Encontre lojas que entregam na sua região

Vitergan Master

2 apresentações
A partir de R$
51,63
Offer highlight

Encontre o menor preço de Vitergan Master

Digite seu CEP para encontrar todas as farmácias que entregam na sua região.
Lojas que vendem e entregam em: Batel - Curitiba - PR
caixa com 30 cápsulas
Vitergan Master

caixa com 30 cápsulas

MS 1015502050016PMC/PR R$ 73,90
Carregando ofertas...
Offer highlight

Encontre o menor preço de Vitergan Master

Digite seu CEP para encontrar todas as farmácias que entregam na sua região.
Lojas que vendem e entregam em: Batel - Curitiba - PR
caixa com 10 cápsulas
Vitergan Master

caixa com 10 cápsulas

MS 0PMC/PR R$ 29,56
Carregando ofertas...

Deixe seu e-mail para ser notificado quando houver ofertas desta apresentação.

Bula do Vitergan Master

Este medicamento é destinado ao tratamento de pacientes nos estados de esgotamento, fadiga, sensação de fraqueza e diminuição da concentração.

Também é indicado nos casos de nutrição mal balanceada ou insuficiente; na convalescença prolongada; na melhora da resistência em geral; na prevenção e no tratamento dos sinais e sintomas da deficiência de vitaminas e minerais, causados pelo avanço da idade.

Como Vitergan Master funciona?

Vitergan Master tem na sua formulação extrato de Panax ginseng, vitaminas e minerais que proporcionam um efeito tônico-estimulante.

Vitergan Master é contraindicado para pacientes que apresentam hipersensibilidade (alergia) a qualquer um dos componentes da fórmula; na presença de distúrbios do metabolismo do cálcio, hipercalcemia (excesso de cálcio no sangue) e hipercalciúria (aumento da eliminação de cálcio na urina) respectivamente; em caso de hipervitaminose (níveis elevados de vitaminas no organismo) A e D; na presença de insuficiência renal (rins) e hepática (fígado); úlcera péptica (ferida na parede do estômago); hipotensão acentuada (pressão sanguínea baixa); durante tratamentos com
retinoides (derivados da vitamina A), como, por exemplo, produtos contra acne.

Devido à presença de Panax ginseng, Vitergan Master é contraindicado em casos de hemorragias ou trombose.

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista.

Uso oral.

As cápsulas devem ser ingeridas inteiras e sem mastigar com quantidade suficiente de água para que sejam deglutidas.

Posologia:

Recomenda-se a administração de duas cápsulas ao dia, uma no café da manhã e outra no almoço, nas duas ou três semanas iniciais de tratamento, passando-se a seguir para uma cápsula ao dia, no café da manhã.

A duração do tratamento fica a critério do médico.

Utilizar apenas via oral.

O uso deste medicamento por outra via que não a oral, pode causar a perda do efeito esperado ou mesmo promover danos ao seu usuário.

Este medicamento não deve ser partido, aberto ou mastigado.

Siga corretamente o modo de usar. Em caso de dúvidas sobre este medicamento, procure orientação do farmacêutico. Não desaparecendo os sintomas, procure orientação de seu médico ou cirurgião-dentista.

O que eu devo fazer quando eu me esquecer de usar Vitergan Master?

Você pode tomar a dose deste medicamento assim que se lembrar. E não exceda a dose recomendada para cada dia.

Em caso de dúvidas, procure orientação do farmacêutico ou de seu médico, ou cirurgião-dentista.

Em caso de hipersensibilidade (alergia) ao produto, recomenda-se descontinuar o uso.

Nos pacientes hipersensíveis, as saponinas do Panax ginseng podem agir como estimulante, provocando insônia. Neste caso, tomar o medicamento logo ao levantar e não no período da tarde.

Desconhecem-se efeitos na habilidade de dirigir veículos ou operar máquinas.

Vitergan Master não deverá ser administrado por períodos prolongados em doses superiores às recomendadas.

Este medicamento deve ser utilizado com cautela por pacientes diabéticos, pois Panax ginseng pode aumentar o risco de hipoglicemia (baixa quantidade de glicose no sangue).

