Encontre lojas que entregam na sua região

Magnen B6

2 apresentações
A partir de R$
59,18
Offer highlight

Encontre o menor preço de Magnen B6

Digite seu CEP para encontrar todas as farmácias que entregam na sua região.
Lojas que vendem e entregam em: Batel - Curitiba - PR
caixa com 30 comprimidos revestidos
Magnen B6

caixa com 30 comprimidos revestidos

MS 1015502410039PMC/PR R$ 80,34
Carregando ofertas...
Offer highlight

Encontre o menor preço de Magnen B6

Digite seu CEP para encontrar todas as farmácias que entregam na sua região.
Lojas que vendem e entregam em: Batel - Curitiba - PR
722,2mg + 1,0mg, caixa com 10 comprimidos revestidos
Magnen B6

722,2mg + 1,0mg, caixa com 10 comprimidos revestidos

MS 1015502410012PMC/PR R$ 30,61
Carregando ofertas...

Deixe seu e-mail para ser notificado quando houver ofertas desta apresentação.

Bula do Magnen B6

Magnen B6 é destinado à suplementação vitamínico-mineral nos casos de dietas restritivas e inadequadas; como auxiliar do sistema imunológico; em doenças crônicas ou convalescença e para idosos.

Como Magnen B6 funciona?

Magnen B6 atua como suplemento vitamínico-mineral. Quando ingerido regularmente supre prováveis deficiências da dieta diária, auxilia o sistema imunológico, em casos de doenças crônicas ou convalescença, e também os idosos.

Magnen B6 é contraindicado para pacientes que apresentam hipersensibilidade a qualquer um dos componentes da fórmula; para pacientes com Parkinson; em uso de levodopa isolada e em casos de insuficiência renal grave.

Este medicamento é contraindicado para menores de 10 anos.

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista.

Você deve tomar os comprimidos com líquido, por via oral.

Posologia

Ingerir dois comprimidos revestidos de Magnen B6 por dia, em uma ou duas tomadas ou a critério do médico, com pequena quantidade de líquido, após as refeições.

Utilizar apenas a via oral. O uso deste medicamento por outra via, que não a oral, pode causar a perda do efeito esperado ou mesmo promover danos ao seu usuário.

Este medicamento não deve ser partido, aberto ou mastigado.

Siga corretamente o modo de usar. Em caso de dúvidas sobre este medicamento, procure orientação do farmacêutico.

Não desaparecendo os sintomas, procure orientação de seu médico ou cirurgião-dentista.

O que devo fazer quando eu me esquecer de usar Magnen B6?

Você pode tomar a dose deste medicamento assim que se lembrar. Não exceda a dose recomendada para cada dia.

Em casos de dúvidas, procure orientação do farmacêutico, ou de seu médico, ou cirurgião-dentista.

Em caso de hipersensibilidade ao produto, recomenda-se descontinuar o uso.

Não ingerir doses maiores que as recomendadas.

Você deve usar com cautela o medicamento se apresentar alterações do ritmo do músculo cardíaco e insuficiência renal leve ou moderada. Magnen B6 não deve ser usado por períodos prolongados em doses superiores às recomendadas.

Não há restrições específicas para o uso de Magnen B6 em idosos e grupos especiais, desde que observadas as contraindicações e advertências comuns ao medicamento.

Este medicamento é contraindicado para menores de 10 anos.

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista.

Interações medicamentosas

A administração concomitante de Magnen B6 pode prejudicar ou potencializar os seguintes tratamentos:

Levodopa isolada, glimepirida, anticoagulantes orais, bisfosfonatos, cetoconazol, cimetidina, ranitidina, clordiazepóxido, demeclociclina, diazepam, digitálicos, fluoroquinolonas, salicilatos, moxifloxacino, dexametasona, prednisona e tetraciclinas, anfetaminas, efedrina, levodopa, quinidina, amicacina, dibecacina e cisatracúrio.

A administração com esteroides anabólicos ou anabolizantes pode aumentar o risco de edema.

A ingestão de Magnen B6 não altera a absorção de eterocoxibe.

A farmacocinética (absorção, distribuição, metabolização e excreção) dos componentes de Magnen B6 pode ser alterada quando houver administração concomitante com: agonistas beta-2, aminoglicosídeos, amifostina, cicloserina, contraceptivos orais, estrógenos, insulina, isoniazida, penicilamina.

A ingestão crônica de álcool pode prejudicar a metabolização de magnésio pelos rins.

Interações Magnen B6 – substâncias químicas

A ingestão crônica de álcool pode prejudicar a metabolização do magnésio pelos rins.

Interações Magnen B6 – exames laboratoriais

A ingestão de Vitamina B6 pode provocar uma reação falso-positiva na detecção de urobilinogênio quando utilizado o Reativo de Ehrlich.

