Encontre lojas que entregam na sua região

Questran Light

2 apresentações
A partir de R$
307,99
Offer highlight

Encontre o menor preço de Questran Light

Digite seu CEP para encontrar todas as farmácias que entregam na sua região.
Lojas que vendem e entregam em: Batel - Curitiba - PR
pó, caixa com 50 envelopes com 4g
Questran Light

pó, caixa com 50 envelopes com 4g

MS 1018001090044PMC/PR R$ 380,96
Offer highlight

Encontre o menor preço de Questran Light

Digite seu CEP para encontrar todas as farmácias que entregam na sua região.
Lojas que vendem e entregam em: Batel - Curitiba - PR
854,4 mg/g po or ct 10 env al poliet x 4,68 g
Questran Light

854,4 mg/g po or ct 10 env al poliet x 4,68 g

MS 1018001090028PMC/PR R$ 76,17
Carregando ofertas...

Deixe seu e-mail para ser notificado quando houver ofertas desta apresentação.

Bula do Questran Light

Este medicamento é indicado para redução dos níveis séricos de colesterol no sangue e prevenção da doença arterial coronariana (DAC).

Redução do quadro pruriginoso (coceira na pele) associado à obstrução biliar parcial.

Auxiliar no tratamento de reidratação no quadro diarreico devido à má absorção de ácidos biliares, associada aos seguintes grupos etiológicos:

Diarreia resultante de doença e/ou ausência de íleo (parte terminal do intestino delgado) Diarreia resultante de distúrbios funcionais (orgânicos ou cirúrgicos) ou de doenças infecciosas.

Para desintoxicação de pacientes expostos ao Clordecone (inseticida) ou em casos de superdose de Femprocumona (anticoagulante oral). 

Como Questran Light funciona?

A colestiramina é uma resina que adsorve e combina-se aos ácidos biliares do intestino para formar um complexo insolúvel que é excretado nas fezes. O aumento da perda fecal de ácidos biliares leva à dimi- nuição dos níveis séricos de colesterol e LDL-colesterol.

A colestiramina não é absorvida pelo organismo. 

Questran Light é contraindicado para pacientes com histórico de hipersensibilidade a qualquer um dos seus componentes e para pacientes com obstrução biliar completa. 

Questran Light não deve ser tomado na sua forma de pó e sim misturando sempre com água ou outros líquidos antes da ingestão. Após preparo, a suspensão deve ser mantida em  repouso por 1 a 2 minutos para hidratação adequada, em seguida mexer até obter uma suspensão homogênea e ingerir. Após a ingestão, adicionar mais água ao copo e ingerir, para assegurar a administração completa da dose. 

Devido ao fato de a colestiramina poder ligar-se a outros medicamentos administrados ao mesmo tempo para o paciente, os pacientes devem tomar outros medicamentos 1 hora antes ou 4 a 6 horas após a administração de Questran Light para que não haja impedimento da absorção destes medicamentos, ou num intervalo tão longo quanto possível.

Posologia

Seu médico irá prescrever a posologia adequada para cada uma das situações abaixo.

Adultos  

Para reduzir os níveis de colesterol e a incidência de eventos cardíacos:

Começar com 1 envelope equivalente a 4 g de resina colestiramina anidra em 60 a 90 mL de líquido pela manhã e à noite. Após uma ou duas semanas, aumentar a dose para 8 g (2 envelopes) de resina colestiramina em 120 a 180 mL de líquido pela manhã e à noite. Se necessário, aumentar a medicação até o máximo de 24 g de resina colestiramina para a máxima redução do colesterol.  

Sugere-se que a administração de Questran Light seja feita às refeições, mas este esquema pode ser modificado para evitar a interferência na absorção de outras medicações. Embora o esquema posológico proposto seja de duas vezes por dia, Questran Light pode ser administrado em 1 a 6 doses ao dia. 

Se houver necessidade de aumentar a dose, o aumento deverá ser realizado gradativamente e com monitoração periódica dos níveis de lipídios/lipoproteínas. 

Doses acima de 24 g diárias de colestiramina podem interferir com a absorção normal de gordura.