Pacientes que estão sob tratamento quimioterápico devem consultar o médico antes da suplementação de vitamina C, pois é possível que a vitamina C reduza a atividade da droga quimioterápica.

O uso de magnésio em pacientes que apresentam insuficiência renal pode aumentar o risco de hipermagnesemia (excesso de magnésio no sangue).

A vitamina B3 pode causar toxicidade hepática e o manganês deve ser consumido com cautela em pacientes com insuficiência hepática, pois este pode se acumular e se tornar tóxico. O uso de vitamina B3 deve ser descontinuado se testes de função hepática aumentarem 3 vezes acima do limite normal.

Pacientes com hipercalcemia (excesso de cálcio no sangue) devem evitar o uso concomitante deste medicamento com digoxina, pois pode haver um risco maior de arritmias fatais.

A vitamina A em doses superiores a 10.000 UI/dia, durante a gestação, pode causar teratogenicidade (capacidade de produzir malformações no feto) e embriotoxidade (capacidade de produzir alterações no embrião).

Este produto contém o corante amarelo de Tartrazina que pode causar reações de natureza alérgica, entre as quais asma brônquica, especialmente em pessoas alérgicas ao ácido acetilsalicílico.

Não há restrições específicas para o uso de Vitergan Master em idosos, desde que observadas as contraindicações e advertências comuns ao medicamento.

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista.

Interações medicamentosas

Interações Vitergan Master – medicamentos

Quando administrados concomitantemente a Vitergan Master os tratamentos com os seguintes medicamentos podem estar prejudicados:

Antiácidos, anticoagulantes, antidiabéticos, antiinflamatórios, antiplaquetários, alumínio, bisfosfonatos, contraceptivos orais, digoxina, diltiazem, hipolipemiantes, imunossupressores, indinavir, inibidores da MAO, insulina, levotiroxina, metildopa, penicilina, penicilamina, pirimetamina, quimioterápicos, quinolonas, terapia hormonal, terapia uricosúrica, tetraciclinas e verapamil.

Os seguintes medicamentos poderão alterar a farmacocinética (absorção, distribuição, metabolização e/ou eliminação) de um ou mais componentes de Vitergan Master:

Ácido aminosalicílico, agonistas beta-2, aminoglicosídeos, antiácidos, antibióticos, anticonvulsivantes, aspirina, barbitúricos, bifosfonatos, bloqueadores H2, carbamazepina, cicloserina, cisplatina, colestipol, colestiramina, colchicina, contraceptivos orais, corticosteroides, diuréticos tiazídicos, drogas quimioterápicas, enzimas pancreáticas, estrogênios, fenitoína, fenobarbital, fluconazol, fluoroquinolonas, glicocorticoides, inibidores da bomba de próton, insulina, isoniazida, laxativos, levodopa, metformina, metilxantinas, metotrexato, mineralocorticoides, neomicina, óleos minerais, orlistate, penicilina, penicilamina, primidona, progestina, quinolonas, rifampicina, sais de alumínio e tetraciclinas.

Se administrado concomitantemente com os seguintes medicamentos, o risco de aparecimento de reações adversas pode estar aumentado:

Anticoagulantes, antidiabéticos (insulina, glimepirida, glibenclamida, pioglitazona), antiplaquetários (varfarina), bloqueadores dos receptores de angiotensina, digoxina, diuréticos, drogas hepatotóxicas, fenelzina, inibidores de colinesterase e inibidores da ECA.

Interações Vitergan Master– substâncias químicas

Álcool

O consumo de 3 g/65 kg de Panax ginseng antes do consumo de bebidas alcoólicas parece aumentar significativamente a eliminação de álcool. A ingestão crônica de álcool pode potencializar os efeitos adversos da vitamina A, principalmente a hepatotoxicidade, prejudicar a metabolização do magnésio pelos rins, levar à deficiência de vitamina B1 e diminuir a absorção da vitamina B12 pelo trato gastrintestinal.

Nicotina e tabaco

Diminuem os níveis plasmáticos de vitamina C e B1 no organismo e aumentam a absorção intestinal de cálcio.

