Encontre lojas que entregam na sua região

Adinos Gen

4 apresentações
A partir de R$
24,92
Offer highlight

Encontre o menor preço de Adinos Gen

Digite seu CEP para encontrar todas as farmácias que entregam na sua região.
Lojas que vendem e entregam em: Batel - Curitiba - PR
0,5 + 1,0mg/g, gel creme, bisnaga com 30g
Adinos Gen

0,5 + 1,0mg/g, gel creme, bisnaga com 30g

MS 1057304070040PMC/PR R$ 31,74
Offer highlight

Encontre o menor preço de Adinos Gen

Digite seu CEP para encontrar todas as farmácias que entregam na sua região.
Lojas que vendem e entregam em: Batel - Curitiba - PR
0,5 + 1,0mg/g gel creme, bisnaga com 15g
Adinos Gen

0,5 + 1,0mg/g gel creme, bisnaga com 15g

MS 1057304070024PMC/PR R$ 16,02
Carregando ofertas...

Deixe seu e-mail para ser notificado quando houver ofertas desta apresentação.

Offer highlight

Encontre o menor preço de Adinos Gen

Digite seu CEP para encontrar todas as farmácias que entregam na sua região.
Lojas que vendem e entregam em: Batel - Curitiba - PR
0,5 mg/g + 1,00 mg/g gel crem ct bg al x 10 g
Adinos Gen

0,5 mg/g + 1,00 mg/g gel crem ct bg al x 10 g

MS 1057304070016PMC/PR R$ 11,44
Carregando ofertas...

Deixe seu e-mail para ser notificado quando houver ofertas desta apresentação.

Offer highlight

Encontre o menor preço de Adinos Gen

Digite seu CEP para encontrar todas as farmácias que entregam na sua região.
Lojas que vendem e entregam em: Batel - Curitiba - PR
0,5 mg/g + 1,0 mg/g gel crem ct bg al x 20g
Adinos Gen

0,5 mg/g + 1,0 mg/g gel crem ct bg al x 20g

MS 1057304070032PMC/PR R$ 22,91
Carregando ofertas...

Deixe seu e-mail para ser notificado quando houver ofertas desta apresentação.

Bula do Adinos Gen

Adinos Gen gel creme é indicado para o tratamento de lesões de dermatite eczematosa aguda ou subaguda nas quais se verifica a perda de camadas superficiais da pele e nas quais haja exsudato ou sinais clínicos e laboratoriais sugestivos de infecção bacteriana.


Como o Adinos Gen funciona?

Adinos Gen gel creme é um medicamento de uso tópico que atua como anti-inflamatório e antipruriginoso nas dermatoses sensíveis aos corticosteróides.

O início da ação do medicamento depende da dose utilizada, tempo de aplicação, área a ser tratada, espessura da pele, que pode variar entre as diversas áreas do corpo, ou ainda outras condições patológicas ou não da pele. O resultado com o uso da medicação ocorre, em média, por volta do sétimo dia de tratamento.

Não foi estabelecida segurança e eficácia em crianças menores de três meses de idade. Informe seu médico sobre qualquer medicamento que esteja usando, antes do início, ou durante o tratamento.

Este medicamento não deve ser administrado a pacientes com alergia conhecida aos componentes da fórmula, em lesões tuberculosas, sifilíticas e virais (como herpes, vacínia ou varicela). Não deve ser utilizado nos olhos ou nas áreas próximas.

Este medicamento é contraindicado para menores de 3 meses de idade.

Adinos Gen gel creme destina-se exclusivamente para uso externo.

Este produto não é recomendado para uso oftálmico.

Aplicar uma quantidade suficiente para cobrir toda a área afetada, duas vezes ao dia, pela manhã e à noite. Em dermatites eczematosas crônicas, pode ser necessário o uso de oclusivos após a aplicação do produto. Informe-se com o seu médico como fazer e qual o tempo necessário para manter a área coberta.

Crianças podem necessitar de doses menores, podendo ser aplicado uma vez ao dia ou de acordo com a orientação médica.

O uso de corticosteroides em grandes áreas por tempo prolongado pode levar a supressão do eixo hipotálamo-hipófise-adrenal, resultando em insuficiência suprarrenal secundária. Em casos de hipercortisolismo, recomenda-se retirar o corticoide gradualmente, sendo seus sintomas reversíveis.

