Secnidazol

Ofertas

Ofertas
Ordenar por
Filtrar por tipo de medicamento
Visualizar em

Informações do Secnidazol

Descrição

O medicamento deste princípio ativo é usado para amebíase intestinal, hepática e tricomoníase. Uso de comprimidos e suspensão oral.

Indicação

Este medicamento é destinado ao tratamento de:
-giardíase (doença causada pelo protozoário Giardia lamblia);
-amebíase intestinal sob todas as formas (doença causada pela presença de amebas no intestino);
-amebíase hepática (doença causada pela presença de amebas no fígado);
-tricomoníase (doença sexualmente transmissível, causada pelo protozoário Trichomonas vaginalis).

Contra-indicação

O secnidazol não deve ser utilizado nos seguintes casos:
- alergia aos derivados imidazólicos ou a qualquer componente do produto.
- suspeita de gravidez;
- nos três primeiros meses de gravidez;
- durante a amamentação.

Tipo de receita

Branca Comum

Posologia

Tricomoníase: dose única de 2 comprimidos de 1000mg.
Amebíase intestinal e giardíase: 2 comprimidos de 1000mg, em dose única.
Amebíase hepática: 1,5g/dia durante 5 a 7 dias.

Reações

Reações de hipersensibilidade: febre, eritema (vermelhidão), urticária (erupção na pele, geralmente de origem alérgica, que causa coceira), angioedema (inchaço em região subcutânea ou em mucosas, geralmente de origem alérgica) e reação anafilática (alérgica). Podem ocorrer raramente reações desagradáveis como:
-distúrbios digestivos: náuseas, gastralgia (dor no estômago), alteração do paladar (gosto metálico), glossites (inflamação da língua) e estomatites (inflamação da mucosa da boca); -erupções na pele (lesão da pele com vermelhidão e saliência);
-leucopenia moderada (diminuição do número de glóbulos brancos no sangue), reversível com a suspensão do tratamento;
-mais raramente: fenômenos neurológicos como vertigens (tontura), fenômenos de incoordenação (ataxia - irregularidade de coordenação dos movimentos), parestesias (sensação anormal como ardor, formigamento e coceira, percebidos na pele e sem motivo aparente), polineurites sensitivo-motoras (inflamação de um nervo periférico ou craniano).

Interação medicamentosa

dissulfiram: risco de surto delirante, estado confusional;
Evitar a ingestão de medicamentos contendo álcool durante o tratamento com secnidazol. Associações que necessitam precaução de uso:
-anticoagulantes orais (descrito com a varfarina): aumento do efeito anticoagulante (que impede a coagulação do sangue) e do risco de sangramento por diminuição do metabolismo do fígado.
Recomenda-se controles frequentes da taxa de protrombina (substância presente no sangue que participa da coagulação) e o médico deve adaptar a dose dos anticoagulantes orais durante o tratamento com secnidazol e até 8 dias após o seu término.
Álcool: calor, vermelhidão, vômito, taquicardia.
Deve-se evitar a ingestão de bebidas alcoólicas durante o tratamento com secnidazol e, por até 4 dias após o seu término.

Cuidados/orientações

Deve-se evitar a ingestão de bebidas alcoólicas durante o tratamento com secnidazol e até, 4 dias após o seu término.
Gravidez e amamentação
Informe ao seu médico a ocorrência de gravidez durante ou após o tratamento com secnidazol. Informe ao seu médico se estiver amamentado. Secnidazol não deve ser utilizado em caso de suspeita de gravidez, nos três primeiros meses desta e durante a amamentação.
Pacientes idosos
Não há advertências e recomendações especiais sobre o uso adequado desse medicamento em pacientes idosos.
Outros grupos
Recomenda-se evitar a administração de secnidazol aos pacientes com antecedentes de discrasia sanguínea (alteração envolvendo os elementos celulares do sangue, glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas) e distúrbios neurológicos.

Doenças relacionadas

tricomoníase

giardíase

amebíase intestinal

amebíase hepática

Especialidades médicas

Infectologia

Nomes comerciais

Deprozol, secnidal

CDB (Denominação Comum Brasileira)

07918.