Pramipezan

Sem ofertas no momento

Sem ofertas

1mg, caixa com 10 comprimidos

EAN 7898146829424
PMC/SP R$ 45,72
Carregando ofertas...

No momento nenhuma farmácia está ofertando a apresentação deste medicamento.

Deixe seu e-mail para ser notificado quando houver ofertas desta apresentação.

Sem ofertas

0,125mg, caixa com 10 comprimidos

EAN 7898146829264
PMC/SP R$ 5,79
Carregando ofertas...

No momento nenhuma farmácia está ofertando a apresentação deste medicamento.

Deixe seu e-mail para ser notificado quando houver ofertas desta apresentação.

Sem ofertas

0,125mg, caixa com 30 comprimidos

EAN 7898146829295
PMC/SP R$ 17,37
Carregando ofertas...

No momento nenhuma farmácia está ofertando a apresentação deste medicamento.

Deixe seu e-mail para ser notificado quando houver ofertas desta apresentação.

Sem ofertas

0,25mg, caixa com 30 comprimidos

EAN 7898146829370
PMC/SP R$ 34,76
Carregando ofertas...

No momento nenhuma farmácia está ofertando a apresentação deste medicamento.

Deixe seu e-mail para ser notificado quando houver ofertas desta apresentação.

Sem ofertas

1mg, caixa com 30 comprimidos

EAN 7898146829455
PMC/SP R$ 137,14
Carregando ofertas...

No momento nenhuma farmácia está ofertando a apresentação deste medicamento.

Deixe seu e-mail para ser notificado quando houver ofertas desta apresentação.

Sem ofertas

0,125mg, caixa com 60 comprimidos

EAN 7898146829301
PMC/SP R$ 33,10
Carregando ofertas...

No momento nenhuma farmácia está ofertando a apresentação deste medicamento.

Deixe seu e-mail para ser notificado quando houver ofertas desta apresentação.

Sem ofertas

0,25mg, caixa com 60 comprimidos

EAN 7898146829387
PMC/SP R$ 66,23
Carregando ofertas...

No momento nenhuma farmácia está ofertando a apresentação deste medicamento.

Deixe seu e-mail para ser notificado quando houver ofertas desta apresentação.

Sem ofertas

1mg, caixa com 60 comprimidos

EAN 7898146829462
PMC/SP R$ 261,22
Carregando ofertas...

No momento nenhuma farmácia está ofertando a apresentação deste medicamento.

Deixe seu e-mail para ser notificado quando houver ofertas desta apresentação.

Bula

Iindicado no tratamento dos sinais e sintomas da doença de Parkinson idiopática,
podendo ser usado como monoterapia ou associado à levodopa.
Indicado para o tratamento sintomático da Síndrome das Pernas Inquietas (SPI)
idiopática.

A posologia deve ser aumentada gradualmente a partir de uma dose inicial de 0,375 mg/dia, subdividida em três doses diárias, e deve ser aumentada a cada 5 a 7 dias.

A dose individual deve situar-se entre 0,375 mg/dia e a dose máxima de 4,5 mg/dia.

Hipersensibilidade à droga ou aos componentes da formulação.

Doença de Parkinson:
- Reações muito comuns: tontura, movimentos repetitivos involuntários, sonolência, enjoo.
- Reações comuns: comportamentos anormais (refletindo sintomas de transtornos do controle dos impulsos e comportamento compulsivo), sonhos anormais, confusão, alucinações, insônia, dor de cabeça, distúrbios visuais incluindo visão dupla, visão embaçada e redução da visão, pressão baixa, prisão de ventre, vômito, fraqueza, inchaço nas pernas e pés, perda de peso com perda de apetite.
- Reações incomuns: pneumonia, compulsão por compras, por sexo, por jogo, amnésia, delírio, aumento ou diminuição do desejo sexual, paranoia, hiperatividade, início repentino do sono, desmaios, falta de ar, soluços, coceira, vermelhidão e descamação da pele, reações alérgicas, aumento de peso.
- Reações com frequência desconhecida: secreção inadequada do hormônio antidiurético, compulsão alimentar, alimentação excessiva, perda da função do coração.

Síndrome das Pernas Inquietas:
- Reação muito comum: enjoo.
- Reações comuns: sonhos anormais, insônia, tontura, dor de cabeça, sonolência, prisão de ventre, vômito, fraqueza.
- Reações incomuns: confusão, alucinações, aumento ou diminuição do desejo sexual, inquietação, movimentos repetitivos involuntários, início repentino do sono, desmaios, distúrbios visuais incluindo visão dupla, visão embaçada e redução da visão, pressão baixa, falta de ar, soluços, coceira, vermelhidão e descamação da pele, reações alérgicas, inchaço nas pernas e pés, perda de peso com perda de apetite, aumento de peso.
- Reações com frequência desconhecida: pneumonia, secreção inadequada do hormônio antidiurético, comportamentos anormais (refletindo sintomas de transtornos do controle dos impulsos e comportamento compulsivo), compulsão alimentar, por compras, por sexo, por jogo, delírio, alimentação excessiva, paranoia, amnésia, hiperatividade perda da função do coração.