O uso prolongado de gentamicina tópica pode levar ao crescimento de fungos e bactérias resistentes, sendo recomendado tratamento específico caso ocorra alguma destas infecções.

Siga a orientação de seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento.

Não interrompa o tratamento sem o conhecimento do seu médico.


O que devo fazer quando eu me esquecer de usar o Adinos Gen?

Caso se esqueça de usar Adinos Gen no horário recomendado pelo médico, aplique-o tão logo lembrar. Se estiver próximo ao horário da aplicação seguinte, aplique-o no horário recomendado pulando a aplicação esquecida e mantendo o tratamento pelo mesmo período determinado pelo seu médico.

Em caso de dúvidas, procure orientação do farmacêutico ou de seu médico, ou cirurgiãodentista.

Cuidados de administração

Antes e após a aplicação deste medicamento, lave as mãos cuidadosamente. Siga a orientação do seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento. Não use este medicamento em maior quantidade ou por tempo maior que o determinado pelo médico. Evitar contato com os olhos, bem como nas áreas próximas. Em caso de contato acidental lave-os com água. A área da pele em tratamento não deve ser envolta em bandagens ou qualquer outra cobertura oclusiva, a menos que seja indicado pelo médico. Se o médico indicar o uso de curativo oclusivo, tenha certeza de que sabe como aplicá-lo

O uso do medicamento por um tempo superior a duas semanas pode ser considerado como uso prolongado, o que aumenta o risco de supressão do eixo hipotalâmico-hipofisário-adrenal (HHA), manifestações de Síndrome de Cushing, hiperglicemia e glicosúria. O risco aumenta com o aumento do tempo de uso e/ou tamanho da área de aplicação.

Não reutilizar este medicamento sem orientação médica.

Atenção: o uso de Adinos Gen em lesões abertas, em áreas extensas, em áreas onde a absorção é maior (áreas de dobras e face) e em crianças deve ser monitorado devido à maior toxicidade.

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista.

As reações adversas relatadas a seguir estão descritas nas literaturas, porém sem menção da frequência em que as mesmas ocorrem. São elas:

Ardência, prurido, irritação, ressecamento, foliculite, hipertricose, erupções acneiformes, hipopigmentação, dermatite perioral, dermatite de contato. Outros efeitos adversos que podem ocorrer são: dilatação das paredes dos vasos sanguíneos nas áreas de aplicação tornando-se mais visíveis e a pele rosada (teleangiectasia) e aumento da susceptibilidade às infecções secundárias por fungos.

Os efeitos colaterais mais frequentes com o uso de curativos oclusivos incluem:

Maceração cutânea, infecção secundária, atrofia cutânea e miliária. O tratamento com a gentamicina pode produzir irritação transitória (eritema e prurido) que em geral não requer descontinuação do tratamento.

Atenção: este produto é um medicamento que possui nova associação no país e, embora as pesquisas tenham indicado eficácia e segurança aceitáveis, mesmo que indicado e utilizado corretamente, podem ocorrer eventos adversos imprevisíveis ou desconhecidos. Nesse caso, informe seu médico.

Gravidez e lactação

Informe seu médico a ocorrência de gravidez na vigência do tratamento ou após o seu término.

Informar ao médico se está amamentando.

A segurança do uso de Adinos Gen em mulheres grávidas ainda não foi completamente estabelecida. Assim, o produto deve ser usado durante a gravidez unicamente quando os benefícios presumidos justifiquem o risco potencial ao feto. Este produto não deve ser usado em pacientes grávidas em grandes quantidades ou por períodos prolongados. Devido a não se saber se a administração tópica de corticosteroides pode resultar em absorção sistêmica suficiente para produzir quantidades detectáveis no leite materno, deve-se decidir por descontinuar a lactação ou interromper o tratamento, levando em conta a importância do tratamento para a mãe.

Cada grama de Adinos Gen gel creme contém:

Desonida: 0,500mg.

Excipientes: acetato de racealfatocoferol, edetato dissódico di-hidratado, acriloildimetiltaurato de amônio, ésteres de sorbitol e mono-di-triglicerídeos derivados do óleo de colza, triéster fosfórico de álcool laurílico etoxilado, petrolato líquido, palmitato de isopropila, fenoxietanol, metilparabeno, etilparabeno, butilparabeno, propilparabeno, isobutilparabeno, propilenoglicol, água purificada, ácido cítrico e hidróxido de sódio.