Interações Vitergan Master – alimentos

A gordura presente na alimentação aumenta a absorção de vitamina A e vitamina E. Não se recomenda a administração do medicamento com chás e/ou café, pois a absorção da vitamina B1 e ferro podem ser prejudicadas. Recomenda-se a administração com água. Além disso, a cafeína também pode aumentar a excreção do cálcio e ter efeito aditivo na ação estimulante de Panax ginseng.

Alguns constituintes da fibra podem inibir a absorção do cálcio, portanto a administração de suplementos de cálcio e a ingestão de alimentos ricos em fibras deve apresentar intervalo de aproximadamente 2 horas. Suplementos de cálcio podem aumentar a absorção de ferro, zinco e magnésio provenientes da dieta em pacientes com baixas quantidades destes elementos.

Interações Vitergan Master – exames laboratoriais

Quando em tratamento com Vitergan Master alguns exames laboratoriais poderão apresentar alterações (resultados falsos ou tendenciosos): dosagem dos níveis sanguíneos de glicose, hemoglobina, bilirrubina, ácido úrico, urobilinogênio, catecolaminas, creatinina, níveis de ferro e cálcio, HDL, relação HDL/LDL, anticorpos do fator intrínseco e de algumas enzimas.

Quando administrado em grandes quantidades poderá também interferir no resultado de testes para abuso de drogas e no exame de sangue oculto nas fezes.

Interações Vitergan Master – doenças

A administração de Vitergan Master pode exacerbar os sintomas ou condições de algumas doenças:

Doenças autoimunes, diabéticos, doenças hepáticas, quadros alérgicos, doenças da vesícula biliar, úlcera péptica, distúrbios hemorrágicos, intoxicação por cobre e doença de Wilson.

Por outro lado, algumas doenças podem afetar a metabolização dos componentes de Vitergan Master, influindo em seus níveis plasmáticos, absorção, excreção e/ou metabolização.

São elas:

Hepatite, cirrose, obstrução biliar, hiperparatireoidismo, linfoma, histoplasmose, saicoidose, tuberculose, doenças renais, infarto, doença hepática, insuficiência adrenal, doença de Addison, doença cardiopulmonar, hipo e hiperparatireoidismo, rabdomiólise, artrite reumatoide e casos em que a acidez estomacal está diminuída.

O ácido fólico pode mascarar a anemia perniciosa. Altas quantidades de vitamina C podem aumentar o risco de formação de pedras de oxalato.

Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento.

O uso de Vitergan Master geralmente é bem tolerado, mas alguns pacientes podem apresentar os seguintes sintomas:

Distúrbios Cardiovasculares:

Palpitações (aumento da frequência ou da força de contração do coração); hipertensão (pressão sanguínea arterial persistentemente alta); hipotensão (pressão arterial anormalmente baixa).

Distúrbios Cutâneos:

Dermatite (inflamação da pele); reações alérgicas; rubor (vermelhidão); erupção cutânea (manchas na pele).

Distúrbios Endócrinos:

Perda de apetite.

Distúrbios Gastrintestinais:

Diarreia; náusea (enjoo); vômito; azia; esofagite (inflamação do esôfago); irritação gastrintestinal; dor abdominal; cólicas; constipação (dificuldade anormal de evacuar); flatulência (presença de uma quantidade excessiva de gás no intestino).

Distúrbios do Sistema Nervoso:

Insônia; cefaleia (dor de cabeça); vertigem (sensação de movimento irregular ou giratório seja de si próprio ou de objetos externos); euforia; neuropatia sensorial (doença que afeta os nervos que levam informações das sensações das várias partes do corpo para o cérebro) e sonolência.

Distúrbios Urogenitais:

Mastalgia (dor na mama); sangramento vaginal; amenorreia (ausência de menstruação).

Outros:

Anafilaxia (reação alérgica aguda); coloração amarelo-alaranjada da urina; edema (acúmulo de uma quantidade de líquido aquoso nas células ou tecidos) e hepatite colestática (coloração amarelada da pele e mucosas com diminuição da circulação da bile em ductos, dentro do fígado, inflamados).

A vitamina B3 pode causar hiperglicemia (aumento dos níveis de glicose no sangue), tolerância anormal de glicose, glicosúria (excreção de glicose na urina) e hiperuricemia (aumento da concentração sérica de ácido úrico).