Terapia Concomitante:

Para uma melhor redução dos níveis de colesterol, o médico pode optar por uma terapia utilizando Questran Light juntamente com outros medicamentos, como por exemplo (mas não limitando-se a) pravastatina, sinvastatina, lovastatina, ácido nicotínico ou genfibrozil.

Para alívio do prurido devido à obstrução biliar parcial: 

Utilizar 4 a 8 g de resina colestiramina diariamente. 

Para o alívio da diarreia induzida por má absorção dos ácidos biliares:

A dose inicial de Questran Light deve ser de 4 g de colestiramina três vezes por dia, com ajuste posterior da dose, se necessário.

Para o tratamento da intoxicação por Clordecone:

Utilizar 16 g de colestiramina por dia, em doses divididas, com ajuste posterior da quantidade, se necessário.

Para o tratamento de superdose de femprocumona: 

Utilizar 4 g de colestiramina três vezes por dia, com ajuste posterior da quantidade, se necessário. 

Crianças

Para minimizar potenciais efeitos colaterais de natureza gastrintestinal é desejável iniciar toda a terapia em crianças com uma dose diária de Questran Light.

A dose será, então, gradativamente aumentada a cada cinco a sete dias, até o nível desejado para um controle eficaz.

Para reduzir os níveis de colesterol: 

Dose de 0,06 g/kg duas a quatro vezes por dia. A dose poderá ser aumentada até o máximo de 0,36 g/kg/dia.

Para o alívio do prurido (coceira):  

Dose de 0,06 g/kg uma ou duas vezes ao dia.

Para o alívio da diarreia induzida por má absorção de ácidos biliares:

A dose inicial de Questran Light deve ser moderada; 2 a 8 g/dia de colestiramina divididos em três vezes estará, provavelmente, dentro de uma faixa de iniciação aceitável nestes pacientes; as menores doses são indicadas para recém-nascidos. A dose deverá então, ser ajustada às necessidades e à resposta do paciente.

Nota: Em todos os pacientes que apresentam diarreia induzida por má absorção de ácidos biliares, deve ser obervada uma resposta dentro de 3 dias.Caso contrário, deve se inicar uma terapia alternativa.

Para crianças expostas ao Clordecone:

Não se estabeleceram diretrizes precisas de doses; entretanto, recomenda-se 0,06 g/kg quatro vezes por dia, com ajuste posterior, se necessário.

Para o tratamento de casos de supordose de Femprocumona:

Dose recomendável de 0,06 g/kg três vezes por dia, com ajuste posterior, se necessário. Questran Light não deve ser usado em pacientes com diarreia sanguinolenta ou exudativa. Para segurança e eficácia desta apresentação, Questran Light pó não deve ser administrado por vias não recomendadas. A administração deve ser somente pela via oral. 

Interrupção do tratamento:

A descontinuidade de Questran Light poderá ser prejudicial à saúde se um medicamento com potencial tóxico, como um digitálico (por exemplo, mas não limitado a digoxina) tiver sido utilizado para níveis de manutenção enquanto o paciente estava em tratamento com Questran Light.

Siga a orientação de seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento. Não interrompa o tratamento sem o conhecimento de seu médico.

O que devo fazer quando eu me esquecer de usar Questran Light Pó?

Caso você se esqueça de usar este medicamento procure a orientação de seu médico. 

Em caso de dúvidas, procure orientação do farmacêutico ou de seu médico, ou cirurgião-dentista.

Antes de se iniciar o tratamento com Questran Light, devem-se investigar e tratar especificamente doenças que levem ao aumento dos níveis séricos de colesterol, como hipotireoidismo, diabetes mellitus, síndrome nefrótica, desproteinemias e doença hepática obstrutiva. Adicionalmente, controlar o colesterol sérico com dieta apropriada, redução de peso e tratamento de eventuais desordens no organismo que causem hipercolesterolemia (elevação dos níveis de colesterol no sangue).  

A redução do colesterol deverá ocorrer durante o primeiro mês de tratamento com Questran Light. Deve-se continuar a terapia para manter a redução do colesterol.

Os níveis de colesterol devem ser determinados frequentemente durante os meses iniciais de terapia e periodicamente depois. Os níveis de triglicérides devem ser medidos periodicamente para se detectar a ocorrência, ou não, de alterações significativas. 

