Encontre lojas que entregam na sua região

Secnimax

2 apresentações
A partir de R$
4,30
Veja os genéricos
Offer highlight

Encontre o menor preço de Secnimax

Digite seu CEP para encontrar todas as farmácias que entregam na sua região.
Lojas que vendem e entregam em: Batel - Curitiba - PR
1000mg, caixa com 2 comprimidos
Secnimax

1000mg, caixa com 2 comprimidos

MS 1053501100039PMC/PR R$ 16,97
Offer highlight

Encontre o menor preço de Secnimax

Digite seu CEP para encontrar todas as farmácias que entregam na sua região.
Lojas que vendem e entregam em: Batel - Curitiba - PR
1000mg, caixa com 4 comprimidos
Secnimax

1000mg, caixa com 4 comprimidos

MS 1053501100047PMC/PR R$ 29,35

Bula do Secnimax

Indicado para:
- Giardíase.
- Amebíase intestinal sob todas as formas.
- Amebíase hepática.
- Tricomoníase.

Hipersensibilidade ao componente da fórmula ou excipiente.
Suspeita de gravidez.
Nos três primeiros meses de gravidez.
Durante a amamentação.

Adultos:

- Tricomoníase: 2 g em dose única. A mesma dose deve ser ingerida pelo cônjuge.

- Amebíase intestinal, giardíase: 2 g em dose única.

- Amebíase hepática: 500 mg, 3 vezes por dia, durante 5 a 7 dias.

Crianças:

- Amebíase intestinal, giardíase: 30 mg por kg de peso corporal, em dose única (não ultrapassar a dose máxima de 2g).

- Amebíase hepática: 30 mg por kg de peso corporal por dia (não ultrapassar a dose máxima de 2 g), durante 5 a 7 dias.

As parasitoses intestinais são amplamente difundidas em crianças e adultos de todas as classes sociais, para evitá-las deve-se:

  • Lavar as mãos antes de comer e após defecar;
  • Comer de preferência alimentos cozidos;
  • Beber água filtrada ou esfriada após fervura;
  • Manter as unhas cortadas;
  • Conservar os alimentos longe de insetos;
  • Comer de preferência verduras frescas e lavadas em água corrente;
  • Evitar andar descalço e não pisar nem nadar em águas paradas.

Observando estas recomendações, pode-se evitar que as parasitoses intestinais atinjam a sua família.

Deve-se evitar a ingestão de bebidas alcoólicas durante o tratamento com secnidazol e até 4 dias após o seu término.

Gravidez e amamentação

O médico deve ser informado da ocorrência de gravidez durante ou após o tratamento com secnidazol e se a paciente estiver amamentado.

O secnidazol não deve ser utilizado em caso de suspeita de gravidez, nos três primeiros meses desta e durante a amamentação.

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas (2º e 3º trimestre gestacional) sem orientação médica ou do cirurgião-dentista.

Pacientes idosos

Não há advertências e recomendações especiais sobre o uso adequado desse medicamento em pacientes idosos.

Outros grupos

Recomenda-se também evitar a administração de secnidazol aos pacientes com antecedentes de discrasia sanguínea e distúrbios neurológicos.

  • Reação muito comum (ocorre em mais de 10% dos pacientes que utilizam este medicamento);
  • Reação comum (ocorre entre 1% e 10% dos pacientes que utilizam este medicamento);
  • Reação incomum (ocorre entre 0,1% e 1% dos pacientes que utilizam este medicamento);
  • Reação rara (ocorre entre 0,01% e 0,1% dos pacientes que utilizam este medicamento);
  • Reação muito rara (ocorre em menos de 0,01% dos pacientes que utilizam este medicamento).

Reações de hipersensibilidade:

Podem ocorrer raramente reações desagradáveis como:

  • Distúrbios digestivos: náuseas, gastralgia (dor no estômago), alteração do paladar (gosto metálico), glossites (inflamação da língua) e estomatites (inflamação da mucosa da boca);
  • Erupções na pele (lesão da pele com vermelhidão e saliência);
  • Leucopenia moderada (diminuição do número de glóbulos brancos no sangue), reversível com a suspensão do tratamento.

