Vimovo

Ofertas a partir de R$22,72em 14 farmácias

Sem ofertas

500 + 20mg, caixa com 4 comprimidos

EAN 7896206403614
PMC/SP R$ 6,05
Carregando ofertas...

No momento nenhuma farmácia está ofertando a apresentação deste medicamento.

Deixe seu e-mail para ser notificado quando houver ofertas desta apresentação.

Sem ofertas

500 + 20mg, caixa com 30 comprimidos revestidos

EAN 7896206404307
PMC/SP R$ 45,39
Carregando ofertas...

No momento nenhuma farmácia está ofertando a apresentação deste medicamento.

Deixe seu e-mail para ser notificado quando houver ofertas desta apresentação.

Sem ofertas

500 + 20mg, caixa com 60 comprimidos

EAN 7896206403423
PMC/SP R$ 90,80
Carregando ofertas...

No momento nenhuma farmácia está ofertando a apresentação deste medicamento.

Deixe seu e-mail para ser notificado quando houver ofertas desta apresentação.

Sem ofertas

500 + 20mg, caixa com 10 comprimidos revestidos

EAN 7896206403607
PMC/SP R$ 15,12
Carregando ofertas...

No momento nenhuma farmácia está ofertando a apresentação deste medicamento.

Deixe seu e-mail para ser notificado quando houver ofertas desta apresentação.

Bula

Vimovo é indicado para alívio dos sintomas no tratamento da artrite reumatoide (inflamação das articulações), osteoartrite (artrite degenerativa - erosão da cartilagem das articulações) e espondilite anquilosante (inflamação das articulações da coluna vertebral), em pacientes com risco de desenvolver úlceras gástricas (no estômago) ou duodenais (no duodeno) associadas ao uso de anti-inflamatórios não esteroidais (AINEs).

Os comprimidos revestidos de vimovo devem ser engolidos inteiros com água, por via oral, e não podem ser partidos, mastigados ou esmagados. Recomenda-se que os comprimidos revestidos de vimoso sejam tomados pelo menos 30 minutos antes das refeições.
Este medicamento não pode ser partido, mastigado ou esmagado.
A dose de vimoso é de um comprimido de 500 mg/20 mg duas vezes ao dia.
Pacientes com insuficiência renal (mau funcionamento dos rins): vimoso deve ser usado com cautela em pacientes com insuficiência renal leve a moderada, e a função renal deve ser cuidadosamente monitorada.
Uma redução da dose diária total de naproxeno deve ser considerada vimoso não é recomendado para pacientes com insuficiência renal grave (clearance de creatinina <30 mL/minuto) devido ao acúmulo de metabólitos de naproxeno observado em pacientes com insuficiência renal grave e em pacientes em diálise.
Pacientes com insuficiência hepática (mau funcionamento do fígado): vimovo deve ser usado com cautela em pacientes com insuficiência hepática leve a moderada, e a função hepática deve ser cuidadosamente monitorada. Uma redução da dose diária total de naproxeno deve ser considerada vimoso é contra-indicado em pacientes com insuficiência hepática grave.

Você não deve utilizar vimovo se tiver alergia ao naproxeno, ao esomeprazol, a benzimidazóis (medicamentos anti-helmínticos benzimidazólicos) ou a qualquer outro componente da fórmula, se tiver histórico de asma, urticária ou reações tipo alérgicas induzidas pela administração de ácido acetilsalicílico ou outros AINEs, se pretende engravidar ou se estiver no terceiro trimestre de gravidez ou se sofrer de insuficiência (mau funcionamento) grave do fígado. Este medicamento é contraindicado para uso por pacientes com insuficiência grave do fígado.

Composto por dois medicamentos, o naproxeno e o esomeprazol. Esses medicamentos são liberados no organismo um depois do outro, sendo o esomeprazol liberado no estômago para redução da quantidade de ácido que seu estômago produz, e o naproxeno, por ser revestido por uma camada resistente ao ambiente ácido do estômago, é liberado no intestino delgado, reduzindo assim possíveis danos ao estômago por sua ação.

O naproxeno tem propriedades analgésicas (contra dor) e antipiréticas (contra febre).