Em doses altas (24 g diariamente), Questran Light pode impedir a absorção normal de gorduras e das vitaminas A, D e K. Portanto, em altas doses e por longos períodos de tempo, deverá ser considerada a suplementação diária dessas vitaminas. 

A maior tendência ao sangramento pode ser devido ao uso crônico da colestiramina que pode ter relação com a diminuição de vitamina K. Este quadro pode ser imediatamente solucionado por uma administração parenteral desta vitamina ou prevenido pela administração oral de Vitamina K.

Com o uso de colestiramina pode ser necessário administração de ácido fólico. 

Existe a possibilidade de que o uso prolongado da colestiramina em altas doses possa produzir acidose, o que tende a ocorrer principalmente em pacientes mais jovens e menores. 

A resina colestiramina pode produzir ou agravar a constipação (dificuldade ou impossibilidade de evacuar) preexistente ou em condições relacionadas, como hemorróidas em pacientes constipados.

Em pacientes com sintomas clínicos de doença arterial coronariana (DAC), onde o endurecimento das fezes deverá ser evitado, a dose de Questran Light deverá ser controlada para prevenir a constipação.  

Uso pediátrico

A experiência em crianças e recém-nascidos é limitada. Os efeitos da administração prolongada, assim como a manutenção de níveis diminuídos de colesterol em pacientes pediátricos, ainda não são conhecidos. Questran Light não deve ser utilizado em casos de diarreia aguda ou persistente da criança.

Fenilcetonúricos

Questran Light contém aspartamo que proporciona o equivalente a 16,8 mg de fenilalanina por envelope.

Atenção fenilcetonúricos: Contém fenilalanina. 

Gravidez

Por não ser absorvido sistemicamente, não se espera que Questran Light possa causar algum dano ao feto quando administrado durante a gravidez nas doses recomendadas. Não há estudos adequados e bem controlados em mulheres grávidas e a conhecida interferência na absorção de vitaminas lipossolúveis pode ser prejudicial, mesmo em presença de suplementação. 

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista.

Informe ao seu médico a ocorrência de gravidez na vigência do tratamento ou após o seu término.

Uso na lactação

Deve-se administrar Questran Light  com cautela a mulheres que estejam amamentando, a possibilidade de ocorrer carência de vitaminas na mãe, pode ter efeito sobre o lactente.

Na diarreia aguda do lactente, a terapia essencial é a rápida reidratação, adotando-se a clássica solução para a reidratação oral da Organização Mundial de Saúde (SRO-OMS).

Informe ao seu médico se estiver amamentando. Como os demais medicamentos, é desaconselhável a utilização do produto durante o período de amamentação. 

Ingestão concomitante com outras substâncias

Como os demais medicamentos, é desaconselhável a administração concomitante com bebida alcoólica.

Questran Light pode retardar ou reduzir a absorção de medicação oral concomitante, como fenilbutazona, varfarina, clorotiazida (ácida), tetraciclina, penicilina G, fenobarbital, medicamentos para doenças da tireóide (como por exemplo, mas não limitado a levotiroxina) e digitálicos (como por exemplo, mas não limitado a digoxina).

Questran Light pode interferir na farmacocinética de medicamentos que sofrem a recirculação entero-hepática, como estrógenos, por exemplo. 

Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento.

Não use medicamento sem o conhecimento de seu médico. Pode ser perigoso para sua saúde. 

A reação adversa mais comum é a constipação. Os fatores predisponentes para a maioria das queixas quando da utilização de Questran Light como agente redutor de colesterol são doses elevadas e idade avançada (paciente acima de 60 anos). A constipação normalmente é leve, transitória e pode ser controlada com terapia convencional. Alguns pacientes requerem diminuição temporária da dose ou interrupção da terapia.

Eventos adversos menos frequentes

Desconforto abdominal, flatulência (gases), náuseas, vômitos, diarreia, pirose (queimação), anorexia (diminuição ou perda do apetite), dispepsia (indigestão) e esteatorreia (presença de gordura nas fezes), tendências a sangramento por deficiências de vitamina K, assim como deficiências de vitamina A e vitamina D, acidose hiperclorêmica (excesso de cloreto no sangue) em crianças e osteoporose (redução da massa óssea), erupções (manchas) e irritação da pele, da língua e região perianal. Após comercialização do produto houve relatos raros de casos de obstrução intestinal, inclusive duas mortes em pacientes pediátricos.