Em alguns pacientes pode ocorrer hipotensão no início do tratamento, principalmente quando o aumento da dose do medicamento é muito rápido.
Há alguns relatos de episódios de sono sem sinais de alerta, como sonolência, principalmente em pacientes tomando doses acima de 1,5 mg/dia de dicloridrato de pramipexol, e não se evidenciou uma relação com a duração do tratamento. Na maioria dos casos sobre os quais se obtiveram informações, os episódios não se repetiram após a redução da dose ou a interrupção do tratamento.
A ocorrência de jogo patológico, libido aumentada e hipersexualidade geralmente são reversíveis com a redução da dose ou descontinuação do tratamento.
O medicamento pode causar alucinações e confusão, com maior frequência em pacientes com doença de Parkinson em estágio avançado em tratamento associado com levodopa.

O medicamento só deve ser utilizado durante a gravidez se os benefícios potenciais justificarem os riscos para o bebê.

Não há experiência clínica com casos de dose excessiva, mas se espera que ocorram eventos adversos como enjoo, vômitos, hiperatividade, alucinações, agitação e pressão baixa.
Não se conhece nenhum antídoto para o medicamento. Podem ser necessários medicamentos específicos e medidas gerais de suporte como lavagem gástrica, reposição de líquidos pela veia e monitoração por eletrocardiograma.

Se você tiver problemas nos rins, seu médico deverá reduzir a dose da medicação.
Caso tenha doença cardiovascular grave, será necessário monitorar a sua pressão arterial, principalmente no início do tratamento, devido ao risco de queda da pressão ao levantar-se rapidamente.
Existe a possibilidade de surgirem comportamentos anormais, como compulsão alimentar, por compras, sexo e jogos.
Nestes casos, o médico poderá decidir se diminui a dose ou mesmo se interrompe o tratamento.
Você e seu médico devem monitorar a ocorrência de melanoma (um tipo de câncer de pele) durante o uso do medicamento, pois estudos demonstraram que pacientes com doença de Parkinson têm cerca de 2 a 6 vezes mais chance de desenvolver essa doença.
Na doença de Parkinson, após a interrupção abrupta do tratamento foram relatados sintomas da síndrome neuroléptica maligna (contrações musculares intensas, alterações na dosagem de enzima e febre alta resistente).

Se você estiver tomando medicamentos como cimetidina e amantadina, o médico provavelmente reduzirá a dose de dicloridrato de pramipexol, pois o efeito pode ser aumentado, causando movimentos repetitivos involuntários, agitação ou alucinações.
Se você tiver doença de Parkinson e estiver em fase de aumento da dose de dicloridrato de pramipexol, recomenda-se que o médico diminua a dose de levodopa e mantenha a dose de outros medicamentos contra a doença de Parkinson. Se você estiver tomando outro medicamento sedativo ou usa álcool, deve ter cautela, pois o efeito sedativo de dicloridrato de pramipexol pode aumentar.

Você não deve dirigir nem participar de atividades potencialmente perigosas se tiver sonolência.
Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista.
Não use medicamento com o prazo de validade vencido. Guarde-o em sua embalagem original.

Luis Carlos de Oliveira - CRF-RJ n° 7796

ONDE, COMO E POR QUANTO TEMPO POSSO GUARDAR ESTE MEDICAMENTO Mantenha em temperatura ambiente (15ºC a 30ºC), protegido da luz e da umidade Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem Não use medicamento com o prazo de validade vencido Guarde-o em sua embalagem original O comprimido de PRAMIPEZAN® 0,125 mg é redondo, de coloração branca a quase branca, plano, apresentando a inscrição “PM1” em uma das faces e o logotipo da empresa na face oposta O comprimido de PRAMIPEZAN® 0,25 mg é oval, de coloração branca a quase branca, plano, sulcado em ambos as faces, apresentando a inscrição "PM2" em uma das faces e o logotipo da empresa na face oposta O comprimido de PRAMIPEZAN® 1,0 mg é redondo, de coloração branca a quase branca, plano, sulcado em ambas as faces, apresentando a inscrição “PM4” em uma das faces e o logotipo da empresa na face oposta Antes de usar, observe o aspecto do medicamento Caso ele esteja no prazo de validade e você observe alguma mudança no aspecto, consulte o farmacêutico para saber se poderá utilizá-lo Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças 6

COMPOSIÇÃO Cada comprimido de 0,125 mg contém: dicloridrato de pramipexol 0,125 mg (equivalente a 0,088 mg de pramipexol) Cada comprimido de 0,25 mg contém: dicloridrato de pramipexol 0,25 mg (equivalente a 0,18 mg de pramipexol) Cada comprimido de 1,0 mg contém: dicloridrato de pramipexol 1,0 mg (equivalente a 0,7 mg de pramipexol) Excipientes: manitol, amido, dióxido de silício, povidona e estearato de magnésio II) INFORMAÇÕES AO PACIENTE 1

Informações Profissionais

  • FABRICANTE

    Actavis

  • TIPO DO MEDICAMENTO

    Referência

  • NECESSITA DE RECEITA

    Sim, C1 Branca 2 vias

  • PRINCÍPIO ATIVO

    Dicloridrato de Pramipexol

  • CATEGORIAS DO MEDICAMENTO

    Parkinson

  • CLASSE TERAPÊUTICA

    Aantiparkinsonianos

  • ESPECIALIDADES

VEJA MAIS NO CR PRO
Publicidade

Farmácias e Especialistas

Pergunte ao Farmacêutico

1mg, caixa com 10 comprimidos
Apresentação selecionada:
1mg, caixa com 10 comprimidos