A vitamina C pode causar precipitação de urato, oxalato ou outras drogas no trato urinário.

A lecitina pode causar reações alérgicas cutâneas em pacientes com alergia a ovo e soja.

Este produto contém o corante amarelo de tartrazina que pode causar reações de natureza alérgica, entre as quais asma brônquica, especialmente em pessoas alérgicas ao ácido acetilsalicílico.

Informe ao seu médico, cirurgião-dentista ou farmacêutico o aparecimento de reações indesejáveis pelo uso do medicamento.

Informe também à empresa através do seu serviço de atendimento.

Cada cápsula de Vitergan Master contém:

Extrato seco de Panax ginseng (padronizado em 2,8 mg de ginsenosídeos) 12,5 mg  
Rutosídeos (rutina) 20m  
Palmitato de retinol (vitamina A) 4.000 UI 400%*
Nitrato de tiamina (vitamina B1) (equivalente a 1,835 mg de tiamina) 2 mg 306%*
Riboflavina (vitamina B2 ) 2 mg 308%*
Cloridrato de piridoxina (vitamina B6) (equivalente a 0,822 mg de piridoxina) 1 mg 126%*
Cianocobalamina (vitamina B12) 1 mcg 83%*
Ácido ascórbico (vitamina C) 60 mg 266%*
Colecalciferol (vitamina D) 400 UI 400%*
Acetato de racealfatocoferol (vitamina E) 10 mg 134%*
Nicotinamida 15 mg 188%*
Pantotenato de cálcio (equivalente a 4,6 mg de ácido pantotênico) 10 mg 184%*
Ácido fólico 0,4 mg 333%*
Fumarato ferroso (equivalente a 10 mg de ferro) 30,34 mg 143%*
Sulfato cúprico pentaidratado (equivalente a 1 mg de cobre) 3,93 mg 222%*
Gliconato de potássio (equivalente a 4 mg de potássio) 24 mg  
Sulfato de manganês (equivalente a 1 mg de manganês) 3,07 mg 87%*
Óxido de zinco (equivalente a 1 mg de zinco) 1,25 mg 29%*
Lecitina de soja 92,50 mg  

(*) Teor percentual do componente na posologia máxima relativo à Ingestão Diária Recomendada.

Outros componentes: fosfato de cálcio dibásico e gliconato de magnésio.

Excipientes: óleo de soja, polissorbato 80, óleo vegetal (parcialmente) hidrogenado, cera branca de abelha, gelatina, glicerol, sorbitol, metilparabeno, propilparabeno, dióxido de titânio, amarelo de tartrazina, vermelho de ponceau e azul brilhante.

Até o momento não são conhecidos casos de intoxicação por superdosagem de Vitergan Master, entretanto a superdosagem do medicamento pode ocasionar os seguintes sintomas:

Distúrbios Cardiovasculares e Respiratórios:

Hipertensão (pressão sanguínea arterial persistentemente alta); depressão respiratória (diminuição do ritmo e intensidade da respiração); colapsos cardiovasculares (perda de fluxo sanguíneo efetivo devido à disfunção aguda do coração e ou da circulação periférica); arritmia cardíaca (irregularidade no ritmo ou mudança na frequência dos batimentos do coração).

Distúrbios Cutâneos:

Erupções cutâneas (manchas na pele); eritema (vermelhidão inflamatória da pele).

Distúrbios Endócrinos:

Perda de apetite.

Distúrbios Gastrintestinais:

Flatulência (presença de uma quantidade excessiva de gás no intestino); gosto amargo na boca; náusea (enjoo); vômito; diarreia comum e/ou com sangue; dores abdominais; constipação; irritação e corrosão do trato gastrintestinal; dor epigástrica (dor no estômago).

Distúrbios Hematológicos:

Azotemia (presença de quantidades excessivas de produtos azotados no sangue, como ureia e creatinina); anemia (redução na quantidade de hemácias e hemoglobina).

Distúrbios Musculares / Ósseos:

Hipertonia (aumento anormal do tônus do músculo); fraqueza muscular; fadiga (cansaço); dor muscular; dor óssea.