Observa-se, ocasionalmente, material calcificado nos ductos biliares, inclusive calcificação da vesícula biliar, em pacientes que receberam resina colestiramina, o que, no entanto, pode ser manifestação de doença hepática, sem vínculo com o uso do medicamento.

Um paciente apresentou cólica biliar em cada uma das três ocasiões em que tomou colestiramina. Em um paciente, com diagnóstico de quadro abdominal agudo, detectou-se uma "massa pastosa" no cólon transverso quando observado através de raios-x.

Houve outros eventos (não necessariamente relacionados com o medicamento) ocorridos em pacientes que tomavam Questran Light, a saber:  

Gastrintestinais:

Sangramento do ânus, melena (fezes negras), sangramento hemorroidal, sangramento de úlcera duodenal conhecida, disfagia (dificuldade de engolir), soluços, úlcera aguda, sabor ácido, pancreatite, dor no ânus, diverticulite (inflamação no intestino), eructação (emissão de gás pela boca).

Alteração de Testes Laboratoriais:

Anormalidades da função do fígado.

Hipersensibilidade:

Urticária (alergia na pele), asma (inflamação das vias aéreas, podendo levar a falta de ar), sibilos (chiados) e dispneia (dificuldade de respirar).

Musculoesqueléticos:

Dores nas costas, mialgias (dores nos músculos) e artralgias (dores nas articulações), artrite (inflamação nas juntas).

Neurológicos:

Cefaleia (dor de cabeça), ansiedade, vertigem, tontura, fadiga (cansaço), zumbidos, síncope, sonolência, neuralgia (dor no nervo) femoral, parestesia (formigamento).

Ocular:

Uveíte (inflamação em regiões do olho). Renal: hematúria (sangue na urina), disúria (dificuldade de urinar), urina com odor de queimado, aumento da diurese (urina em excesso).

Outros:

Alterações de peso, aumento da libido (impulso sexual), adenopatia (afecção de gânglios linfáticos, também conhecidos como ínguas), edema, sangramento gengival, cáries dentárias, anemia

Informe ao seu médico, cirurgião-dentista ou farmacêutico o aparecimento de reações indesejáveis pelo uso do medicamento. Informe também à empresa através do serviço de atendimento.

Cada envelope de Questran Light pó contém:

Equivalente a 4,0 g de colestiramina anidra.

Ingredientes inativos: Alginato de propilenoglicol, goma xantana, essência de laranja, aspartamo, ácido cítrico e dióxido de silício.

Relatou-se um caso de superdose de Questran Light, com o paciente tendo ingerido 150% da dose máxima diária recomendada durante várias semanas. Não se observaram efeitos adversos. Caso ocorram, a reação principal e com maior chance de ocorrência é a obstrução do trato gastrintestinal.

A localização da obstrução, o grau de obstrução e a presença ou a ausência de trânsito intestinal normal determinarão o tratamento. 

Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem ou bula do medicamento, se possível. Ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações.

A colestiramina (substância ativa) pode retardar ou reduzir a absorção de medicação oral concomitante, como fenilbutazona, varfarina, clorotiazida (ácida), tetraciclina, penicilina G, fenobarbital, medicamentos para as doenças da tireoide, preparações de tiroxina e digitálicos.

A descontinuidade de colestiramina (substância ativa) poderá ser prejudicial à saúde se um medicamento com potencial tóxico, como um digitálico, por exemplo, tiver sido titulado para níveis de manutenção enquanto o paciente estava em tratamento com colestiramina.

A colestiramina (substância ativa) pode interferir na farmacocinética de medicamentos que sofrem a recirculação êntero-hepática, como estrógenos, por exemplo.

Resultados de eficácia

Em um grande estudo, multicêntrico, placebo-controlado, LRC-CPPT (Lipid Research Clinics Coronary Primary Prevention Trial), que analisou 3.806 homens com idades entre 35 e 59 anos apresentando níveis séricos de colesterol de 265 mg/100 mL ou mais, a combinação de colestiramina (substância ativa) e uma dieta pobre em colesterol diminuiu a taxa de eventos cardíacos fatais em 24% e a de eventos cardíacos não-fatais em 19%, em relação à dieta isolada, durante o período de observação, de 7 a 10 anos.

