Deprozol

Ofertas a partir de R$24,79em 7 farmácias

6 ofertas

1000mg, caixa com 2 comprimidos

EAN 7896658001994
PMC/SP R$ 33,21
Ordenar por
Lojas que entregam em: Chácara Maria Trindade, São Paulo - SP
Carregando ofertas...

4 ofertas

1000mg, caixa com 4 comprimidos

EAN 7896658002007
PMC/SP R$ 63,06
Ordenar por
Lojas que entregam em: Chácara Maria Trindade, São Paulo - SP
Carregando ofertas...

Bula

Indicado para:
- Giardíase.
- Amebíase intestinal sob todas as formas.
- Amebíase hepática.
- Tricomoníase.

Adultos:

- Tricomoníase: 2 g em dose única. A mesma dose deve ser ingerida pelo cônjuge.

- Amebíase intestinal, giardíase: 2 g em dose única.

- Amebíase hepática: 500 mg, 3 vezes por dia, durante 5 a 7 dias.

Crianças:

- Amebíase intestinal, giardíase: 30 mg por kg de peso corporal, em dose única (não ultrapassar a dose máxima de 2g).

- Amebíase hepática: 30 mg por kg de peso corporal por dia (não ultrapassar a dose máxima de 2 g), durante 5 a 7 dias.

Hipersensibilidade ao componente da fórmula ou excipiente.
Suspeita de gravidez.
Nos três primeiros meses de gravidez.
Durante a amamentação.

“Quais os males que este medicamento pode me causar ”); - suspeita de gravidez; - nos três primeiros meses de gravidez; - durante a amamentação

QUAIS OS MALES QUE ESTE MEDICAMENTO PODE ME CAUSAR Reação muito comum (ocorre em mais de 10% dos pacientes que utilizam este medicamento) Reação comum (ocorre entre 1% e 10% dos pacientes que utilizam este medicamento) Reação incomum (ocorre entre 0,1% e 1% dos pacientes que utilizam este medicamento) Reação rara (ocorre entre 0,01% e 0,1% dos pacientes que utilizam este medicamento) Reação muito rara (ocorre em menos de 0,01% dos pacientes que utilizam este medicamento) Reações de hipersensibilidade: febre, eritema (vermelhidão), urticária (erupção na pele, geralmente de origem alérgica, que causa coceira), angioedema (inchaço em região subcutânea ou em mucosas, geralmente de origem alérgica) e reação anafilática (alérgica) Podem ocorrer raramente reações desagradáveis como:  distúrbios digestivos: náuseas, gastralgia (dor no estômago), alteração do paladar (gosto metálico), glossites (inflamação da língua) e estomatites (inflamação da mucosa da boca);  erupções na pele (lesão da pele com vermelhidão e saliência);  leucopenia moderada (diminuição do número de glóbulos brancos no sangue), reversível com a suspensão do tratamento;  mais raramente: fenômenos neurológicos como vertigens (tontura), fenômenos de incoordenação (ataxia - irregularidade de coordenação dos movimentos), parestesias (sensação anormal como ardor, formigamento e coceira, percebidos na pele e sem motivo aparente), polineurites sensitivo-motoras (inflamação de um nervo periférico ou craniano) Informe ao seu médico, cirurgião-dentista ou farmacêutico o aparecimento de reações indesejáveis pelo uso do medicamento Informe também a empresa através do seu serviço de atendimento 9 O QUE FAZER SE ALGUÉM USAR UMA QUANTIDADE MAIOR DO QUE A INDICADA DESTE MEDICAMENTO Neste caso, será realizada lavagem gástrica o mais precocemente possível e tratamento sintomático de acordo com o necessário Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem ou bula do medicamento, se possível Ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações

O QUE DEVO SABER ANTES DE USAR ESTE MEDICAMENTO As parasitoses intestinais são amplamente difundidas em crianças e adultos de todas as classes sociais Para evitá-las deve-se: Deprozol_BU 01_VP 3 a) lavar as mãos antes de comer e após defecar; b) comer de preferência alimentos cozidos; c) beber água filtrada ou esfriada após fervura; d) manter as unhas cortadas; e) conservar os alimentos longe de insetos; f) comer de preferência verduras frescas e lavadas em água corrente; g) evitar andar descalço e não pisar nem nadar em águas paradas Observando estas recomendações, pode-se evitar que as parasitoses intestinais atinjam a sua família Deve-se evitar a ingestão de bebidas alcoólicas durante o tratamento com Deprozol e até, 4 dias após o seu término Gravidez e amamentação Informe ao seu médico a ocorrência de gravidez durante ou após o tratamento com Deprozol Informe ao seu médico se estiver amamentado Deprozol não deve ser utilizado em caso de suspeita de gravidez, nos três primeiros meses desta e durante a amamentação Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas (2º e 3º trimestre gestacional) sem orientação médica ou do cirurgião-dentista Populações especiais Pacientes idosos Não há advertências e recomendações especiais sobre o uso adequado desse medicamento em pacientes idosos Outros grupos Recomenda-se evitar a administração de secnidazol aos pacientes com antecedentes de discrasia sanguínea (alteração envolvendo os elementos celulares do sangue, glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas) e distúrbios neurológicos

Medicamento-medicamento

Associações desaconselháveis:

  • -Dissulfiram: risco de surto delirante, estado confusional;

Evitar a ingestão de medicamentos contendo álcool durante o tratamento com secnidazol.

Associações que necessitam precaução de uso:

  • - Anticoagulantes orais (descrito com a varfarina): aumento do efeito anticoagulante (que impede a coagulação do sangue) e do risco de sangramento por diminuição do metabolismo do fígado.

Recomenda-se controles frequentes da taxa de protrombina (substância presente no sangue que participa da coagulação) e o médico deve adaptar a dose dos anticoagulantes orais durante o tratamento com secnidazol e até 8 dias após o seu término.

Medicamento-substância química, com destaque para o álcool

Associações desaconselháveis:

  • - Álcool: calor, vermelhidão, vômito, taquicardia.

Deve-se evitar a ingestão de bebidas alcoólicas durante o tratamento com secnidazol e, por até 4 dias após o seu término.

Medicamento-exame laboratorial

  • - Discrasias sanguíneas, caracterizadas por anormalidades no sangue podem ser identificas com o uso de secnidazol;
  • - Secnidazol pode acarretar a elevação de ureias nitrogenadas (produto do metabolismo das proteínas)

Informe ao seu médico ou cirurgião dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento.

Não use medicamento sem o conhecimento do seu médico. Pode ser perigoso para a sua saúde.

III- DIZERES LEGAIS MS - 1 0573 0009 Farmacêutica Responsável: Gabriela Mallmann - CRF-SP 30 138 Aché Laboratórios Farmacêuticos S A Deprozol_BU 01_VP 6 Via Dutra, km 222,2 Guarulhos - SP CNPJ 60 659 463/0001-91 Indústria Brasileira VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA Esta bula foi atualizada conforme Bula Padrão aprovada pela Anvisa em (25/06/2014)

COMPOSIÇÃO Cada comprimido revestido de Deprozol contém: secnidazol 1000 mg Excipientes: amido, celulose microcristalina, amidoglicolato de sódio, dióxio de silício, estearato de magnésio, povidona, álcool polivinílico, macrogol, talco, dióxido de titânio II- INFORMAÇÕES AO PACIENTE 1

Informações Profissionais

  • FABRICANTE

    Aché

  • TIPO DO MEDICAMENTO

    Intercambiável

  • NECESSITA DE RECEITA

    Sim, Branca Comum

  • PRINCÍPIO ATIVO

    Secnidazol

  • CATEGORIAS DO MEDICAMENTO

    Antiparasitários

  • CLASSE TERAPÊUTICA

    Amebicida, Giardecidas e Tricomonicidas

  • ESPECIALIDADES

    Infectologia

VEJA MAIS NO CR PRO
Publicidade

Farmácias e Especialistas