Distúrbios do Sistema Nervoso:

Insônia; perda de reflexos; sonolência; cefaleia (dor de cabeça); alteração do padrão do sono; irritabilidade, excitabilidade, confusão, aumento da frequência de tonturas e comportamento psicótico (distúrbio mental que causa distorção ou desorganização da capacidade mental do indivíduo).

Distúrbios Urogenitais:

Poliúria (eliminação de uma grande quantidade de urina com um aumento na frequência urinária); redução no fluxo menstrual.

Outros:

Unhas quebradiças; gengivites (inflamação da gengiva); perda de cabelo; febre; tosse e depleção de zinco.

Altas quantidades de vitamina B2 (200 mg duas vezes ao dia) podem causar erros nos resultados dos ensaios Abbott TDx.

Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem ou a bula do medicamento, se possível. Ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações.

Interações medicamento/medicamento:
com ácido fólico Medicamentos: Barbitúricos (fenobarbital, fenitoína)

- Efeito da Interação:
diminuição da concentração plasmática de ácido fólico e diminuição dos efeitos dos barbitúricos Medicamentos: metrotexato, nitrofurantoina

- Efeito da Interação:
diminuição da concentração plasmática de ácido fólico Medicamentos: primidona

- Efeito da Interação:
diminuição da concentração plasmática de ácido fólico e diminuição dos efeitos da primidona Medicamento: pirimetamina

- Efeito da Interação:
perda da eficácia da pirimetamina Interação ácido fólico/ substância química Substância: Álcool

- Efeito da Interação:
diminui a concentração plasmática de ácido fólico Interações medicamento/ medicamento, com ferro Medicamento: ácido aceto hidroxamicos e demeclociclina

- Efeito da Interação:
diminuição do ácido acetato e da eficácia do ferro Medicamento: ciprofloxacino, ibandronato, levoflaxino, levodopa, carbidopa, lomefloxacina, metildopa, minociclin, norfloxacino, ofloxacino, penicilinas

- Efeito da Interação:
possível diminuição da eficácia desses medicamentos Medicamentos: doxiciclina, pantoprazol, tetraciclina

- Efeito da Interação:
diminuição da absorção de ambos Medicamentos: esomeprazol, omeprazol, rolitetraciclina

- Efeito da Interação:
redução da biodisponibilidade do ferro Medicamentos: antiácidos, gemifloxacina, zinco, levotiroxina

- Efeito da Interação:
redução da absorção dos medicamentos acima Medicamentos: contendo sais de alumínio, magnésio ou bicarbonato

- Efeito da Interação:
diminuição da eficácia do ferro Interações medicamento/ alimento, com ferro Alimento: Laticínios

- Efeito da Interação:
diminuição da biodisponibilidade do ferro Alimento: Que contenham ácido cítrico

- Efeito da Interação:
aumento da absorção do ferro Alimento: Proteína de soja e soja Efeito na interação: diminuição da absorção do ferro

Interações medicamento/medicamento:
com vitamina A Medicamentos: colestiramina, neomicina, sulcrafatos

- Efeito da Interação:
redução da absorção intestinal de vitamina A Medicamentos: anticoagulantes

- Efeito da Interação:
altas doses de vitamina A podem induzir a hipoprotrombinemia Medicamento: retinóides

- Efeito da Interação:
adição dos sintomas tóxicos Interações medicamento/alimentos, com vitamina A Alimentos: Que contenham Ferro e vitamina C

- Efeito da Interação:
altas doses de vitamina A reduzem a concentração plasmática das substâncias citadas acima Alimentos: Que contenham vitamina E

- Efeito da Interação:
altas doses de vitamina A aumentam a necessidade de Vitamina E Alimentos: Que contenham vitamina K

- Efeito da Interação:
concorre com a vitamina A, podendo induzir a hipotrombinemia

Interações medicamento/medicamento:
com vitamina B6 Medicamentos: hidralazina, isoniazida, penicilinas

- Efeito da Interação:
antagonista da vitamina B6 Medicamentos: estrogênios, teofilina

- Efeito da Interação:
pode aumentar a necessidade de vitamina B6 Medicamento: levodopa