O uso prolongado e excessivo de corticosteroides tópicos pode suprimir a função do eixo hipotálamohipófise-suprarrenal, resultando em insuficiência suprarrenal secundária. Uma superdose isolada de gentamicina não produz sintomas. O uso prolongado excessivo de gentamicina tópica pode levar a crescimento de lesões por fungos ou bactérias resistentes. Indica-se tratamento sintomático adequado. Sintomas de hipercortisolismo agudo são geralmente reversíveis. Caso necessário, tratar o desequilíbrio eletrolítico. Em casos de toxicidade crônica, recomenda-se a retirada gradativa do corticosteroide. Recomenda-se tratamento antifúngico ou antibacteriano adequado em caso de crescimento de micro-organismos resistentes.

Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem ou bula do medicamento, se possível.

Em caso de intoxicação ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações sobre como proceder.

Não há relatos de interações clinicamente relevantes.

Resultados de eficácia

A desonida, largamente disponível a partir da década de 70, tem sido utilizada inicialmente para o tratamento de dermatite atópica leve a moderada, dermatite seborreica, dermatite de contato e psoríase em adultos e crianças. Em um estudo multicêntrico randomizado de pacientes pediátricos tratados para dermatite atópica, a desonida mostrou segurança comparável e eficácia superior à hidrocortisona a 1%; há achados semelhantes em outro estudo sobre o tratamento de dermatite seborreica do couro cabeludo.

A gentamicina, obtida a partir do Micromonospora purpurea e espécies relacionadas, apresenta ação contra uma grande variedade de microorganismos Gram positivos como o Staphylococcus aureus, Streptococcus alfa hemolítico e Streptococcus beta hemolítico e contra Gram negativos como Aerobacter aerogenes, Pseudomonas aeruginosa, Salmonella, Shighella e Escherichia coli. Devido aos resultados obtidos com a sua utilização por via sistêmica em quadros infecciosos contra estes microorganismos acima descritos optou-se pelo uso tópico em dermatoses.

No estudo clínico multicêntrico comparativo entre Desonida + Sulfato de Gentamicina e desonida creme no tratamento da dermatite eczematosa aguda ou subaguda, os resultados demonstraram que, apesar de ambos os produtos promoverem redução significativa das medidas dos parâmetros clínicos eritema, prurido e exsudação e do quadro total, em comparação ao tempo inicial, o produto Desonida + Sulfato de Gentamicina foi estatisticamente superior (p<0,05), ao produto desonida creme, nos tempos experimentais. Além disso, Desonida + Sulfato de Gentamicina em sua forma farmacêutica gel creme demonstrou benefícios adicionais ao tratamento da dermatite eczematosa aguda e subaguda, mesmo quando não há evidências de infecção secundária.

Foi realizado estudo clínico monocêntrico, aberto e comparativo entre desonida gel creme 0,05% e desonida creme 0,05% para o tratamento de dermatite seborreica facial leve e moderada. O produto foi avaliado na pele de 33 voluntários, dos quais 30 completaram o estudo, com idades entre 18 a 65 anos, durante 15 dias. Nas condições em que o produto foi avaliado e na amostra de voluntários estudada, os dados permitem concluir que ambas as formulações galênicas se comportam de forma semelhante e foram eficazes na redução dos principais sinais e sintomas da doença (eritema, descamação e prurido), com respostas terapêuticas favoráveis já nos primeiros 7 dias de tratamento. Foi observado baixo índice de recidiva do quadro de dermatite seborreica após o período de interrupção do tratamento (uma semana).

Em outro estudo monocêntrico, aberto e comparativo entre desonida gel creme 0,05% e desonida creme 0,05% para avaliar a eficácia antiinflamatória através da redução do eritema induzido por fonte emissora de luz ultravioleta, 31 voluntários, com idades entre 18 a 50 anos, completaram o estudo conduzido durante 11 semanas. Após a indução do eritema, os medicamentos foram aplicados na pele dos voluntários por 7 dias e a evolução do tratamento foi clinicamente avaliada em todas as visitas. Este estudo concluiu que ambos os produtos são eficazes na redução do eritema UV induzido e a comparação, na maioria dos tempos experimentais, não foram estatisticamente diferentes.