Podem ocorrer muito raramente:

  • Vertigens;
  • Fenômenos de incoordenação e ataxia;
  • Parestesias;
  • Polineurites sensitivo-motoras.

Em casos de eventos adversos, notifique ao Sistema de Notificações em Vigilância Sanitária - NOTIVISA, disponível para a Vigilância Sanitária Estadual ou Municipal.

Medicamento-medicamento

Associações desaconselháveis:

Dissulfiram

  • Risco de surto delirante;
  • Estado confusional.

Associações que necessitam precaução de uso:

Anticoagulantes orais (descrito com a varfarina)

Aumento do efeito anticoagulante (que impede a coagulação do sangue) e do risco de sangramento por diminuição do metabolismo do fígado.

Recomendam-se controles frequentes da taxa de protrombina e adaptação posológica dos anticoagulantes orais durante o tratamento com secnidazol e até 8 dias após o seu término.

Medicamento-exame laboratorial

  • Discrasias sanguíneas, caracterizadas por anormalidades no sangue podem ser identificas com o uso de secnidazol;
  • Secnidazol pode acarretar a elevação de ureias nitrogenadas.

Deve-se evitar a ingestão de bebidas alcoólicas durante o tratamento com secnidazol e, por até 4 dias após o seu término.

Associações desaconselháveis:

  • Calor;
  • Vermelhidão;
  • Vômito;
  • Taquicardia.

Resultado de eficácia

A eficácia de secnidazol pode ser confirmada na revisão bibliográfica que Gillis e Wiseman publicaram, mostrando que os índices de cura clínica e laboratorial de pacientes com amebíase e giardíase, com dose única de secnidazol, se apresentou entre 80% e 100%.

Os pacientes portadores de amebíase hepática responderam muito bem ao tratamento com este medicamento por 5 a 7 dias. Pacientes com Trichomoníase urogenital, após tratamento com dose única deste medicamento, erradicaram-na.

Di Prisco et al. em seu estudo com 70 crianças entre 2 e 11 anos de idade, portadoras de giardíase, mostrou que a cura clínica com dose única de secnidazol foi de 95% com uma importante diminuição de sintomas gastrintestinais e a cura laboratorial foi de 98%, com as observações de que uma única dose de secnidazol se mostrou segura, eficaz e bem tolerada.

Simoes M. et al. comprovou a eficácia de secnidazol em 53 crianças com quadro assintomático de giardíase e/ou amebíase. A eficácia de secnidazol contra a giardíase foi de 100% e 95,45% contra amebíase.

Outro artigo que comprova a eficácia é o de Navarro P. et Al. em seu estudo de vigilância clínica e epidemiológica, envolvendo 46 pacientes portadores de giardíase e amebíase que foram tratados com secnidazol, consequentemente todos se apresentaram tratados eficazmente.

Videau D. et al. em seu estudo envolvendo 140 pacientes portadoras de tricomoníase urogenital e tratadas com secnidazol, comprovou que após tratamento com secnidazol, 97% das pacientes se curaram e a droga foi muito bem tolerada.


Características farmacológicas

Propriedades farmacodinâmicas

O princípio ativo deste medicamento é o secnidazol, é um derivado sintético da série dos nitro-imidazóis, dotado de atividade parasiticida.

Propriedades farmacocinéticas

As concentrações plasmáticas máximas são alcançadas na 3a hora após a administração em dose única de 2g de secnidazol, na forma de 4 comprimidos de 500mg, ou de 2 comprimidos de 1000mg.

A meia vida plasmática é em torno de 25 horas. A eliminação, essencialmente urinária, é lenta (cerca de 50% da dose administrada é excretada em 120 horas). O secnidazol atravessa a barreira placentária e é excretado no leite materno.

Informações Profissionais

Fabricante

Laboratório Globo

Tipo do Medicamento

Similar

Necessita de Receita

Sim, Branca Comum

Princípio Ativo

Secnidazol

Categoria do Medicamento

Antiparasitários

Classe Terapêutica

Tricomonicidas Sistêmicos

Especialidades

Infectologia


Publicidade