Omeprazol

Ofertas

Ofertas
Ordenar por
Filtrar por tipo de medicamento
Visualizar em

Informações do Omeprazol

Descrição

O omeprazol é indicado para o tratamento de doença do refluxo gastroesofágico, úlcera péptica, entre outras.
Disponível em cápsulas e pó para solução injetável.

Indicação

Adjuvante na terapia de erradicação de Helicobacter pylori, esofagite erosiva associada à doença do refluxo gastroesofágico, úlceras pépticas de múltiplas etiologias, doença do refluxo gastroesofágico sintomático, condições hipersecretórias (síndrome de Zollinger-Ellison, hipergastrinemia, mastocitose sistêmica e adenoma endócrino múltiplo).

Contra-indicação

Hipersensibilidade a omeprazol.

Tipo de receita

Branca Comum

Posologia

Adultos
Doença do refluxo gastroesofágico sintomática
- Oral (1 vez ao dia): 20 mg, por 4 semanas.
- Via intravenosa (1 vez ao dia): 40 mg, até ser possível administração oral.

Esofagite erosiva associada à doença do refluxo gastroesofágico
- Via oral (1 vez ao dia): 20 mg, por 4 a 8 semanas.

Condições hipersecretórias gástricas patológicas
- Via oral (1 vez ao dia): Começar com 60 mg. Acima de 80 mg/dia devem ser fracionadas. Manutenção (1 ou 2 vezes ao dia): 20 mg.
- Via Intravenosa (3 vezes ao dia): 60 mg, seguidos de: Terapia de manutenção oral de 90 mg (2 vezes ao dia), diminuindo para 1 vez ao dia.

Úlceras pépticas refratárias
- Via oral (1 vez ao dia): 20 a 40 mg, por 4 a 8 semanas. As doses mais altas são usadas em úlceras gástricas.
- Via intravenosa (1 vez ao dia): 40 mg, até ser possível administração oral.

Adjuvante no esquema antimicrobiano para erradicação de Helicobacter pylori
- Via oral (1 vez/dia): 20 a 40 mg, por 14 dias.

Crianças
Doença do refluxo gastroesofágico sintomática
- Entre 10 e 20 kg (via oral): 10 mg ou 20 mg. Ambos 1 vez ao dia.
- Mais de 20 kg (via oral): 20 mg ou 40 mg. Ambos 1 vez ao dia.

Administração
- A injeção deve ser feita por 5 minutos.
- Os granulos podem ser diluídos em água ou bicarbonato de sódio 8,4%, por meio de sonda nasogástrica.

Reações

Diarréia, tontura, dor de cabeça, náusea, vômito, alopecia, fraqueza, constipação, dor abdominal, lombalgia.

Riscos

Alterações hematológicas, nefrite intersticial, hepatotoxicidade, agranulocitose, pancreatite, fratura do quadril.

Interação medicamentosa

- A eficácia de omeprazol pode ser diminuída com ginkgo biloba e erva-de-são-joão.
- Pode haver aumento do efeito de: Varfarina, amiodarona, metotrexato, benzodiazepínicos, digoxina, fluoxetina, carbamazepina, propranolol, cilostazol, fenitoína, dissulfiram.
- O efeito de cetoconazol, atazanavir, itraconazol, indinavir, ferro, podem ser diminuídos.
- As concentrações plasmáticas de omeprazol aumentam quando em ação com voriconazol.

Cuidados/orientações

- Pode haver gastrite atrófica no tratamento em longo prazo.
- Não são necessários ajustes de doses em pacientes idosos, mesmo com aumento da biodisponibilidade.
- Cautela em pacientes com insuficiência hepática e renal, lactantes; com síndrome de Bartter, hipocalemia, crianças com menos de 2 anos, dietas restritas em sódio e alcalose respiratória gestantes.
- As cápsulas devem ser ingeridas 30 minutos antes das refeições, com estomago vazio, preferivelmente pela manhã.
- Caso haja dificuldade em ingerir a cápsula, esta poder ser aberta e colocada em sucos ácidos ou iogurtes. Os granulos não devem ser misturados com leite ou mastigados.
- Não pode ser utilizado para alívio rápido, pois sua ação pode levar 1 a 4 dias para ocorrer.
- Não deve ser ingerida bebida alcoólica durante tratamento.

Doenças relacionadas

Esofagite

refluxo esofágico

úlceras pépticas

Especialidades médicas

Gastroenterologia

Nomes comerciais

Losec Mups.

CDB (Denominação Comum Brasileira)

06602