Molibdênio (glicinato quelato)

45 μg

Cromo (nicotinato glicinato quelato)

35 μg

Selênio (glicina complexada)

34 μg

Biotina

30 μg

Vitamina D (colecalciferol)

5 μg

Cianocobalamina (vitamina B12)

1 μg

Em caso de ingestão acidental de doses muito superiores às preconizadas, podem ocorrer sintomas como náuseas, diarreias, vômitos e sensação de plenitude gástricas.

Interações medicamento/medicamento:
com ácido fólico Medicamentos: Barbitúricos (fenobarbital, fenitoína)

- Efeito da Interação:
diminuição da concentração plasmática de ácido fólico e diminuição dos efeitos dos barbitúricos Medicamentos: metrotexato, nitrofurantoina

Efeito da Interação:diminuição da concentração plasmática de ácido fólico Medicamentos: primidona

- Efeito da Interação:
diminuição da concentração plasmática de ácido fólico e diminuição dos efeitos da primidona Medicamento: pirimetamina

- Efeito da Interação:
perda da eficácia da pirimetamina Interação ácido fólico/ substância química Substância: Álcool

- Efeito da Interação:
diminui a concentração plasmática de ácido fólico Interações medicamento/ medicamento, com ferro Medicamento: ácido aceto hidroxamicos e demeclociclina

- Efeito da Interação:
diminuição do ácido acetato e da eficácia do ferro Medicamento: ciprofloxacino, ibandronato, levoflaxino, levodopa, carbidopa, lomefloxacina, metildopa, minociclin, norfloxacino, ofloxacino, penicilinas

- Efeito da Interação:
possível diminuição da eficácia desses medicamentos Medicamentos: doxiciclina, pantoprazol, tetraciclina

- Efeito da Interação:
diminuição da absorção de ambos Medicamentos: esomeprazol, omeprazol, rolitetraciclina

- Efeito da Interação:
redução da biodisponibilidade do ferro Medicamentos: antiácidos, gemifloxacina, zinco, levotiroxina

- Efeito da Interação:
redução da absorção dos medicamentos acima Medicamentos: contendo sais de alumínio, magnésio ou bicarbonato

- Efeito da Interação:
diminuição da eficácia do ferro Interações medicamento/ alimento, com ferro Alimento: Laticínios

- Efeito da Interação:
diminuição da biodisponibilidade do ferro Alimento: Que contenham ácido cítrico

- Efeito da Interação:
aumento da absorção do ferro Alimento: Proteína de soja e soja Efeito na interação: diminuição da absorção do ferro

Interações medicamento/medicamento:
com vitamina A Medicamentos: colestiramina, neomicina, sulcrafatos

- Efeito da Interação:
redução da absorção intestinal de vitamina A Medicamentos: anticoagulantes

- Efeito da Interação:
altas doses de vitamina A podem induzir a hipoprotrombinemia Medicamento: retinóides

- Efeito da Interação:
adição dos sintomas tóxicos Interações medicamento/alimentos, com vitamina A Alimentos: Que contenham Ferro e vitamina C

- Efeito da Interação:
altas doses de vitamina A reduzem a concentração plasmática das substâncias citadas acima Alimentos: Que contenham vitamina E

- Efeito da Interação:
altas doses de vitamina A aumentam a necessidade de Vitamina E Alimentos: Que contenham vitamina K

- Efeito da Interação:
concorre com a vitamina A, podendo induzir a hipotrombinemia

Interações medicamento/medicamento:
com vitamina B6 Medicamentos: hidralazina, isoniazida, penicilinas

- Efeito da Interação:
antagonista da vitamina B6 Medicamentos: estrogênios, teofilina

- Efeito da Interação:
pode aumentar a necessidade de vitamina B6 Medicamento: levodopa

- Efeito da Interação:
efeitos da levodopa são revertidos pela piridoxina Interação vitamina B6/ substância química Substância: Álcool

- Efeito da Interação:
aumenta a concentração plasmática de vitamina B6

Interações medicamento/medicamento:
com vitamina B2 Medicamentos: barbitúricos, contraceptivos orais

- Efeito da Interação:
uso prolongado pode induzir a deficiência de riboflavina Medicamentos: fenotiazinas, antidepressivos tricíclicos

- Efeito da Interação:
pode aumentar a necessidade de riboflavina (vitamina B2) Medicamentos: probenicide

- Efeito da Interação:
reduz a absorção gastrointestinal e excreção urinária Interação vitamina B2/substância química Substância: Álcool

- Efeito da Interação:
doses excessivas de álcool induzem a deficiência de riboflavina

Interações medicamento/medicamento:
com vitamina C Medicamento: ácido acetilsalicílico (AAS)

- Efeito da Interação:
redução da absorção do ácido ascórbico em cerca de um terço Medicamento: antiácidos contendo alumínio

- Efeito da Interação:
pode ocorrer maior absorção deste componente do antiácido, determinando aumento dos níveis sanguíneos do mesmo

Interações medicamento/medicamento:
com ácido pantotênico Medicamento: contraceptivos orais

- Efeito da Interação:
podem aumentar a necessidade de ácido pantotênico Interação medicamento/substância química Substância: Álcool

- Efeito da Interação:
pode aumentar a necessidade de ácido pantotênico

Interações medicamento/medicamento:
com magnésio Medicamentos: diuréticos de alça, diurético tiazídicos

- Efeito da Interação:
aumentam a excreção de magnésio Medicamentos: quinolonas, tetraciclinas

- Efeito da Interação:
podem ter sua absorção reduzida Interação medicamento/substância química Substância: Álcool

- Efeito da Interação:
doses excessivas de álcool podem aumentar a excreção renal de magnésio

Interações medicamento/medicamento:
com biotina Medicamentos: anticoagulante, carbamazepina, fenobarbital, fenitoina e primidona

- Efeito da Interação:
podem aumentar a necessidade de biotina

Interações medicamento/medicamento:
com cromo Medicamento: Insulina

- Efeito da Interação:
pode reduzir a necessidade de insulina em pacientes diabéticos Medicamento: hipoglicemiantes orais

- Efeito da Interação:
podem ter o efeito hipoglicemiante potencializado Os demais componentes dessa formulação não apresentam interações significativas.

Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento. Não use medicamento sem o conhecimento do seu médico pode ser perigoso para a sua saúde.

Quelatus deve ser conservado ao abrigo do calor excessivo, da umidade, da luz e em temperatura ambiente, na sua embalagem original até o término de seu uso.

Manter fora do alcance das crianças.

Prazo de validade

O número de lote e as datas de fabricação e validade estão carimbados no blister e cartucho do produto.

Não utilize o produto com o prazo de validade vencido.

Responsável técnico
Dra. Dayse Carmo Name.
CRBM/SP 9766.

Fabricado por:
GSN – Garden State Nutritionals
Henderson Drive West Caldwell
New Jersey, Estados Unidos.

Importado e distribuído por:
Eurofarma Laboratórios S.A.
Rod. Pres. Castelo Branco, KM 35,6
Itapevi-Sp
CNPJ: 61.190.096/0008- 69

Sob licença de: Albitech
Comercial Distribuidora de Suplementos Minerais LTDA.
Av. Guapira, 722 – Tucuruvi, São Paulo
SP. CEP 02265-001
CNPJ: 71.878.151/0001-95

Informações Profissionais

Fabricante

Eurofarma

Tipo do Medicamento

Outros

Necessita de Receita

Não, Isento de Prescrição Médica

Categoria do Medicamento

Vitaminas e Minerais

Classe Terapêutica

Todas Outras Vitaminas


Publicidade