Reação comum: palpitações, tontura, sonolência, dor de cabeça, sensação de cabeça vazia, vertigem, distúrbios visuais, zumbido, distúrbios de audição, dispnéia (dificuldade respiratória), dispepsia (indigestão), dor abdominal, náusea (enjoo), vômitos, diarreia, constipação (prisão de ventre), azia, úlceras pépticas, estomatite (inflamação na mucosa da boca), prurido (coceira no corpo), equimose (mancha de origem por extravasamento de sangue na pele ou em membrana mucosa), púrpura (descoloração vermelha ou arroxeada na pele), erupção na pele, diverticulite (inflamação dos divertículos presentes no intestino grosso), fadiga (cansaço), edema (inchaço), sudorese (transpiração), sede, depressão e insônia (dificuldade para dormir).

Reação incomum ou reação rara: testes de função hepática (do fígado) anormal, aumento do tempo de sangramento, creatinina sérica (no sangue) elevada, arritmia (ritmo anormal do coração), insuficiência cardíaca congestiva (incapacidade do coração em bombear o sangue devido ao excesso de volume sanguíneo), infarto do miocárdio (morte de tecido do coração), taquicardia (batimento do coração acelerado), agranulocitose (ausência ou número insuficiente de células sanguíneas brancas chamadas granulócitos no sangue), anemia aplástica (falência na produção de células sanguíneas), eosinofilia (aumento na quantidade de células sanguíneas chamadas eosinófilos), granulocitopenia (número menor do que o normal de leucócitos granulares no sangue), anemia hemolítica (resultante da velocidade aumentada da destruição de hemácias), leucopenia (diminuição dos glóbulos brancos do sangue), linfadenopatia (aumento de tamanho de gânglios linfáticos), pancitopenia (diminuição de células do sangue), trombocitopenia (diminuição das células de coagulação no sangue), disfunção cognitiva (alteração da capacidade de raciocínio), coma, convulsões, incapacidade de se concentrar, neurite óptica (inflamação do nervo óptico), parestesia (sensação de dormência na pele), síncope (desmaio), tremor, visão embaçada, conjuntivite, opacidade de córnea, papiledema (inchaço do disco óptico), audição prejudicada, asma, broncoespasmo (contração do músculo liso nas paredes de brônquios e bronquíolos, causando o estreitamento dos mesmos), pneumonite eosinofílica (inflamação do pulmão com acúmulo de células sanguíneas chamadas eosinófilos), pneumonia, edema pulmonar, depressão respiratória, boca seca, esofagite, úlceras gástricas, gastrite, glossite (inflamação da língua), eructação (arroto), flatulência (gases), úlceras gástricas/duodenais, sangramento e/ou perfuração gastrointestinal, melena (fezes com sangue), hematêmese (vômito com sangue), pancreatite (inflamação do pâncreas), colite (inflamação do intestino grosso), exacerbação de doença inflamatória intestinal (colite ulcerativa, doença de Crohn), ulceração gastrointestinal não péptica, sangramento retal, estomatite ulcerativa (inflamação da cavidade bucal com úlceras (ferida), nefrite (inflamação dos rins) glomerular, hematúria (presença de sangue na urina ), nefrite intersticial, síndrome nefrótica, oligúria/poliúria (diminuição/aumento do volume urinário com diminuição/aumento da frequência para urinar), proteinúria (perda excessiva de proteínas através da urina), insuficiência renal, necrose papilar renal, necrose tubular, alopécia (queda de cabelos), exantema (erupção na pele difusa), urticária (coceira na pele com vermelhidão), necrólise epidérmica tóxica (TEN), eritema (vermelhidão na pele) multiforme, eritema nodoso, erupção medicamentosa fixa, líquen plano, lúpus eritematoso sistêmico, síndrome de Stevens-Johnson, dermatite de fotossensibilidade (sensibilidade da pele à luz), reações de fotossensibilidade, incluindo casos raros lembrando porfiria cutânea tardia (pseudoporfiria) (doença da pele devido a deficiência na metabolização de um dos componentes do sangue), dermatite exfoliativa, edema angioneurótico, fraqueza muscular, mialgia (dor muscular), distúrbio de apetite, retenção líquida, hiperglicemia (concentração elevada de glicose no sangue circulante), hipercalemia (concentração superior ao normal de íons de potássio no sangue), hiperuricemia (aumento dos níveis de ácido úrico no sangue), hipoglicemia (baixa concentração de glicose no sangue), alteração do peso, meningite asséptica, infecção, sepse (processo inflamatório sistêmico (por todo o corpo) combinado com infecção), hipertensão (pressão alta), hipotensão (diminuição da pressão), vasculite (inflamação dos vasos sanguineos), astenia (fraqueza), mal-estar, febre, reação anafilática (reação alérgica grave), reações anafilactóides (reação alérgica em que não é possível estabelecer a origem), reações de hipersensibilidade (alergia), colestase (redução do fluxo biliar), hepatite (inflamação do fígado), icterícia (presença de coloração amarela na pele e nos olhos), insuficiência hepática, infertilidade, distúrbio menstrual, agitação, ansiedade, confusão, anormalidades dos sonhos, alucinações, nervosismo - esomeprazol.