Interações Magnen B6 – doenças

Nos casos de insuficiência renal severa Magnen B6 está contraindicado.

Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento.

Distúrbios Gastrintestinais:

Náusea (enjoo), vômito; dor abdominal; irritação gastrintestinal e diarreia.

Distúrbios Cutâneos:

Reações alérgicas e rubor (vermelhidão).

Distúrbios Endócrinos:

Perda de apetite.

Distúrbios do Sistema Nervoso:

Cefaleia (dor de cabeça); sonolência e neuropatia sensorial (doença que afeta os nervos que levam informações das sensações das várias partes do corpo para o cérebro).

Informe ao seu médico, cirurgião-dentista ou farmacêutico o aparecimento de reações indesejáveis pelo uso do medicamento.

Informe também a empresa através do seu serviço de atendimento.

Cada comprimido revestido contém:

    (*)
Glicinato de magnésio (equivalente a 130,0mg (18%) de magnésio elementar) 722,2 mg 100%
Cloridrato de piridoxina (Vitamina B6) 1,0 mg 154%

Excipientes q.s.p.: celulose microcristalina, copovidona, croscarmelose sódica, dióxido de silício, beenato de glicerila, povidona, macrogol, talco, álcool polivinílico, dióxido de titânio e óxido de ferro amarelo.

(*) Teor percentual do componente na posologia máxima relativo à Ingestão Diária Recomendada para Adultos.

Se você tomar uma dose muito grande deste medicamento podem ocorrer:

Distúrbios Cardiovasculares e Respiratórios:

Hipotensão (pressão arterial anormalmente baixa); alterações do ritmo cardíaco (como assistolia – parada dos batimentos cardíacos – e bradicardia – lentidão excessiva na ação do coração);
depressão respiratória (diminuição do ritmo e intensidade da respiração) e insuficiência respiratória.

Distúrbios Endócrinos:

Sede.

Distúrbios Gastrintestinais:

Dor abdominal; náusea (enjoo) e vômito.

Distúrbios Musculares:

Fraqueza muscular e paralisia muscular.

Distúrbios do Sistema Nervoso:

Confusão; perda de reflexos; depressão do sistema nervoso central; coma; cefaleia (dor de cabeça) e tontura.

Outros:

Insuficiência renal.

Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem ou bula do medicamento, se possível.

Ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações.

Glicinato de Magnésio + Piridoxina (substância ativa) não deve ser administrado em pacientes parkinsonianos, em uso de levodopa isolada, pois a piridoxina reduz seu efeito. Isso parece não ocorrer quando a levodopa está associada a inibidores de descarboxilase.

Além disto, a piridoxina possivelmente interage com glimepirida aumentando seu efeito hipoglicemiante. Se necessário considerar redução de dose de glimepirida.

O magnésio glicinato quelato, substância presente na formulação de Glicinato de Magnésio + Piridoxina (substância ativa) geralmente não interage ou apresenta interação mínima com alimentos e medicamentos. Ainda assim, alguns medicamentos devem ter seus efeitos terapêuticos monitorados em vista da possível interação com o mineral magnésio.

Possível diminuição de efeito

Anticoagulantes orais, bisfosfonatos, cetoconazol, cimetidina, ranitidina, clordiazepóxido, demeclociclina, diazepam, digitálicos, fluoroquinolonas, salicilatos, moxifloxacino, dexametasona, prednisona e tetraciclinas.

Possível potencialização de efeito (considerar efeito tóxico)

Anfetaminas, efedrina, levodopa, quinidina, amicacina, dibecacina e cisatracúrio.

A ingestão de Glicinato de Magnésio + Piridoxina (substância ativa) juntamente com esteroides anabólicos ou anabolizantes pode aumentar o risco de edema.

A ingestão de Glicinato de Magnésio + Piridoxina (substância ativa) não altera a absorção de eterocoxibe.

A farmacocinética dos componentes de Glicinato de Magnésio + Piridoxina (substância ativa) pode ser alterada quando houver administração concomitante com: agonistas beta-2, aminoglicosídeos, amifostina, cicloserina, contraceptivos orais, estrógenos, insulina, isoniazida, penicilamina.

Interações Glicinato de Magnésio + Piridoxina (substância ativa) – exames laboratoriais

A ingestão de vitamina B6 pode provocar uma reação falso-positiva na detecção de urobilinogênio quando utilizado o Reativo de Ehrlich.