Além disso, os pacientes que receberam colestiramina (substância ativa) não demonstraram efeitos colaterais debilitantes; as únicas queixas foram constipação, azia, náusea e inchaço.

Em estudos randomizados e controlados a arteriografia em pacientes hiperlipidêmicos com doença da artéria coronária, tratados com colestiramina (substância ativa) e dietoterapia, mostraram regressão das lesões ateroscleróticas.


Características farmacológicas

Propriedades Farmacodinâmicas

O colesterol é um dos principais, se não o único precursor dos ácidos biliares. Durante a digestão normal, os ácidos biliares são secretados pela bílis do fígado e da vesícula biliar para o intestino delgado.

Os ácidos biliares emulsionam a gordura e os materiais lipídicos presentes em alimentos, facilitando assim a absorção.

A maior parte dos ácidos biliares secretados são reabsorvidos no íleo e devolvidos através da veia portal para o fígado, completando assim o ciclo entero-hepático.

Apenas quantidades muito pequenas de ácidos biliares são encontrados no soro normal.

A colestiramina (substância ativa) é uma resina que adsorve e combina-se aos ácidos biliares do intestino para formar um complexo insolúvel que é excretado nas fezes. Isso resulta em uma contínua, embora parcial, remoção de ácidos biliares a partir da circulação entero-hepática, impedindo a sua reabsorção.

O aumento da perda fecal de ácidos biliares leva a um aumento da oxidação do colesterol em ácidos biliares e à diminuição dos níveis séricos de colesterol e de lipoproteína de baixa densidade-colesterol.

Colestiramina (substância ativa) é hidrofílica, mas não é solúvel em água, nem é hidrolisada pelas enzimas digestivas.

A colestiramina (substância ativa) não é absorvida pelo trato intestinal. Como a colestiramina (substância ativa) é uma resina de troca aniônica poderá ter uma forte afinidade por outros ânions além dos ácidos biliares.

Em pacientes com obstrução biliar parcial, a redução dos níveis séricos de ácidos biliares por colestiramina (substância ativa) reduz o excesso de ácidos biliares depositado na pele resultando na diminuição do prurido.

Propriedades Farmacocinéticas

A resina colestiramina (substância ativa) em não é absorvida do trato intestinal.

Questran Light deve ser conservado em temperatura ambiente (15°C - 30ºC).

Número de lote e datas de fabricação e validade: Vide embalagem.

Não use medicamento com o prazo de validade vencido.Guarde-o em sua embalagem original.

Uma vez aberto o envelope,Questran Light deve ser utilizado imediatamente, não podendo ser guardado para utilização posterior.

Características físicas

Questran Light possui leve odor de laranja e é apresentado na forma de pó branco amarelado. Após reconstituição apresenta-se como uma suspensão homogênia, esbranquiçada e com odor de laranja. A cor de Questran Light pode variar um pouco de lote para lote, porém esta variação não afeta o desempenho do produto. 

Antes de usar, observe o aspecto do medicamento. Caso ele esteja no prazo de validade e você observe alguma mudança no aspecto, consulte o farmacêutico para saber se poderá utilizá-lo. 

Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças. 

Reg. MS - 1.0180.0109

Responsável Técnico:
Dra. Elizabeth M. Oliveira - CRF-SP nº. 12.529

Fabricado por:
Farmea – 10 rue Bouché Thomas
ZAC d’Orgemont – Angers – França

Importado por:
Bristol-Myers Squibb Farmacêutica S.A.
Rua Verbo Divino, 1711
Chácara Santo Antônio – São Paulo – SP
CNPJ 56.998.982/0001-07

Venda sob prescrição médica.

Sac: 0800 727 6160

Informações Profissionais

Fabricante

Bristol-Myers Squibb

Tipo do Medicamento

Referência

Necessita de Receita

Sim, Branca Comum

Princípio Ativo

Colestiramina

Categoria do Medicamento

Colesterol e Triglicerídeos

Classe Terapêutica

Resinas Trocadoras De Íons

Especialidades

Endocrinologia


Publicidade