Para avaliação da segurança do produto Desonida + Sulfato de Gentamicina fora realizado o estudo clínico monocêntrico aberto e não comparativo, através de estudos preditivos com apósitos para avaliação da fotoirritação e fotossensibilização dérmica. Para este estudo foram selecionados 25 voluntários, os quais tiveram o produto aplicado na pele do dorso e antebraços durante o período de cinco semanas. Após irradiações com UVA foi avaliado o potencial de fotoirritação e fotoalergia sendo que nenhum dos 25 voluntários apresentou reação cutânea significativa no teste da fotoirritação, e na fotossensibilização. Sendo assim, concluiu-se que não foi observado potencial para fotoirritação e para fotossensibilidade.

Outro estudo clínico monocêntrico, aberto e não comparativo para avaliação da segurança do produto de uso tópico gel creme através de estudos preditivos com apósitos para avaliação da irritabilidade dérmica primária, irritabilidade dérmica acumulada e sensibilização dérmica, foi realizado durante seis semanas. Os 55 voluntários foram submetidos à colocação de apósitos contendo o produto no dorso para verificação do potencial de irritação e alergia. Após o período do estudo nenhum dos voluntários apresentou reação cutânea significativa. Portanto, os dados permitem concluir que não foi observado potencial para irritação dérmica primária, acumulada ou sensibilização dérmica.

Características farmacológicas

A desonida é um corticosteroide não fluorado de ação antiinflamatória, antipruriginosa e vasoconstritora.

O sulfato de gentamicina é um antibacteriano aminoglicosídeo obtido a partir do Micromonospora purpurea.

Propriedades farmacodinâmicas

Os corticosteróides difundem-se através das membranas celulares e formam complexos com receptores citoplasmáticos específicos. Estes complexos penetram no núcleo celular, unem-se ao DNA (cromatina) e estimulam a transcrição do RNA mensageiro e a posterior síntese de várias enzimas que, acredita-se, serem as responsáveis pelos efeitos antiinflamatórios dos corticosteróides de ação tópica. Estes efeitos antiinflamatórios incluem a inibição de processos iniciais como edema, deposição de fibrina, dilatação capilar, movimento de fagócitos para a área inflamada e atividade fagocitária.

Processos posteriores como deposição de colágeno e formação queloide também são inibidos por corticosteróides. O veículo das formulações que contêm corticosteróides tópicos também pode contribuir com o efeito terapêutico, proporcionando uma ação emoliente ou secante, aumentando a absorção transcutânea do corticosteroide.

O sulfato de gentamicina atua como um antibacteriano de ação rápida, em todas as fases do crescimento da bactéria. Apresenta amplo espectro de ação, contra bactérias Gram-negativas e Gram-positivas, inclusive com cobertura sobre Staphylococos produtores ou não de penicilinases. Seu mecanismo de ação consiste na inibição da síntese protéica através da ligação com a subunidade 30S ribossomal impedindo a transdução genética da bactéria.

Propriedades farmacocinéticas

A extensão da absorção percutânea de corticosteróides tópicos é determinada por muitos fatores, incluindo o veículo da forma farmacêutica, integridade da barreira epidérmica, temperatura corpórea, uso prolongado e extensão da área corpórea.

Uma vez absorvidos através da pele, os corticosteroides tópicos apresentam farmacocinética semelhante à dos corticosteroides administrados sistemicamente.

Os corticosteroides ligam-se às proteínas plasmáticas em diferentes graus, são metabolizados no fígado e excretados pelos rins. Alguns corticosteroides e seus metabólitos são excretados pela bile.

Corticosteroides que contém grupos 17-hidroxil substituídos (como a desonida) são resistentes ao metabolismo local na pele. Aplicações repetidas resultam em efeito cumulativo na pele, podendo causar um efeito prolongado, aumento das reações adversas e aumento de absorção sistêmica.

Estudo de identificação e análise dos produtos de degradação da desonida evidenciou a presença de produtos de degradação quando submetida a condições específicas de temperatura e de longa duração. Sua biodisponibilidade está relacionada ao uso ou não de curativos oclusivos, concomitante à aplicação tópica e isso pode levar a um aumento da absorção percutânea.