- Efeito da Interação:
efeitos da levodopa são revertidos pela piridoxina Interação vitamina B6/ substância química Substância: Álcool

- Efeito da Interação:
aumenta a concentração plasmática de vitamina B6

Interações medicamento/medicamento:
com vitamina B2 Medicamentos: barbitúricos, contraceptivos orais

- Efeito da Interação:
uso prolongado pode induzir a deficiência de riboflavina Medicamentos: fenotiazinas, antidepressivos tricíclicos

- Efeito da Interação:
pode aumentar a necessidade de riboflavina (vitamina B2) Medicamentos: probenicide

- Efeito da Interação:
reduz a absorção gastrointestinal e excreção urinária Interação vitamina B2/substância química Substância: Álcool

- Efeito da Interação:
doses excessivas de álcool induzem a deficiência de riboflavina

Interações medicamento/medicamento:
com vitamina C Medicamento: ácido acetilsalicílico (AAS)

- Efeito da Interação:
redução da absorção do ácido ascórbico em cerca de um terço Medicamento: antiácidos contendo alumínio

- Efeito da Interação:
pode ocorrer maior absorção deste componente do antiácido, determinando aumento dos níveis sanguíneos do mesmo

Interações medicamento/medicamento:
com ácido pantotênico Medicamento: contraceptivos orais

- Efeito da Interação:
podem aumentar a necessidade de ácido pantotênico Interação medicamento/substância química Substância: Álcool

- Efeito da Interação:
pode aumentar a necessidade de ácido pantotênico

Interações medicamento/medicamento:
com magnésio Medicamentos: diuréticos de alça, diurético tiazídicos

- Efeito da Interação:
aumentam a excreção de magnésio Medicamentos: quinolonas, tetraciclinas

- Efeito da Interação:
podem ter sua absorção reduzida Interação medicamento/substância química Substância: Álcool

- Efeito da Interação:
doses excessivas de álcool podem aumentar a excreção renal de magnésio

Interações medicamento/medicamento:
com biotina Medicamentos: anticoagulante, carbamazepina, fenobarbital, fenitoina e primidona

- Efeito da Interação:
podem aumentar a necessidade de biotina

Interações medicamento/medicamento:
com cromo Medicamento: Insulina

- Efeito da Interação:
pode reduzir a necessidade de insulina em pacientes diabéticos Medicamento: hipoglicemiantes orais

- Efeito da Interação:
podem ter o efeito hipoglicemiante potencializado Os demais componentes dessa formulação não apresentam interações significativas.

Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento. Não use medicamento sem o conhecimento do seu médico pode ser perigoso para a sua saúde.

Você deve conservar Vitergan Master em temperatura ambiente (entre 15°C e 30°C). Proteger da luz e umidade.

Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem.

Não use medicamento com o prazo de validade vencido. Guarde-o em sua embalagem original.

Características físcas:

As cápsulas de Vitergan Master são alongadas de coloração verde escura.

Antes de usar, observe o aspecto do medicamento. Caso ele esteja no prazo de validade e você observe alguma mudança no aspecto, consulte o farmacêutico para saber se poderá utilizá-lo.

Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.

Reg. M.S. nº: 1.0155.0205

Farm. Resp.:
Regina Helena Vieira de Souza Marques - CRF-SP 6.394

Fabricado por:
Catalent Brasil Ltda.
Avenida Jerome Case, 1.277
Zona Industrial – Sorocaba/SP • CEP 18087-220

Registrado por:
Marjan Indústria e Comércio Ltda.
Rua Gibraltar, 165
 Santo Amaro – São Paulo/SP • CEP 04755-070
CNPJ nº 60.726.692/0001-81
Indústria Brasileira

SAC 0800 55 45 45

Siga corretamente o modo de usar, não desaparecendo os sintomas procure orientação médica.

Informações Profissionais

Fabricante

Marjan Farma

Tipo do Medicamento

Outros

Necessita de Receita

Não, Isento de Prescrição Médica

Categoria do Medicamento

Vitaminas e Minerais

Classe Terapêutica

Outros Polivitamínicos com Minerais


Publicidade