Interações Glicinato de Magnésio + Piridoxina (substância ativa) – doenças

O glicinato de magnésio, substância presente na formulação de Glicinato de Magnésio + Piridoxina (substância ativa), não causa toxicidade em pacientes portadores de insuficiência renal leve e moderada. Ainda assim, pacientes com depuração plasmática de creatinina inferior a 15mL/min devem ter sua função renal monitorada com maior cautela quando administrado Glicinato de Magnésio + Piridoxina (substância ativa).

Nos casos de insuficiência renal severa Glicinato de Magnésio + Piridoxina (substância ativa) está contraindicado.

A ingestão crônica de álcool pode prejudicar a metabolização do magnésio pelos rins.

Resultados de eficácia

Até o momento não há estudos que avaliem a eficácia de associações vitamínicas. A eficácia e ação dos componentes de associações são avaliadas através de estudos específicos para cada componente, sejam eles in vivo ou in vitro.

Características Farmacológicas

Piridoxina

A piridoxina converte-se no organismo primeiramente em piridoxal 5’-fosfato (PLP), que atua como coenzima de cerca de 100 reações bioquímicas, a maioria das quais relacionadas com o metabolismo de proteínas e aminoácidos.

O PLP desempenha importante papel na síntese de neurotransmissores como a noradrenalina (noraepinefrina), dopamina, serotonina (5-HT), glicina, D-serina, glutamato, ácido gama-aminobutírico (GABA) e histamina. Participa de reações de degradação de aminoácidos, em que um dos produtos finais é a acetilcoenzima A (Acetil-CoA), necessária à produção de energia e à síntese de proteínas, lipídios e acetilcolina. Atua ainda como coenzima na primeira etapa da síntese de esfingosina, substância que ocupa posição chave no metabolismo dos esfingolipídios, componentes essenciais das membranas celulares das bainhas de mielina.

Estes esfingolipídios têm renovação metabólica muito rápida. A preservação de sua integridade estrutural e funcional do sistema nervoso requer síntese constante de esfingosina o que depende, portanto, do aporte de piridoxina.

O PLP também age como coenzima da lisiloxidase, enzima que induz o entrelaçamento das fibrilas de colágeno, originando tecido conjuntivo elástico e resistente.

A carência de piridoxina determina alterações na pele e mucosas (lesões seborreicas da face, glossite e estomatite), no sistema nervoso central e periférico (convulsões, depressão e neuropatia) e na hematopoiese (anemia microcítica hipocrômica, com reserva normal ou aumentada de ferro – anemia sideroblástica).

A vitamina B6 possui importante papel no transporte através da membrana celular do mineral magnésio. Sendo assim, a ingestão adequada de vitamina B6 faz-se necessária para a manutenção dos níveis intracelulares deste mineral.

Farmacocinética

Após a absorção pelo intestino delgado, a piridoxina (assim como outras vitaminas do complexo B) é distribuída por todo o organismo. A eliminação se dá principalmente pela urina.

Estudos de segurança pré-clinicos

Estudos em cobaias demonstraram a segurança das vitaminas do complexo B em seus diversos sais derivados. Não há relatos de toxicidade em humanos nas doses terapêuticas recomendadas. A DL50 em camundongos do cloridrato de piridoxina é de 4g/kg.

Você deve conservar Magnen B6 em temperatura ambiente (temperatura entre 15°C e 30° C). Proteger da luz e umidade.

Este medicamento tem validade de 24 meses a partir da data de sua fabricação.

Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem.

Não use medicamento com prazo de validade vencido. Guarde-o em sua embalagem original.

Características físicas

Magnen B6 apresenta-se sob a forma de comprimidos revestidos oblongos de coloração amarela.

Antes de usar, observe o aspecto do medicamento. Caso ele esteja no prazo de validade e você observe alguma mudança no aspecto, consulte o farmacêutico para saber se poderá utilizá-lo.

Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.

Reg. M.S. nº: 1.0155.0241

Farmacêutica Responsável:
Regina Helena Vieira de Souza Marques • CRF-SP 6.394

Embalado por:
Droxter Indústria, Comércio e Participações Ltda.
Rua Vigário Taques Bittencourt, 258 • Santo Amaro
São Paulo/SP • CEP 04755-060

Registrado por:
Marjan Indústria e Comércio Ltda.
Rua Gibraltar, 165 • Santo Amaro
São Paulo/SP • CEP 04755-070
CNPJ nº 60.726.692/0001-81

Indústria Brasileira

SAC 0800 55 45 45

Siga corretamente o modo de usar, não desaparecendo os sintomas procure orientação médica.

Informações Profissionais

Fabricante

Marjan Farma

Tipo do Medicamento

Referência

Necessita de Receita

Não, Isento de Prescrição Médica

Categoria do Medicamento

Vitaminas e Minerais

Classe Terapêutica

Suplementos De Magnésio

Especialidades

Nutricionista


Publicidade