Existe uma grande variação na absorção dos corticosteroides tópicos relacionado aos indivíduos bem como ao número de sítios anatômicos, sendo que se observa que no antebraço existe uma absorção em torno de 1%; no couro cabeludo de 4%; na testa de 7% e no saco escrotal de 36%. Uma grande penetração da substância ocorre na virilha, axila e face. Não há correlação entre a quantidade aplicada e o grau de penetração da pele.

Apresenta eliminação e metabolização hepática, com mecanismo de primeira passagem e excreção principalmente renal além de uma pequena porcentagem por via biliar.

Devido aos resultados obtidos com a utilização do sulfato de gentamicina por via sistêmica em quadros infecciosos contra uma grande variedade de microorganismos Gram-positivos, optou-se pelo uso tópico em dermatoses. Contudo está relacionado a alterações da função renal e cócleo vestibular devido às suas características de toxicidade relacionada a estes órgãos e a sua excreção predominantemente renal.

A gentamicina é um composto básico, solúvel em água. As soluções que a contém são estáveis mesmo sob aquecimento moderado e pHs variados. A meia-vida sérica da gentamicina varia de 1,5 a 4 horas. Em adultos com função renal normal, sua meia-vida média é de 2 horas; em pacientes geriátricos, cerca de 4 horas. Apesar de apenas serem absorvidos 5% do aplicado na pele e mucosas, o volume de distribuição é de 0,25 L/Kg em adultos e 0,34L/Kg em crianças. Após aplicação tópica a 0,1%, até cerca de 2% da droga pode ser encontrada na urina dentro de um período de 72 horas. Quando aplicado em grandes áreas desepitelizadas, como em grandes queimaduras, ocorre maior absorção sistêmica, atingindo até 1 micrograma por mL de droga em nível sérico e excreção renal de 2 - 5%. A absorção através da pele pode atingir até 5%, entretanto não foi constatada toxicidade sistêmica por esta via.

Uma pequena parcela de gentamicina absorvida através da pele (0 - 30%) encontra-se ligada a proteínas e a distribuição por outros sítios é variada. Nos ossos a absorção é limitada pelo suprimento vascular ósseo; na árvore brônquica chega a 14% do Cmax sanguíneo; no fluído cérebro-espinhal é limitada; no olho é muito pequena, chegando a ser indetectável no humor vítreo; e de 4 - 9% do nível sérico são encontrados na lágrima; na placenta é moderado, sendo encontrado no sangue de cordão 40% da concentração atingida no sangue materno; na saliva a distribuição é variável; no fluído sinovial encontra-se aproximadamente 50% da concentração sérica da gentamicina; no tecido urogenital há boa distribuição.

Não há dados disponíveis em relação à biotransformação da gentamicina. A excreção renal é em torno de 70 - 100%, com clearance de 99,9 a 136,2 mL/min/1,73m. A excreção biliar é mínima e variável.

Conservar em temperatura ambiente (entre 15 e 30ºC). Proteger da luz e umidade. Desde que respeitados os cuidados de armazenamento, o medicamento apresenta uma validade de 18 meses a contar da data de sua fabricação.

Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem.

Não use medicamento com o prazo de validade vencido. Guarde-o em sua embalagem original.

Características do medicamento

Adinos Gen é um gel creme, homogêneo, branco com odor característico.

Antes de usar, observe o aspecto do medicamento. Caso ele esteja no prazo de validade e você observe alguma mudança no aspecto, consulte o farmacêutico para saber se poderá utilizá-lo.

Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.

Venda sob prescrição médica.

Só pode ser vendido com retenção da receita.

MS - 1.0573.0407
Farmacêutica Responsável: Gabriela Mallmann - CRF-SP nº 30.138

Fabricado por:
Aché Laboratórios Farmacêuticos S.A.
Guarulhos - SP

Registrado por:
Aché Laboratórios Farmacêuticos S.A.
Av. Brigadeiro Faria Lima, 201 - 20º andar
São Paulo - SP
CNPJ 60.659.463/0029-92
Indústria Brasileira

Informações Profissionais

Fabricante

Aché

Tipo do Medicamento

Referência

Necessita de Receita

Sim, Branca 2 vias

Categoria do Medicamento

Alergias e Infecções

Classe Terapêutica

Corticocoesteróides Associados A Antibacterianos

Especialidades

Dermatologia


Publicidade