Se você ingerir uma dose de VIMOVO maior que a indicada, os efeitos esperados são osmesmos da superdosagem com naproxeno: letargia (perda temporária e completa da sensibilidade e do movimento), tontura, sonolência, dor epigástrica (dor na parte alta e central do abdomen), azia, indigestão, náusea, alterações transitórias no funcionamento do fígado, hipoprotrombinemia (deficiência de proteína importante para sistema de coagulação), disfunção dos rins, acidose metabólica (acidez no sangue), apneia, desorientação, vômitos, sangramentos no sistema digestivo, hipertensão, insuficiência dos rins aguda, depressão respiratória, coma, reações anafilactóides e convulsões. Não se sabe qual dosagem do medicamento poderia causar risco de morte. O tratamento deve ser feito pelo controle dos sintomas e monitoramento do paciente, principalmente em relação aos efeitos no sistema digestivo e nos rins. Não há antídotos específicos para vimovo.

O uso concomitante de esomeprazol e clopidogrel deve ser evitado.

III) DIZERES LEGAIS MS - 1 1618 0240 Farm Resp : Dra Gisele H V C Teixeira - CRF-SP nº 19 825 Fabricado por: Patheon Pharmaceuticals Inc – Cincinnati – Ohio – EUA Embalado por: AstraZeneca AB (Gärtunavägen) – Södertälje – Suécia.
Importado por: AstraZeneca do Brasil Ltda Rod Raposo Tavares, km 26,9 - Cotia - SP - CEP 06707-000 CNPJ 60 318 797/0001-00 OU Fabricado por: Patheon Pharmaceuticals Inc – Cincinnati – Ohio – EUA
Embalado por: AstraZeneca Pharmaceuticals LP - Newark - Delaware - EUA Importado por: AstraZeneca do Brasil Ltda Rod Raposo Tavares, km 26,9 - Cotia - SP - CEP 06707-000 CNPJ 60 318 797/0001-00
VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA.

Cada comprimido revestido de vimovo contém 500 mg de naproxeno de liberação retardada e 22,3 mg de esomeprazol magnésico tri-hidratado (equivale a esomeprazol 20 mg) Excipientes: croscarmelose sódica, povidona, sílica coloidal anidra, estearato de magnésio, hipromelose, macrogol, citrato de trietila, polissorbato, monoesterato de glicerila, metilparabeno, propilparabeno, copolímero de ácido metacrílico – acrilato de etila (1:1), dióxido de titânio, polidextrose, óxido férrico amarelo, cera de carnaúba e tinta farmacêutica preta para impressão 2 II).

Informações Profissionais

  • FABRICANTE

    Astrazeneca

  • TIPO DO MEDICAMENTO

    Referência

  • NECESSITA DE RECEITA

    Sim, Branca Comum

  • PRINCÍPIO ATIVO

    naproxeno + esomeprazol

  • CATEGORIAS DO MEDICAMENTO

    Doenças dos Ossos

  • CLASSE TERAPÊUTICA

    Anti-Reumáticos Não Esteroidais Associados

  • ESPECIALIDADES

    Fisiatria, Oftalmologia, Ortopedia e traumatologia, Reumatologia

VEJA MAIS NO CR PRO
Publicidade

Farmácias e Especialistas

Pergunte ao Farmacêutico

500 + 20mg, caixa com 20 comprimidos revestidos
Apresentação selecionada:
500 + 20mg, caixa com 20 comprimidos revestidos